Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 20 de abril

Investidores aguardam Livro Bege, acompanham declarações do Fed, privatização da Eletrobras e balanços corporativos

Data de publicação:20/04/2022 às 11:11 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em dia de liquidez reduzida por conta da véspera do feriado de Tiradentes, a Bolsa opera em baixa nesta quarta-feira, 20, seguindo caminho inverso do mercado internacional e puxada pela retração de mais de 2% das ações da Vale, que refletem a desvalorização do minério de ferro na China. Às 15h40, o Ibovespa caía 0,86%, aos 114.065 pontos, e o dólar recuava 1,09%, cotado a R$ 4,617.

As atenções se dividem entre o cenário internacional e interno. Nos Estados Unidos, os investidores seguem na expectativa da divulgação do Livro Bege pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), às 15h (horário de Brasília) e acompanham declarações de membros da autoridade monetária americana, como Mary Daly, Charles Evans e Raphael Bostic.

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 20 de abril
Fed divulga o Livro Bege às 15h (horário de Brasília) - Foto: Reprodução

Ainda por lá, o mercado olha com atenção o balanço da Netflix referente ao primeiro trimestre de 2022, que apresentou uma receita líquida positiva, de US$ 7,89 bilhões, porém abaixo dos US$ 7,95 bilhões esperados pelos analistas.

Além disso, pela primeira vez a gigante de streaming reportou queda em sua base de assinantes, criando uma nuvem de dúvidas na cabeça dos investidores sobre o rumo das empresas de tecnologia com a alta dos juros nos EUA.

Bolsas americanas/principais índices

  • S&P 500: +0,31%
  • Dow Jones Industrial Average: +1,01%
  • Nasdaq 100: -0,95% (dados atualizados às 14h40)

Na Europa, o sentimento também foi positivo nas principais praças financeiras, com os principais índices fechando em alta.

Bolsas europeias/fechamento

  • Stoxx 600 (Europa): +0,79% (460,10 pontos)
  • DAX (Frankfurt): +1,47% (14.362 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): +0,37% (7.629 pontos)
  • CAC 40 (Paris): +1,38% (6.624 pontos)

Brasil: números corporativos, Eletrobras e greve dos servidores

Internamente, o mercado repercute a segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de abril, divulgada pela FGV, que acelerou a 1,85%, ante alta de 0,90%, na mesma leitura de março.

Acompanha também a divulgação de vários dados de empresas, como o balanço do primeiro trimestre de 2022 da Usiminas, cujo lucro líquido caiu 49% ante o quarto trimestre e somou R$ 1,263 bilhão.

Além disso, os investidores repercutem os dados operacionais da Vale, alta de 11,2% (R$ 11,1 bilhões) dos lucros do 1º tri do Pão de Açúcar, avanço de 21,1% nos lucros do período do Assaí (R$ 11,4 bilhões) e alta de 14,5% nas vendas do Carrefour (R$ 20,8 bilhões)

Outro assunto que está na pauta do dia é a retomada do julgamento da privatização da Eletrobras. Às vésperas da análise da segunda etapa do processo de venda da estatal, ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) ainda divergem em relação ao período em que o julgamento ficará suspenso, já que é dado como certo um pedido de vistas por parte do ministro Vital do Rêgo.

Já a greve dos servidores do Banco Central foi suspensa por duas semanas por voto de confiança e relatórios, notas e indicadores pendentes de divulgação, como o Boletim Focus e o Ibc-Br.

Durante o dia, o presidente do BC, Roberto Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, participam de reuniões do FMI em Washington.

Sobe e desce da Bolsa

Maiores altas

EcoRodovias (ECOR3) +3,75%
Azul (AZUL4)+2,98%
BB Seguridade (BBSE3)+2,69%
JBS (JBSS3)+2,55%
Rumo (RAIL3)+2,39%

Maiores baixas

Natura & Co (NTCO3)-7,24%
Banco Inter (BIDI11) -6,69%
Usiminas (USIM5)-5,14%
Méliuz (CASH3)-4,65%
Cogna (COGN3)-4,18%
Fonte: B3 (dados atualizados às 14h43)

Juros futuros

Os juros futuros operam em queda quarta-feira, em sintonia com o dólar e juros dos Treasuries, num dia de exterior mais positivo e agenda local fraca. Analistas ressaltam ainda a suspensão da greve dos servidores do Banco Central por duas semanas, com operação padrão, como um fator local positivo.

Às 14h30, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 recuava para 11,76%, de 11,80% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2025 caía para 11,99%, de 12,00%, e o para janeiro de 2023 marcava 13,03%, de 13,10%.

Mercado internacional: Ásia fecha sem direção única

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quarta-feira, com as da China registrando perdas superiores a 1% após o banco central local deixar suas taxas de juros mais importantes inalteradas.

O mau humor veio após o PBoC - como é conhecido o BC da China - decidir manter suas taxas de juros de referência para empréstimos de curto e longo prazos inalteradas, em 3,70% e 4,60%, respectivamente.

O BC chinês vem mostrando relutância em relaxar sua política monetária de forma mais agressiva, apesar de claros sinais de que a segunda maior economia do mundo irá desacelerar neste segundo trimestre, depois de enfrentar sua pior onda de covid-19 em dois anos.

No fim da semana passada, o PBoC anunciou um corte de compulsórios bancários, mas deixou intocados os juros de sua linha de crédito de médio prazo e de acordos de recompra reversa. / com Agência Estado

Fechamento

  • Xangai Composto (China continental): -1,35% (3.151 pontos)
  • Shenzhen Composto (China continental): -1,71% (1.985 pontos)
  • Hang Seng (Hong Kong): -0,40% (20.994 pontos)
  • Kospi (Seul): -0,01% (2.718 pontos)
  • Nikkei (Tóquio): +0,86% (27.217 pontos)
  • Taiex (Taiwan): +0,91% (17.148 pontos)
  • S&P/ASX 200 (Sydney): +0,05% (7.569 pontos)
Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.