Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsas da Europa fecham em alta, com bancos e dados da Alemanha, e de olho em BCE

Dados sobre a economia alemã e avanço nos papeis de gigantes financeiros impulsionaram pregão positivo

Data de publicação:23/05/2022 às 15:58 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira, 23, acompanhando o pregão positivo de Wall Street.

Dado melhor que o esperado sobre empresas na Alemanha contribuiu para o otimismo entre investidores, que asseguraram avanços apesar da sinalização da alta de juros pelo Banco Central Europeu (BCE).

bolsas da europa
Bolsas europeias fecharam em alta nesta segunda-feira, 23, seguindo o otimismo de Wall Street - Foto: Reprodução

Ações de bancos estiveram entre os principais ganhos nesta segunda e a negociação entre a alemã Siemens e a espanhola Siemens Gamesa esteve no radar.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,26%, a 436,54 pontos. Já o FTSE 100, em Londres, ganhou 1,67%, a 7.513,44 pontos, e o DAX, em Frankfurt, avançou 1,38%, a 14.175,40 pontos.

Analista-chefe para mercados na CMC Markets, Michael Hewson afirma que o principal índice acionário da bolsa de Londres está consolidando sua posição como mais defensivo, ainda que o DAX também tenha ganhado impulso.

Alta de juros pode acontecer em julho

Nesta segunda-feira, a presidente do BCE, Christine Lagarde, sinalizou que uma alta de juros pode acontecer em julho e afirmou que a taxa de depósitos deve sair do terreno negativo até o fim de setembro.

Com isso, o euro se fortaleceu ante o dólar e os retornos de bônus ganharam forças no continente. No mercado acionário, ações de bancos foram beneficiadas, com o Deutsche Bank tendo subido 7,01% em Frankfurt e o Société Générale e o BNP Paribas terem avançado 4,25% e 4,16%, respectivamente, em Paris. O índice CAC 40 fechou com alta de 1,17%, a 6.358,74 pontos.

Dirigente do BCE e presidente do Banco da França, François Villeroy de Galhau disse que o acordo para alta de juros pela autoridade monetária europeia está "praticamente fechado" para o curto prazo.

Em comentários em Davos, ele afirmou que o movimento será de "normalização" monetária, e não aperto, dadas as condições bastante acomodatícias na economia local.

Orçamento mais 'frouxo'

Também nesta segunda-feira, a Comissão Europeia propôs que regras orçamentárias mais frouxas sejam estendidas, dadas as consequências da guerra na Ucrânia. A medida precisa ser aprovada pelos ministros das Finanças dos Estados-membros do bloco.

Notícias da Alemanha tiveram espaço importante nas negociações europeias nesta sessão. O índice de sentimento das empresas no país, medido pelo instituto alemão Ifo, subiu de 91,9 pontos em abril para 93 pontos em maio, contrariando a expectativa de queda de analistas e animando investidores.

Em Madri, o IBEX 35 subiu 1,67%, a 8.625,80 pontos, conforme dados preliminares, enquanto em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 2,67%, a 6.079,51 pontos. / com Agência Estado

Leia mais

Bolsa sobe impulsionada pela Vale e Petrobras; dólar recua (maisretorno.com)
SVN lança FoF que busca retorno de renda variável e baixa volatilidade (maisretorno.com)
Risco de recessão deve impulsionar Biden a reforçar agenda interna (maisretorno.com)
Acordo no BCE para alta nos juros está 'praticamente fechado' (maisretorno.com)
Lira defende o fim da 'taxação excessiva' de bens e serviços no País (maisretorno.com)

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!