Logo Mais Retorno
Renda Variável

Dividendos e JCP: Bradesco e Itaú dão o pontapé inicial no pagamento de junho, nesta terça-feira, 1; confira

Juntos, Bradesco e Itaú distribuem cerca de R$ 119 milhões para os acionistas

Data de publicação:01/06/2022 às 14:29 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Está aberta a temporada de dividendos e Juros sobre Capital Próprio (JCP) do mês de junho, uma boa notícia para os investidores que aguardam o pagamento de proventos para preencher o bolso.

O mês de maio foi encerrado com empresas como a Taesa pagando cerca de R$ 800 milhões em dividendos (ou R$ 2,32 por unit). E a nova safra tem início nesta quarta-feira, 1, com os bancos Bradesco, Itaú e Banestes dando o pontapé inicial.

dividendos e JCP
Bradesco paga R$ 112,8 milhões em JCP nesta quarta-feira, 1 - Foto: Reprodução

Para esta semana, ainda está prevista o pagamento de dividendos da Vittia, na sexta-feira, 3, que entrega R$ 18, 6 milhões aos seus acionistas- ou R$ 0,130 por ação.

Dividendos tradicionais

Os bancos já são conhecidos pelo mercado como pagadores regulares de proventos e aguardados pelos investidores por distribuírem lucros mensais.

A atenção se torna ainda maior, pois, segundo um estudo feito pela Economatica, apesar de um lucro líquido consolidado recorde de R$ 24,3 bilhões somado entre os quatro gigantes do setor – Bradesco, Itaú, Banco do Brasil e Santander – o volume de dividendos segue recuando.

Nesta terça-feira, o Bradesco paga, ao todo R$ 112,8 milhões em Juros sobre Capital Próprio (JCP), sendo R$ 0,017 por ação ordinária e R$ 0,018 por ação preferencial.

No mesmo dia, o Itaú também faz desembolsos aos seus acionistas. Paga R$ 77,4 milhões em dividendos para ações ON e PN, o que representa R$ 0,015 por ação.

Mês de junho

Ao longo do mês de junho, a distribuição de dividendos e JCP é praticamente constante ao longo de todos os dias do período. A previsão, ao todo, é de que 31 empresas paguem mais de R$ 24 bilhões.

Ativos em carteira

Para que o acionista tenha direito ao recebimento dos proventos, ele precisa ter os papeis em carteira no dia da data de corte. O dinheiro será disponibilizado automaticamente na conta da corretora.

Leia mais

Mercado de opções: como se proteger da volatilidade com os derivativos (maisretorno.com)
Investimentos: o que esperar para o mês de junho? (maisretorno.com)
Declaração do IR2022: quem perdeu o prazo pode ter multa ou pena maior (maisretorno.com)
Bolsa opera em baixa e dólar sobe no início do primeiro pregão de junho (maisretorno.com)
Bolsa lidera ranking das aplicações em maio; dólar fecha no negativo (maisretorno.com)

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.