Logo Mais Retorno
Economia

Ourinvest vê PIB em queda e inflação mais alta com Bolsonaro reeleito

Segundo os especialistas do banco, a atividade econômica deve retrair 0,5% em 2023 se o atual chefe do Executivo for reeleito

Data de publicação:27/05/2022 às 11:47 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Os especialistas do banco Ourinvest construíram dois cenários para a economia brasileira em 2023 durante live para a imprensa realizada no dia anterior.

Após traçar as possibilidades em caso de reeleição ou de vitória do ex-presidente Lula na corrida ao Planalto, a tendência apontada pelos economistas do banco é de queda no PIB, inflação e juros mais altos se o presidente Jair Bolsonaro conseguir mais um mandato.

Ouroinvest
Para especialistas do Ouroinvest, PIB recuará se Bolsonaro for reeleito - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Nos dois cenários, contudo, o banco prevê pouco controle de gastos, um cenário internacional difícil, dado o aumento dos juros nas economias desenvolvidas, e inflação acima do centro da meta: 3,25% em 2023.

Com base na tendência, apontada pelas pesquisas de intenção de voto, de uma eleição polarizada entre Bolsonaro e Lula, sendo baixa a probabilidade de evolução de candidatura alternativa (terceira via), o Ourinvest considera que a vitória do atual presidente representaria a continuidade da política econômica atual, porém com tendência de mais gastos, o que pressionaria a inflação e, por extensão, os juros.

"Os efeitos da manutenção de um governo com imagem arranhada no exterior seriam negativos na confiança dos investidores, resultando em baixo ingresso de capital internacional no País"

Especialistas do Ourinvest durante apresentação à imprensa

Mudança de governo: 'lua de mel' temporária

Já se houver uma mudança de governo, ainda que com a volta de um partido que já governou o Brasil, os economistas do banco acreditam numa "onda de otimismo/esperança", ainda que a "lua de mel" não deva ser duradoura por conta do desarranjo das contas públicas provocado pelo aumento provavelmente "notório" dos gastos.

A avaliação, neste segundo cenário, é de que Lula iniciaria o governo com capital político "indiscutível" e uma equipe econômica pró-mercado, buscando também melhorar a imagem institucional do Brasil.

Como resultado, haveria restabelecimento da confiança, atração de capital e investimentos, com consequente crescimento econômico e apreciação do real ajudando a conter a inflação no ano que vem.

PIB: de queda de 0,5% a alta de 2% em 2023

No frigir dos ovos, a previsão do Ourinvest ao Produto Interno Bruto (PIB) de 2023 vai de contração de 0,5%, em caso de segundo mandato de Bolsonaro, a crescimento de 2%, no cenário que considera a vitória de Lula.

Com Bolsonaro, a inflação oficial (IPCA) terminaria o ano que vem em 5% e a cotação do dólar subiria para R$ 5,20, impedindo o Banco Central (BC) de cortar a Selic para menos de 12,5%.

Já no cenário em que Lula volta ao poder, as previsões do banco apontam para inflação em 4%, dólar a R$ 4,15 e Selic voltando a um dígito, para 9% até o fim de 2023. / com Agência Estado

Leia mais

IR2022: veja guia expresso para fazer e entregar a declaração na reta final (maisretorno.com)
Bolsa e dólar operam com bastante volatilidade nesta sexta-feira (maisretorno.com)
PCE, índice de gastos com consumo dos EUA, sobe 0,2% em abril (maisretorno.com)
Mercado de opções oferece mecanismos de proteção à carteira (maisretorno.com)
Financeiras de varejistas já são impactadas pela alta da inadimplência (maisretorno.com)

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!