Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 2 de março

Investidores seguem de olho na gu

Data de publicação:02/03/2022 às 14:02 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Após dois dias com as operações suspensas por conta do carnaval, a Bolsa retoma suas atividades em alta nesta quarta-feira, 2, em horário especial. O Ibovespa sobe acompanhando o exterior e impulsionado pelo salto de mais de 6% nas ações da Vale e de mais de 1% nos papéis da Petrobras, que refletem a escalada de preços do petróleo - que atingiu US$ 110 o barril durante a manhã - e do minério de ferro por conta da guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

Às 14h56, o principal índice da B3 subia 1,71% e voltava aos 115 mil pontos -115.090 -, e o dólar recuava 0,16%, cotado a R$ 5,147.

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 2 de março
Mercados globais buscam recuperação, mas mantêm a guerra entre a Rússia e a Ucrânia- Foto: Envato

O país de Vladimir Putin intensificou a ação militar para tentar tomar Kiev, capital ucraniana, nas próximas horas. Enquanto isso, o centro da cidade ucraniana de Kharkiv voltou a ser bombardeado pela artilharia russa durante a manhã. Ataques aéreos causaram mortes em pelo menos duas cidades entre a noite anterior e a madrugada desta quarta-feira. A cidade de Kherson, no sul da Ucrânia, já foi tomada.

Em paralelo, países como Estados Unidos estão endurecendo as sanções contra a Rússia. Na véspera, o presidente americano, Joe Biden, fez duras críticas a Putin em seu primeiro discurso sobre o Estado da União.

Biden acusou o presidente russo de ignorar a diplomacia e subestimar a resposta do Ocidente à invasão. No discurso, com um tom agressivo, mais focado em exaltar a eficácia das sanções, o democrata tentou mostrar um Putin isolado perante o mundo.

"A liberdade vai vencer a tirania. Putin pensou que o Ocidente e a Otan não reagiriam e poderia nos dividir. Ele estava enganado. Estamos prontos", disse o presidente.

Entre as principais sanções adotadas até o momento pelos Estados Unidos, União Europeia, Canadá e Japão estão restrições comerciais, congelamento de ativos russos em mercados internacionais, retirada da Rússia da Swift, entre outros. Confira aqui mais informações sobre as sanções.

Os reflexos dessas sanções já começam a ser sentidos pela economia russa. O Banco Central da Rússia subiu as taxas de juros de 9,5% para 20% e o rublo, moeda do país, atingiu desvalorização histórica. A bolsa de Moscou está fechada pelo terceiro dia consecutivo.

Petróleo dispara com guerra entre Rússia e Ucrânia

O conflito com a Ucrânia esticou a cotação do barril de petróleo tipo Brent acima de US$ 110 nesta quarta-feira, após os membros da Agência Internacional de Energia (AIE) concordarem na véspera em liberar suprimentos de suas reservas de petróleo, apesar dos esforços dos governos ocidentais para excluir o petróleo e o gás natural de suas sanções à Rússia.

As refinarias se recusam a comprar petróleo russo, enquanto os bancos se recusam a financiar embarques de commodities russas, segundo executivos de petróleo, banqueiros e traders.

As empresas estrangeiras de energia também estão se afastando do país: a Shell planeja sair de suas joint ventures com a gigante russa de energia Gazprom, e a BP pretende se desfazer de sua participação de quase 20% na produtora de petróleo estatal russa Rosneft.

Durante a manhã desta quarta-feira, o preço do barril do petróleo tipo Brent chegou a ser negociado a mais de US$ 110, levando os ganhos da commodity neste ano para cerca de 42% e colocou a referência internacional da commodity no caminho para se estabelecer em seu nível mais alto desde julho de 2014.

Sobe e desce da Bolsa

Maiores altas

3R Petroleum (RRRP3)+12,07%
CSN (CSNA3) +7,85%
PetroRio (PRIO3)+7,13%
Hapvida (HAPV3)+6,25%
Vale (VALE3) +6,36%

Maiores baixas

Gol (GOLL4) -3,88%
CVC (CVCB3) -3,27%
Energisa (ENG11)-3,45%
Cielo (CIEL3)-3,50%
Natura&Co (NTCO3)-3,37%
Fonte: B3 (dados atualizados às 14h59

Wall Street: mercados em alta

Após dois fechamentos consecutivos de queda, as bolsas americanas operam em alta, tentando buscar recuperação.

Com a guerra no centro das atenções, os investidores americanos também acompanham a divulgação de dados econômicos que apontam um reaquecimento da economia do país. Segundo o Relatório Nacional de Empregos da ADP, divulgado nesta quarta-feira, foram criados 475 mil empregos no setor privado dos EUA em fevereiro.

O número veio acima da estimativa dos economistas, que previam a abertura de 388 mil vagas. Os dados de janeiro foram revisados para cima, sinalizando a criação de 509 mil postos de trabalho, em vez do fechamento de 301 mil, conforme relatado anteriormente.

Bolsas americanas/principais índices

  • S&P 500: + 1,96%
  • Dow Jones: +1,92%
  • Nasdaq 100: +1,51% (dados atualizados às 14h59)

Bolsas europeias fecham em alta

Com a guerra entre Rússia e Ucrânia no radar, as bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, seguindo o movimento do mercado americano.

No entanto, as notícias econômicas não foram positivas por lá. A Eurostat, agência de estatísticas divulgou que a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro atingiu a máxima histórica de 5,8% em fevereiro, superando o recorde anterior de 5,1% apontado em janeiro.

O resultado mensal superou a expectativa dos especialistas, que previam avanço de 5,3%. O CPI recorde amplia pressões para que o Banco Central Europeu (BCE) aperte sua política monetária. A meta de inflação do BCE é de 2%.

O núcleo do CPI, que desconsidera os preços de energia e de alimentos, teve acréscimo anual de 2,7% em fevereiro, também maior do que o aumento de 2,5% projetado pelo mercado.

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, descreveu o resultado da inflação como uma “surpresa negativa” disse que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia deverá ajudar a impulsionar a inflação e a reduzir o ritmo de crescimento da zona do euro nas próximas semanas.

Guindos, no entanto, ressaltou que o impacto do conflito russo-ucraniano na liquidez dos mercados financeiros não tem sido tão "dramático" quanto foi o da pandemia de covid-19 em 2020. Segundo ele, o efeito mais significativo da guerra foi nos preços do petróleo e do gás.

Bolsas europeias/fechamento

  • Stoxx 600 (Europa): +0,74% (446,32 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): +1,37% (7.430 pontos)
  • DAX (Frankfurt): +0,73% (14.006 pontos)
  • CAC 40 (Paris): + 1,59% (6.498 pontos)

Bolsas asiáticas fecham em queda

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira, à medida que forças russas intensificaram os ataques na Ucrânia, impulsionando o petróleo para mais de US$ 110 por barril. / com Tom Morooka e Agência Estado

Bolsas asiáticas/fechamento

  • Nikkei (Tóquio): -1,68% (26.393 pontos)
  • Hang Seng (Hong Kong): -1,84% (22.343 pontos)
  • Xangai Composto (China continental): -0,13% (3.484 pontos)
  • Shenzhen Composto (China continental): -0,56% (2.313 pontos)
  • Kospi (Seul): +0,16% (2.703 pontos)
  • S&P/ASX 200 (Sydney): +0,28% (7.116 pontos)
Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.