Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 4 de maio

Investidores acompanham também a guerra na Ucrânia e isolamento social na China

Data de publicação:04/05/2022 às 10:59 -
Atualizado 12 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Após recuar no pregão anterior, a Bolsa opera segue na mesma tônica negativa nesta quarta-feira, 4, dia de decisão de política monetária tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Enquanto os mercados internacionais operam mistos, o Ibovespa caía 0,86%, aos 105.587 pontos, às 14h31, e o dólar subia 0,78%, cotado a R$ 5,0102.

Na esfera das ações, contribui para a queda do Ibovespa a desvalorização, pelo segundo dia consecutivo, dos papeis da Vale, refletindo retração no preço do minério de ferro. Às 14h20, as ações da mineradora caíam 2,39% na Bolsa.

Bolsa
Mercado aguarda decisão sobre política monetária do Fed às 15h - Foto: Reprodução

Os investidores estão na expectativa da decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que será anunciada às 15h, e deve trazer uma elevação de 0,5 ponto porcentual nas taxas de juros.

Na sequência, o presidente da autoridade monetária, Jerome Powell, deve discursar a respeito da decisão e o mercado ficará atento sobre as sinalizações do ritmo de aperto monetário.

Na outra ponta da América, após o fechamento do mercado financeiro, no final da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o Banco Central anunciará a nova Selic, taxa básica de juros, que atualmente está em 11,75%.

O consenso do mercado é que o aumento será de 100 pontos-base, o que, na visão dos analistas, já está precificado nos ativos.

Juros futuros

As altas do petróleo e do dólar dão força aos juros futuros nesta quarta-feira. Por volta das 14h20, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 estava 12,02%.O DI para janeiro de 2025 subia a 12,21%, de 12,19%, e o vencimento para janeiro de 2023 estava em 13,15%, de 13,11%.

Sobe e desce da Bolsa

Maiores altas

Pão de Açúcar (PCAR3)+5,39%
Klabin (KLBN11)+4,29%
PetroRio (PRIO3)+2,75%
3R Petroleum (RRRP3)+2,82%
Petrobras (PETR4)+2,21%

Maiores baixas

Marfrig (MRFG3)-9,91%
Azul (AZUL4)-6,11%
Natura&Co (NTCO3)-4,70%
Hapvida (HAPV3)-4,75%
MRV (MRVE3)-3,95%
Fonte: B3 (dados atualizados às 14h35)

Movimentação no mercado internacional

Wall Street opera no positivo

Em Nova York, os mercados operam no positivo, diferentemente da Bolsa brasileira, com os investidores no aguardo do Fed e repercutindo novos números da economia do país. Durante a manhã, a ADP informou que o setor privado dos Estados Unidos criou 247 mil empregos em abril, dados com ajustes sazonais.

O resultado ficou aquém da previsão dos analistas, que projetavam a geração de 390 mil novas vagas no mês passado. A ADP revisou para cima o número de vagas criadas em março, de 455 mil para 479 mil.

A pesquisa é considerada uma espécie de prévia para o relatório de emprego do Departamento do Trabalho dos EUA, o payroll, que inclui dados do setor público e será divulgado na sexta-feira, dia 6.

Bolsas americanas/principais índices

  • S&P 500: +0,23%
  • Dow Jones: +0,28%
  • Nasdaq 100: +0,11% (dados atualizados às 14h42)

Bolsas europeias seguem no vermelho

Na Velha Economia, as principais praças financeiras fecharam no vermelho, após a União Europeia (UE) propor proibição a importações de petróleo da Rússia, como parte da campanha de retaliação pela guerra na Ucrânia.

Em uma nova rodada de sanções, a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, anunciou plano encerrar as compras de petróleo bruto russo ao longo de seis meses e de produtos refinados até o fim do ano.

A proposta ainda precisa ser aprovada pelos países da UE e há incertezas sobre o processo, mas o anúncio impulsionou os preços da commodity e imprimiu cautela às mesas de operações europeias.

Somou-se a esse fato ainda a expectativa sobre a decisão do Fed na pauta de monitoramento e com os investidores repercutindo novos dados econômicos, que apontam piora na atividade varejista do bloco.

De acordo com números publicados pela Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia, durante o início da manhã, as vendas no varejo da zona do euro caíram 0,4% em março ante fevereiro. O resultado frustrou a expectativa dos analistas, que previam alta de 0,1% nas vendas do período.

A Eurostat também revisou os dados de vendas de fevereiro, para ganho mensal de 0,4% e aumento anual de 5,2%.

Por outro lado, a S&P Global informou que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês), que engloba os setores industrial e de serviços, subiu de 54,9 em março para 55,8 em abril, atingindo o maior nível em sete meses

O PMI de serviços da zona do euro, por sua vez, aumentou de 55,6 para 57,7 no mesmo período, tocando o maior patamar em oito meses e confirmando o cálculo inicial.

Bolsas europeias/fechamento

  • Stoxx 600 (Europa): -1,08% (441,36 pontos)
  • DAX (Frankfurt): -0,49% (13.970 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): - 0,90% (7.493 pontos)
  • CAC 40 (França): -1,24% (6.395 pontos)

Bolsas asiáticas fecham em baixa

As bolsas da Ásia e do Pacífico encerraram os negócios desta quarta-feira majoritariamente em baixa, em mais um dia de liquidez reduzida em meio a feriados que mantiveram os mercados da China e do Japão fechados, na expectativa para a decisão de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

O índice Hang Seng caiu 1,10% em Hong Kong, a 20.869,52 pontos, e o sul-coreano Kospi teve leve perda de 0,11% em Seul, a 2.677,57 pontos, mas o Taiex registrou modesto avanço de 0,41% em Taiwan, a 16.565,83 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho pelo terceiro pregão seguido, com queda de 0,16% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 7.304,70 pontos. / com Agência Estado

Leia mais

Selic em 12,75% vai permitir retorno acima de 1% ao mês na renda fixa (maisretorno.com)
Selic: mercado espera 12,75%, mas diverge sobre novos aumentos (maisretorno.com)
Em maio, 29 empresas pagam R$ 6,29 bilhões em dividendos e JCP (maisretorno.com)

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.