Logo Mais Retorno
Finanças Pessoais

Como comprar e investir em NFT sem cair em ‘furadas’

Mercado de NFT pode ser atrativo em um primeiro momento, mas é preciso tomar cuidado para evitar dores de cabeça

Data de publicação:28/04/2022 às 03:34 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Foi em abril deste ano que o empreendedor Sina Estavi colocou à venda um token não-fungível (NFT) com a primeira postagem feita no Twitter.

E não era qualquer NFT: Estavi desembolsou cerca de US$ 2,9 milhões pela imagem, na época em que a tecnologia das imagens registradas em blockchain estava em alta. Só que agora, quando tentou vender, os lances ofertados não saíram da casa dos US$ 10 mil.

Um NFT desta imagem foi vendido por quase US$ 3 milhões, mas depois só recebeu ofertas de até US$ 10 mil - Foto: Reprodução

Isso acende o alerta vermelho para quem estava vendo o mercado de NFTs como uma boa possibilidade de fazer renda. Como fazer investimentos nessas imagens baseadas em blockchain com segurança?

Confira mais sobre o projeto de regulamentação do setor de criptoativos AQUI.

Saiba o que está fazendo

Primeiramente, especialistas são claros: não adianta sair comprando NFTs sem saber exatamente o que é a tecnologia ou o que ela está sujeita.

É preciso ter clareza sobre qual é o foco de investimentos para sua carteira e se aquele NFT específico está sem sintonia com sua jornada no mundo das finanças.

"Já vi uma pessoa que desembolsou R$ 10 mil em um NFT, sem pensar muito, por conta do hype da situação. Depois, queria recuperar o investimento, e nem sabia o que fazer, como vender, como lidar com aquilo".

Roberto Silva Pereira, analista e planejador financeiro

"É aí que pergunto: você compraria ações de uma empresa que nunca ouviu falar, não sabe do histórico?" questiona Pereira. Certamente não, então "Faça isso com o NFT. É a melhor saída".

Entenda o mundo das criptomoedas

O NFT é, geralmente, uma imagem que está registrada em blockchain - ou seja, o livro-razão que rege a criptoeconomia.

Por isso, mais do que entender o que é uma NFT, é preciso ter contato com os ativos digitais. Já que uma NFT é negociada na blockchain, e é preciso fazer pagamentos com moedas aceitas na rede - geralmente a Ethereum.

Se nunca teve relação com esse universo, é bom dar um passo atrás. "Ainda que atraia muito investidor de primeira viagem aflito por retornos, o mundo das criptomoedas exige estudo e dedicação. Quer investir em NFT? Primeiro domine as criptomoedas", resume Pereira.

Liquidez do NFT

Depois de falarmos da parte espinhosa da coisa, vem um ponto de sensibilidade: NFT é arte. Com isso, o mercado e as imagens vendidas acabam tendo flutuações e interesses que não seguem, exatamente, uma lógica óbvia.

É importante, assim, estar informado sobre a tendência do momento e, acima de tudo, avaliar coleções. Será que a obra daquele artista vai ter saída no futuro? O quanto essa arte será valiosa ou procurada? Será que uma mera imagem baseada em blockchain do primeiro tuíte feito na história vai ter tanta relevância na coleção de alguém? Ou é mais interessante comprar um dos "macacos estilosos"?

Os macacos estilosos do Bored Ape já contam com investidores do calibre de Justin Bieber e Neymar -Crédito: Divulgação/BAYC

Entenda a diversidade do mercado de NFT

Vale lembrar que, desde que começou a ser mais comentado, o mercado de NFT assumiu várias facetas. Hoje, duas delas dominam: a Cryptoart e os Projetos NFT. "Cryptoart são mais aquelas peças únicas, com uma pega artística mais forte.

Já os Projetos NFT são parte de uma empresa ou coleção maior, como o Bored Ape Yatch Club (BAYC), que colocam o investidor dentro de um clube reservado, além de ter um lado artístico também", explica Roberto.

"Nos últimos tempos, os Projetos começaram a atrair mais a atenção dos investidores, já que prometem uma vida longa e um bom retorno de investimentos. Só que é aquilo: para comprar um dos macacos do BAYC, é preciso desembolsar alguns milhões de dólares", complementa.

Segurança

Por fim, aquela dica básica: tenha certeza do que está fazendo e, acima de tudo, com quem está fazendo. Negocie apenas em plataformas seguras, com certificações e histórico de mercado.

Há, hoje, muitas coleções falsas rodando por aí, assim como links maliciosos que prometem mundos e fundos por uma única arte.

"Não caia no conto do vigário", diz Roberto. "Desconfie, desconfie, desconfie. O mercado de NFT, infelizmente, acabou entrando numa vertical de problemas fiscais. Seja responsável, acima de tudo".

Leia mais

Criptoativos: regulação deve atrair mais investidor a esse mercado (maisretorno.com)
Emmanuel Macron: reeleição e o futuro do euro, custe o que custar (maisretorno.com)
Bolsa: chance de repique no curto prazo é cada vez maior (maisretorno.com)

Sobre o autor
Matheus Mans
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!