Logo Mais Retorno
bolsa
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quinta-feira, 27 de janeiro

Investidores digerem falas de Powell, acompanham crise entre Rússia e Ucrânia, e a PEC dos combustíveis no ambiente interno

Data de publicação:27/01/2022 às 11:17 -
Atualizado 8 meses atrás
Compartilhe:

A Bolsa abriu suas operações em alta nesta quinta-feira, 27, dando continuidade ao sentimento positivo do fechamento anterior, quando encerrou suas operações em alta de 0,98%. Às 16h08, o Ibovespa avançava 0,78%, aos 112.191 pontos, e o dólar recuava 0,28%, cotado a R$ 5,426.

Com uma agenda econômica esvaziada, os investidores seguem digerindo as falas de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sobre os rumos da política monetária dos EUA e monitoram a crise geopolítica entre Rússia e Ucrânia, que pode impactar no mercado de petróleo.

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quinta-feira, 27 de janeiro
Bolsa sobe Foto: Reprodução

Apesar de não ter trazido detalhes sobre o aperto monetário, Powell sinalizou que os dias de juros zerados durante a pandemia está próximo do fim, apesar de tê-los mantido inalterados momentaneamente - entre 0% e 0,25%. Apenas não se sabe detalhes de como será o ciclo de aperto monetário que será adotado pelo Fed, principalmente após o dirigente reconhecer que a inflação segue persistente nos Estados Unidos.

Junto ao aumento da taxa de juros, deve vir a retirada mais acelerada de estímulos da economia para enxugar a enxurrada de trilhões de dólares despejada dentro das bolsas americanas. “Detalhes dessa mudança ainda precisam ser esclarecidos”, ressalta Lucas Carvalho, especialista em renda variável da Blue3.

Para Filipe Teixeira, sócio da Wisir Research, a linha tênue entre tomar medidas para conter a inflação, sem comprometer a recuperação em curso, será um dos principais desafios de Powell, “com o mercado de olho em cada passo seu a partir de agora”.

Petróleo em alta reflete crise geopolítica entre Rússia e Ucrânia

As commodities seguem em alta nesta quinta-feira, com o barril do petróleo Brent encostando nos US$ 90, em grande parte, como reflexo da escalada de tensões entre Rússia e Ucrânia, que podem impactar na oferta da commodity.

“A Rússia é responsável pela produção de 40% do gás na Europa e que o continente, nesse momento, está no inverno. As pessoas por lá precisam, literalmente, do gás natural para se aquecerem. Estamos vendo um aumento na demanda, um impacto na oferta de gás natural, que acaba tendo um movimento de substituição do petróleo em determinadas atividades”.

Pietra Guerra, analista da Clear Corretora

O tema ganhou ainda mais tempero após o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, dizer que consideraria sanções pessoais ao presidente Vladimir Putin se a Rússia invadir a Ucrânia.

Juros futuros sobem

Os juros futuros seguem mistos nesta quinta-feira, 27, influenciados pela sinalização do início de aperto monetário nos Estados Unidos em março e outros aumentos esperados ao longo do ano.

Por volta das 13h20, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 recuava a 11,19%, de 11,29% na abertura

O DI para janeiro de 2025 também recuava levemente a 11,19%, de 11,20, e o para janeiro de 2023, ao contrário, avançava para 12,18%, de 12,13%.

Sobe e desce da Bolsa

Maiores altas

Locaweb (LWSA3)+ 7,63%
Banco Inter (BIDI11)+ 6,96%
Magazine Luiza (MGLU3)+ 5,45%
Banco Pan (BPAN4)+ 4,96%
Positivo (POSI3)+ 4,60%
Fonte: B3

Maiores baixas

Hapvida (HAPV3)- 3,75%
Notre Dame Intermedica (GNDI3)- 3,86%
Braskem (BRKM5)- 3,14%
Petz (PETZ3)- 2,33%
Marfrig (MRFG3)- 1,43%
Fonte: B3 (dados atualizados às 13h45)

PEC dos combustíveis: investidores seguem de olho

No ambiente interno, o mercado acompanha o andamento da PEC dos combustíveis. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, o assunto já está acertado com a equipe econômica e espera a aprovação do texto pelo Congresso Nacional.

No momento em que a alta da gasolina e do diesel pressiona a inflação e afeta a popularidade do presidente, a ideia do governo é apresentar aos parlamentares um texto que permita zerar impostos de combustíveis - mas também de energia elétrica e gás - sem a apresentação de contrapartida do lado da receita.

Segundo analistas, os desdobramentos mais concretos devem vir apenas após o fim do recesso no Congresso.

Em paralelo, os governadores decidiram prorrogar o congelamento do ICMS sobre os combustíveis por mais 60 dias, a partir de 1º de fevereiro. A medida ainda precisa ser ratificada pelo Conselho Nacional da Política da Fazenda.

No entanto, de acordo com Guerra, da Clear, já é possível notar um alívio na pressão inflacionária no País, “pelo peso dos combustíveis na cesta de bens, que mede o aumento dos preços conjuntural, que é a medida via inflação”.

Exterior: NY, Europa e Ásia

Futuros americanos sobem com dados do PIB

Em Wall Street, um dia após as falas de Powell, os futuros nas bolsas americanas operam em alta, com a divulgação da notícia de que o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA cresceu à taxa anualizada de 6,9% no quarto trimestre de 2021, de acordo com a primeira leitura do indicador publicada nesta quinta-feira pelo Departamento do Comércio do país.

O resultado ficou bem acima da expectativa dos analistas, que previam avanço de 5,5%. O Departamento do Comércio informou também que o índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) subiu à taxa anualizada de 6,5% entre outubro e dezembro. Já o núcleo do PCE, que desconsidera preços de alimentos e energia, avançou 4,9% no mesmo intervalo.

Além desse dado, o Departamento do Trabalho do país afirmou que o número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA registrou queda de 30 mil solicitações na semana encerrada em 22 de janeiro, somando 260 mil. O número veio abaixo das previsões dos analistas, que esperavam uma soma de 265 mil.

Principais índices/bolsas americanas

  • S&P 500: +1,34%
  • Dow Jones: +1,45%
  • Nasdaq 100: +1,12% (dados atualizados às 13h48)

Bolsas europeias fecham em alta

Na Europa, as principais praças financeiras concluíram o pregão desta quinta-feira no positivo. Ao longo do dia, o mercado refletiu as decisões do Fed e os investidores digeriram novos dados da economia da região.

O índice de confiança do consumidor da Alemanha subiu de -6,9 para -6,7 pontos em fevereiro, segundo projeção divulgada nesta quinta-feira pelo instituto alemão GfK. A estimativa ficou acima das expectativas dos analistas, que previam recuo do indicador a -8 pontos e sugere que a confiança no país vai interromper uma tendência de queda e apresentar leve melhora, apesar do aumento de casos de infecção por covid-19 e salto da inflação doméstica.

Bolsas europeias/principais praças financeiras

  • Stoxx 600 (Europa): - +0,51% (470,32 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): + 1,16% (7.556 pontos)
  • DAX (Frankfurt): +0,40% (15.520 pontos)
  • CAC 40 (Paris): +0,60% (7.023 pontos)

Bolsas asiáticas fecham no vermelho

As bolsas asiáticas encerraram os negócios desta quinta-feira, 27, em forte baixa, refletindo as novidades do Fed. /com Tom Morooka e Agência Estado

Fechamento/principais índices

  • Nikkei (Tóquio): - 3,11% (26.170 pontos)
  • Kospi (Seul): - 3,50% (2.614 pontos)
  • Hang Seng (Hong Kong): - 1,99% (23.807 pontos)
  • Taiex (Taiwan): - 0,15% (17.674 pontos)
  • Xangai Composto (China continental): - 1,78% (3.394 pontos)
  • Shenzhen Composto (China continental): - 2,87% (2.262 pontos)
  • S&P/ASX 200 (Sydnei): - 1,77% (6.838 pontos)
Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter