Logo Mais Retorno
Economia

Fed mantem juros inalterados nos Estados Unidos, mas sinaliza que a taxa deve subir com o fim do tapering

Mercados reagem negativamente

Data de publicação:26/01/2022 às 17:18 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em sua primeira reunião de 2022, o Comitê de Política Monetária (FOMC, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros de referência estável entre 0% e 0,25% e não sinalizou alterações no processo de retiradas de estímulos econômicos (tapering), que está previsto para ser finalizado em março.

Em linha com as expectativas do mercado, o FOMC afirmou que pode elevar os juros logo após o término do tapering, uma vez que a inflação americana já é a maior em décadas e o nível de desemprego caiu no país. Após a divulgação do comunicado, o presidente do Fed, Jerome Powell, declarou que a pressão nos preços poderá ser mais persistente. "Com isso, o mercado entende que a alta dos juros por lá pode ser mais intensa", explica Cristiane Quartarolli, economista do Banco Ourinvest.

Quais os impactos do aumento de juros nos Estados Unidos fed
Foto: Reprodução

Redução no balanço de ativos do Fed

O que surpreendeu o mercado, no entanto, foi o anúncio de que, após o início de alta de juros, o Fed pretende começar a reduzir o seu balanço de ativos.

O comitê disse que a redução do balanço deve acontecer "de forma previsível", principalmente ajustando os valores reinvestidos de pagamentos recebidos de ativos mantidos na Conta de Mercado Aberto do Sistema (Soma, na sigla em inglês). Ao longo do tempo, o FOMC informou pretender manter uma carteira de títulos em montantes necessários para implementar a política monetária de forma "eficiente e eficaz" em seu amplo regime de reservas.

No longo prazo, a intenção é manter títulos do Tesouro especialmente na Soma, "minimizando o efeito das participações do Fed na alocação de crédito entre setores da economia", diz comunicado. Os dirigentes garantiram estar preparados para fazer qualquer ajuste necessário e reforçaram seu compromisso com a meta de máximo emprego e estabilidade de preços.

Reação dos mercados

De acordo com analistas do BTG Pactual Digital, apesar do tom mais duro adotado pelo banco central americano em seu comunicado, as decisões de política monetária já eram, em sua maioria, esperadas pelo mercado. Em análise, o BTG afirma que as perspectivas de elevação dos juros nos próximos meses devem "continuar motivando a pressão na curva de juro real".

Após a divulgação do comunicado e com o discurso de Powell, os mercados financeiros reagiram, majoritariamente, negativos. Nos Estados Unidos, os principais índices acionários registraram as seguintes variações:

  • Dow Jones: baixa de 0,38%
  • S&P 500: baixa de 0,15%
  • Nasdaq 100: alta de 0,17%

No Brasil, entretanto, a Bolsa de Valores fechou com alta de 0,98%, aos 111.289 pontos. Já o dólar recuou 0,20%, cotado a R$ 5,43, no mesmo período.

Com informações da Agência Estado

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno