Logo Mais Retorno
Economia

IBGE: inflação sobe 1,01% em fevereiro e atinge maior variação para o mês desde 2015

Aumento dos preços dos grupos Educação e Alimentação e Bebidas responderam por mais de 50% da alta do indicador, segundo o instituto

Data de publicação:11/03/2022 às 09:37 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação do País subiu 1,01% em fevereiro, maior variação para o mês desde 2015, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 11.

O indicador ficou 0,47 ponto porcentual acima do registrado em janeiro – 0,54% - acumula alta de 1,56% no ano e de 10,54% nos últimos 12 meses.

IBGE: inflação sobe 1,01% em fevereiro e atinge maior variação para o mês desde 2015
Alta de preços na Educação impulsionaram alta da inflação de fevereiro, segundo IBGE - Foto: Envato

Segundo o instituto, os principais impactos na inflação de fevereiro vieram de setores como Educação (5,61%) e da Alimentação e Bebidas (1,28%). Juntos, os dois grupos representaram cerca de 57% do IPCA de fevereiro.

“Em fevereiro, são incorporados no IPCA os reajustes habitualmente praticados no início do ano letivo. Portanto esse foi o item que teve o maior impacto no mês, com peso de 0,31 ponto percentual”

Pedro Kislanov, gerente da pesquisa do IBGE

Educação

No grupo Educação (5,61%), o maior impacto (0,28 p.p.) veio dos cursos regulares (6,67%), com destaque para o ensino fundamental (8,06%), a pré-escola (7,67%) e o ensino médio (7,53%).

Alimentação e Bebidas

Já o grupo de Alimentação e Bebidas registra sucessivas altas desde o início da atual série, em janeiro de 2020, sendo a única exceção o mês de novembro de 2021, quando teve variação de -0,04%. Em 12 meses, esse segmento acumula alta de 9,12%.

“Em fevereiro, o grupo de Alimentação sofreu impactos dos excessos de chuvas e de estiagens que prejudicaram a produção em diversas regiões de cultivo no Brasil”, assinala Kislanov.

Fonte: IBGE

Combustíveis pesam forte na inflação

Já nos últimos 12 meses, o que mais pesou na alta da inflação, de modo geral, foram os combustíveis, que acumulam avanço de 33,33%. Mas, em fevereiro, esse item do grupo Transportes (0,46%), teve queda de 0,92%.

“O preço da gasolina recuou 0,47%, contribuindo com -0,03 ponto percentual no IPCA de fevereiro. Por outro lado, foram verificadas altas nos preços do óleo diesel (1,65%). Em 12 meses, a gasolina acumula avanço de 32,62% e o diesel, de 40,54%. No mês, o etanol teve a queda mais acentuada, com -5,04% de variação e -0,05 ponto percentual de impacto. Já o gás veicular subiu 2,77%”

Pedro Kislanov, do IBGE

INPC varia 1,00% em fevereiro

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), subiu 1,00% em fevereiro, ficando acima do percentual de 0,67% registrado no mês de janeiro. Essa também é a maior variação para um mês de fevereiro desde 2015, quando o índice foi de 1,16%.

No ano, o INPC acumula alta de 1,68% e, nos últimos 12 meses, de 10,80%, acima dos 10,60% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em fevereiro de 2021, a taxa foi de 0,82%.

Alta em todas as áreas pesquisadas

Todas as áreas pesquisadas tiveram alta de preços em fevereiro, de acordo com o IBGE. O menor resultado foi observado na região metropolitana de Porto Alegre (0,40%), em função da queda nos preços da gasolina (-4,33%). A maior variação, por sua vez, ficou com o município de São Luís (1,35%), principalmente por conta das altas dos cursos regulares (7,67%) e dos itens de higiene pessoal (2,27%).

Alta na inflação de março e abril deve ser maior

Segundo especialistas, o IPCA calculado de ponta a ponta no mês de fevereiro não refletiu ainda a nova dinâmica de preços, sob o cenário de guerra na Ucrânia, mas pode dar uma ideia do que poderia vir por aí como impacto de alta de alimentos, commodities e combustíveis.

Especialistas lembram que o índice deste mês reflete a variação de preços apenas até 25 de fevereiro, dia seguinte ao início do conflito. E foi esse evento na Europa que desencadeou a escalada de preços de commodities, como petróleo e minérios, além de alimentos.

O reajuste nas refinarias de 24,9% no preço do óleo diesel, de 18,7% da gasolina e de 16% do gás de botijão, autorizado pela Petrobras a partir desta sexta, 11, deverá aumentar entre 0,5 e 0,6 ponto porcentual a inflação oficial do País, que, no ano, deve passar da casa de 6%, de acordo com cálculos de economistas.

O impacto deste reajuste no Índice de Preço ao Consumidor Amplo deve se concentrar neste mês e no próximo, elevando as projeções mensais de inflação, de março e abril, para algo mais próximo a 1%.

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!