Logo Mais Retorno
Finanças Pessoais

FGTS: o saque emergencial de R$ 1 mil em 2020 poderia virar hoje R$ 2.280 se fosse investido; confira

Ferramenta de comparador de ativos analisa CDI, fundos imobiliários, ações e Ibovespa

Data de publicação:23/03/2022 às 00:30 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Às vésperas de mais um saque emergencial do FGTS, a Mais Retorno recuou um pouco no tempo para lembrar a última vez que o governo liberou uma medida do tipo.

Endividados, muitos brasileiros correram para sacar o dinheiro e quitar as contas. Quem, no entanto, pode sacar e poupar o dinheiro, teve à disposição algumas boas opções.

FGTS
Dinheiro do FGTS poderia ter dobrado de valor se tivesse sido investido em 2020 - Foto: Envato

A Mais Retorno fez essa conta. Com a ajuda do professor de finanças Michael Viriato, do Insper, e com a nossa nova ferramenta de comparação de ativos (veja aqui) calculamos o desempenho de diferentes investimentos ao longo desses quase dois anos, contando a partir de junho de 2020, quando a primeira parcela foi paga. Nos valores a seguir, possíveis taxas de administração já foram descontadas da rentabilidade.

Investimentos do FGTS

Consideramos desde as opções com maior risco na Bolsa, na B3, até as mais conservadores em renda fixa. Acompanhe:

Ações

Para entender o que teria acontecido com investimento de R$ 1 mil em ações, a Mais Retorno selecionou algumas das ações mais populares da Bolsa brasileira. E uma delas teria apresentado uma rentabilidade campeã: a Vale (VALE3). As ações subiram 128% neste período, com ganhos de R$ 1.280. Com isso, hoje, se a pessoa tivesse investido os R$ 1 mil, retiraria R$ 2.280, descontadas as taxas e sem considerar dividendos.

Rentabilidade em 6 mesesRentabilidade em 1 anoRentabilidade em 2 anos
VALE358,04%129,81%128%
PETR326,81%35,75%94,75%
PETR425,92%38,75%84,14%
MGLU343,84%28,04%-63,36%
Fonte: Mais Retorno

As ações da Petrobras, enquanto isso, não subiram tanto em dois anos, mas também teriam bons retornos. A PETR3, nesse período, valorizou R$ 947,50 – com isso, o investidor hoje tiraria mais de R$ 1,9 mil. Já a PETR4 teve uma valorização total de R$ 841,40, resultando em mais de R$ 1,8 mil. Michel Viriato, porém, chama a atenção para a volatilidade das ações, com grande flutuações e mudanças entre opções de investimentos.

"Se a pessoa tivesse colocado seu dinheiro na Magazine Luiza, hoje teria apenas 70% do valor que colocou em 2020", comenta o assessor. "Tivemos muitos ativos no período com rentabilidade negativa".

Trajetória das ações da Magazine Luiza no período (Fonte: Mais Retorno)

Ibovespa

Principal índice da Bolsa brasileira, o Ibovespa mede o desempenho das ações mais líquidas listadas e, com isso, se torna um dos ativos mais atraentes para quem busca renda variável. Nesse período assinalado, o Ibovespa apresentou uma evolução consistente. Já com 5 meses, estava com alta superior a 20%. A valorização até hoje está em 30,12%. Com isso, quem investiu R$ 1 mil resgataria cerca de R$ 1,3 mil.

Evolução das ações do Ibovespa ao longo do período (Fonte: Mais Retorno)

CDI

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é, basicamente, o título que serve de lastro nos empréstimos que os bancos fazem entre si para fechar o caixa diariamente. Ele reflete os juros cobrados por um banco por emprestar dinheiro para outros bancos, e é considerado como uma taxa de juros referência de remuneração para outras opções em renda fixa.

Nesse período, o CDI foi bastante linear, mas com um rendimento crescente, conforme se observa no gráfico abaixo. Por isso é considerado um investimento seguro. Quem investiu R$ 1 mil lá em junho de 2020 tiraria, hoje, cerca de R$ 1.078. "A rentabilidade do CDI nesses dois anos não foi das melhores, foi muito baixa", analisa Viriato. "Não seria muito maior do que a rentabilidade dos fundos imobiliários".

Investimento do FGTS em CDI
Fonte: Mais Retorno

Fundo Imobiliário

Falando em fundos imobiliários, esta é outra categoria analisada pela Mais Retorno. A partir do comportamento do Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX), é possível acompanhar o desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários negociados nos mercados de bolsa e de balcão organizado da B3 nesse período.

O retorno foi baixo nos dois últimos anos, de apenas 1,60%. Com isso, apesar de ter mantido uma certa constância, os ganhos seriam magros. O investidor teria, atualmente, R$ 1.016 nessa carteira.

Investimento do FGTS em fundos
Fonte: Mais Retorno

Como investir hoje o FGTS?

Na última semana, o Governo Federal anunciou novas medidas no âmbito do Programa Renda e Oportunidade, que prevê antecipação do décimo terceiro salário a aposentados e pensionistas do INSS, saques extraordinários do FGTS, além de crédito de R$ 100 bilhões a pequenas e médias empresas.

Assim, novamente na tentativa de estimular a economia, o Governo vai permitir mais uma rodada de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no valor de R$ 1 mil para cada trabalhador este ano, até 15 de dezembro. Com isso, pode surgir a dúvida sobre onde investir esse dinheiro.

Michael Viriato destaca alguns bons caminhos.

"De forma geral, a mensagem que fica: pegar o FGTS para investir neste momento que o CDI está mais alto é um excelente negócio. Para quitar dívidas, um negócio ainda melhor. Além disso, caso a pessoa aceite correr risco e acertar, pode se sair muito bem", afirma. "O grande segredo é diversificar os investimentos. Isso é sempre uma excelente saída ao investidor".

Sobre o autor
Matheus Mans
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!