Logo Mais Retorno
Empresa

Crise hídrica pode afetar papéis do setor elétrico, segundo Ativa

O governo brasileiro anunciou nesta semana que irá emitir alerta de emergência hídrica para o período de junho a setembro. Se essas medidas restritivas ocasionarem um…

Data de publicação:28/05/2021 às 12:37 -
Atualizado um ano atrás
Compartilhe:

O governo brasileiro anunciou nesta semana que irá emitir alerta de emergência hídrica para o período de junho a setembro. Se essas medidas restritivas ocasionarem um racionamento de energia elétrica e, consequentemente, piora na bandeira tarifária, os papéis das geradoras podem sofrer impactos, segundo a Ativa Investimentos.

Foto: envato
Empresas do setor elétrico mais dependentes de geração hidrelétrica podem sofrer impacto maior em seus papéis -
Foto: Envato

De acordo com o analista de Research da Ativa, Ilan Arbetman, essas medidas afetariam de forma mais intensa as ações de geradoras com maior preponderância para a geração hidrelétrica, como Cesp, AES Brasil, Engie e Eletrobras.

“Companhias que, além de gerar também distribuem energia, mas que apresentam relevante grau de dependência, como Copel, Energias do Brasil e CPFL também poderiam ser fortemente afetadas com a ocorrência de um cenário de cauda”, enfatiza Arbetman.

É o primeiro alerta dessa natureza em 111 anos de serviços meteorológicos do País que envolve cinco Estados brasileiros – Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

Todos estão na bacia do Rio Paraná, onde se concentra parte da produção agropecuária e grandes hidrelétrica. Na região, a situação é classificada como “severa” e a previsão é de pouco volume de chuvas para o período.

Distribuição

Já nas companhias que operam em maior grau de distribuição, como Equatorial, Energisa, Cemig e Light, os impactos oriundos de uma possível diminuição na demanda poderiam ser grandes, enfatiza o analista, mas ligeiramente menores em comparação às empresas dependentes de geração.

Menos impacto

Na visão de Arbetman, as empresas de transmissão como Taesa e Isa Cteep sentiriam reflexos mais brandos do racionamento, por possuírem contratos de longo prazo corrigidos por índices inflacionários.

O analisa acrescenta ainda que a ocorrência de eventos extremos possivelmente se desdobraria em revisões baixistas quanto à capacidade de produção e geração de valor de outros setores, atingindo as expectativas em relação à capacidade de riqueza nacional.

Nesse cenário, Ilan reforça que as empresas devem optar por medidas paliativas para minimizar o impacto desse problema, antes de adotar ações mais drásticas, como um plano de racionamento.

“Entre elas, a maior adição de termelétricas, importação de energia ou até mesmo a aplicação de medidas tarifárias, como a consolidação de bandeira vermelha”, acrescentou.

Sobre o autor
Julia Zillig
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados