Logo Mais Retorno
Economia

Boletim Focus; projeções para a inflação sobem de 5,09% para 5,15% em 2022

Para o ano seguinte, os economistas do mercado mantiveram o IPCA em 3,40%

Data de publicação:24/01/2022 às 10:04 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Os economistas do mercado voltaram a apostar novamente em uma inflação mais alta em 2022, pela segunda semana seguida. Segundo dados do Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira, 24, pelo Banco Central, as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) subiram de 5,09% para 5,15%, ante 5,03% há quatro semanas.

Projeções para a inflação sobem de 5,09% para 5,15% em 2022, aponta Focus
Economistas sobem projeções para a inflação em 2022 pela segunda vez consecutiva, aponta Focus - Foto: Reprodução

As estimativas para o indicador seguem se afastando da meta estipulada pelo BC, de 3,5%, com tolerância entre 2,00% a 5,00%. Para o ano seguinte, os especialistas mantiveram a inflação em 3,40% e em 3,00% para 2024. Nesse caso, a mediana se encontra acima do centro da meta, de 3,25%, mas dentro do intervalo de tolerância (de 1,75% a 4,75%).

Para 2024 a meta é de 3,00%, com margem de 1,5 ponto porcentual (de 1,5% para 4,5%). Para 2025, por sua vez, a meta ainda não foi definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

No comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) de dezembro, o BC atualizou suas projeções para a inflação com estimativas de 4,7% em 2022 e 3,2% em 2023. O colegiado elevou a Selic em 1,5 ponto porcentual, para 9,25% ao ano.

Outros meses

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a previsão para o IPCA em janeiro deste ano em 0,46%, conforme o Focus desta manhã. Para fevereiro, a projeção dos economistas avançou de alta de 0,76% para 0,81%, de 0,70% há quatro semanas. Fechando o primeiro trimestre, a projeção para março subiu de 0,47% para 0,48%. Há um mês, estava em 0,46%.

A inflação suavizada para os próximos 12 meses também voltou a aumentar, de alta de 5,01% para 5,07% de uma semana para outra - há um mês, estava em 5,11%.

PIB e Selic

As expectativas para atividade econômica do País (PIB) ficaram estáveis em 0,29% em 2022. Para o ano seguinte, no entanto, recuaram de 1,75% para 1,69% e ficaram estacionadas em 2,00% para o período subsequente.

A taxa de juros do País, a Selic, deve fechar 2022 em 11,75%, patamar presente no boletim anterior, ante 11,50% no último mês. O indicador deve ficar estacionado em 8,00% para o próximo ano e em 7,00% para 2024, de acordo com o Focus.

Câmbio estável e IGP-M em forte alta para 2022

Para 2022, o câmbio não sofreu alterações, fechando o ano em R$ 5,60, na visão dos economistas que participaram do boletim. Para 2023, a postura das projeções foi contrária, de alta de R$ 5,46 para R$ 5,50, contra R$ 5,40 há quatro semanas. E em 2024, a estimativa é de R$ 5,40.

Considerado a inflação do aluguel, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) deve ser mais parrudo neste ano, segundo os especialistas. De 5,78% foi ajustado para 6,54%, ante 5,49% nos últimos 30 dias. Para 2023, subiu levemente para 4,02%, ante 4,00% no documento anterior. E ficou em 4,00% para o ano seguinte.

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.