Renda Variável

2020 foi marcado pela pandemia do Covid-19 e pela instabilidade econômica que provocou queda de diversas ações na Bolsa de Valores oficial do Brasil – B3. Após esse ano tão turbulento, a B3, antiga Bovespa, vem se recuperando, com boas oportunidades de comprar para os investidores que desejam compor sua carteira do investidor no longo prazo.

As ações da empresa Cogna fazem parte do Índice Bovespa (Ibovespa) e uma das maiores companhias no segmento de educação do país. Mas vale a pena investir na Cogna? 

Neste artigo, você vai conhecer mais a história da Cogna, sua estrutura, as ações presentes no mercado, como investir nelas e se vale a pena o investimento. 

A Cogna

A Cogna Educação S.A. é uma rede de ensino brasileira, que atua desde a Educação Básica até o Ensino superior presencial e a Distância. A empresa é uma sociedade anônima de capital aberto e suas ações são negociadas na B3 com o código COGN3.

Considerada o maior grupo de ensino do mundo, a Cogna foi fundada em Belo Horizonte, em 1966. Ainda com o nome de Kroton Educacional, a Cogna tinha como principal foco a área de cursos pré-vestibular. Com o passar dos anos, sua atuação expandiu para outras divisões de ensino. 

Atualmente, a maior empresa privada do setor educacional mundial opera com pré-escolar, ensino primário, ensino secundário, cursos livres, ensino secundário para adultos, vestibulares, educação superior presencial e a distância, pós-graduação, entre outros. 

Além disso, a empresa também atua no setor editoral, publicando livros e importando e exportando publicações. A Cogna possui licenciamento de materiais pedagógicos presentes em 804 escolas no Brasil, no Canadá e no Japão. 

História da Cogna

Em 1966, a empresa era voltada para cursos pré-vestibulares. Após dois anos, a Cogna já contava com novas instalações e somavam 600 alunos em 13 turmas de três turnos. Na década de 70, a companhia expandiu para os ensinos básicos e secundários, surgindo um dos maiores grupos de educação do Brasil. 

Nos anos 80, diante da crise econômica, muitas empresas nacionais de médio e grande porte migraram suas operações para fora do país. A Cogna abriu duas unidades no Iraque e na Mauritânia. Cada uma tinha mais de mil alunos brasileiros que estavam naqueles países. 

Na década de 90, a Cogna aperfeiçoava a qualidade dos serviços prestados e continuava em expansão. No final da década, foi criada a Fundação Pitágoras para fomentar projetos educacionais em instituições privadas e públicas.

Nos anos 2000, a empresa começou a sua mudança de metodologia e ensino, desenvolvida em parceria com a Apollo Internacional, uma das maiores empresas de educação do mundo, sediada no Arizona, nos Estados Unidos. Além disso, a Cogna incluiu o setor de educação superior. 

Em 2007, a empresa abriu seu capital, com o nome de Kroton Educacional (KROT11), que possibilitou um enorme desenvolvimento e expansão da empresa. No ano de 2009, a Cogna, ainda chamada de Kroton recebeu um aporte financeiro da Advent Internacional, um dos maiores fundos de private equity do mundo. A empresa estrangeira passou a compartilhar o controle da empresa junto com os sócios fundadores. 

Entre 2010 a 2012, a Cogna adquiriu diversas outras instituições educacionais de ensino superior, básico e secundário, tais como: IUNI Educacional, Centro Universitário Cândido Rondon, Faculdade União, UNOPAR, FAIS, Uniasselvi e Faculdade Atenas Maranhense.

Estrutura da Cogna

Em 2014, a maior rival da Cogna, a Anhanguera Educacional foi incorporada na companhia. Com isso, a Cogna se tornou a maior companhia de educação do mundo. 

Desde 2017, a rede de ensino amplia sua base, criando novos nichos. As ações passaram de Kroton (KROT3) para Cogna (COGN3). Não foi uma mera mudança de nome ou de código de negociação. Trata-se de uma profunda mudança estrutural, a fim de tornar a companhia mais ágil no que diz respeito à implantação de fatores tecnológicos. Em 2018, a Cogna firmou parceira com o Cubo Itaú e criou o maior hub de Edtechs da América. 

A Cogna (COGN3) passou a ser uma holding, uma empresa para administrar outras quatro. Inclusive, inaugurou uma nova sede na prestigiada Avenida Paulista. Diz o CEO que a companhia triplicou seu mercado potencial com a mudança.

Em 2019, a Cogna se reestruturou, criando quatro unidades de negócio. Nesse ano, a empresa contava com 158 unidades de Ensino Superior, espalhadas em 116 cidades no Brasil e 1510 polos de ensino à distância. 

Sediada em São Paulo, a rede Cogna é composta por 4 empresas. Conheça:

Kroton - É o nome da antiga empresa e foi mantida para atuar no setor de esnino superior. É o principal mercado da rede. 

Saber – Empresa responsável pelo ensino básico, cursos de línguas, entre outros. A companhia pode entrar em licitações do Ministério da Educação no Programa Nacional do Livro e do Material Didático. 

Somos – A empresa foi comprada pela Cogna em 2018 e vai atuar na prestação de serviços de gestão escolar na Educação Básica. Em breve, a empresa vai mudar par ao nome Vasta. 

Platos – A empresa oferece o serviço de gestão escolar para as instituições de ensino superior. O objetivo é converter competidores em parceiros. 

Novo braço em 2020

Em 2020, a Cogna criou um novo braço que alia educação e tecnologia. A Cogna Ventures é uma uma empresa voltada para investimentos em startups. A ideia é oferecer um amplo escopo de serviços nas áreas de educação e tecnologia. 

Números impressionantes da Cogna

Durante os últimos anos, a Cogna está em busca de uma nova identidade, de fornecer ao público mais do que a base curricular exigida no país. 

A proposta da empresa é agregar ao conteúdo básico competências de diferentes áreas como tecnologia, inglês, marketing, espanhol, finanças, entre outros. Dessa forma, a companhia aperfeiçoa o serviços educacionais do país, preparando profissionais mais aptos para o mercado. Os números da Cogna são impressionantes. Confira abaixo:

  • 55 anos de história no ensino 
  • Presença em 18 estados
  • 10 anos de ensino superior
  • 176 unidades de ensino superior
  • Quase 900 mil alunos de ensino superior presencial
  • Presença em 116 cidades brasileiras
  • 552 mil alunos de ensino superior à distância
  • Aproximadamente 28 mil alunos em cursos preparatórios
  • 1536 polos de graduação à distância
  • 29 mil alunos em escola de idiomas
  • Aproximadamente 900 escolas de ensino básico
  • 31 mil alunos em escolas próprias
  • Quase 1,5 milhão de alunos em escolas parceiras
  • 77 mil alunos em cursos livres
  • Mais de 2 milhões de atendimentos em projetos de responsabilidade social

Principais Acionistas da Cogna

Até pouco tempo, as ações da Cogna eram conhecidas como KROT3. Atualmente, a empresa é uma holding, que cuida de outras quatro companhias independentes, como visto acima. 

Atualmente, as ações da Cogna estão sob o código COGN3 e fazem parte do Ibovespa. Segundo o site da B3, os principais acionista da empresa são: Alaska Investimentos Ltda, Blackrock. Inc, entre outros. 

Ações da Cogna

Atualmente, a Cogna possui 1,6 bilhão de ações, sendo que 91% delas são negociadas livremente na bolsa de valores. Entre os investidores e traders, a Cogna chama bastante atenção por conta de suas estratégias nos últimos anos. 

A Cogna possuim ações ordinárias (COGN3). Essas ações dão direito a receber os proventos (juros sobre capital próprio, dividendos) e direito a voto nas assembleias. No entanto, para isso, é preciso ter um volume expressivo de papéis para ajudar a tomar decisões da empresa. 

As ações ordinárias COGN3 são negociadas na B3, de forma eletrônica. Além disso, os papéis da Cogna também negociados em Nova Iorque, no mercado de balcão (OTCQX), com o código “COGNY”, através de um ADR – American Depositary Receitps. O ADR é uma espécie de certificação emitida pelos bancos americanos, para que ações de empresas estrangeiras, inclusive do Brasil, sejam negociadas nas Bolsas de Valores dos Estados Unidos, em dólares americanos. 

Como comprar ações da Cogna?

Se você decidiu comprar ações da Cogna, é importante entender o mercado de ações.

O segundo passo é abrir uma conta em uma corretora. Todas as ações negociadas na B3 são através de corretoras. Basta acessar o site da corretora de sua preferência, preencher o cadastro, enviar documentação exigida, e a conta vai estar aberta em até 24 horas. 

O terceiro passo é transferir dinheiro de uma conta bancária para sua conta da corretora. A partir daí é possível negociar ações da Cogna na bolsa de valores. Além dos valores das ações, é importante que você conheça os outros custos que envolvem investir em ações. É possível dividir esses custos em três categorias: os da bolsa, os da corretora e os impostos

  1. Bolsa – Emolumentos, incluindo registro do negócio, negociação, liquidação para pessoas físicas. O custo é de 0,0325% sobre o o valor financeiro envolvido. 
  2. Corretora – Há várias taxas. A taxa de custódia é o valor que as corretoras cobram para manter as ações em carteira mensalmente. Grande parte das corretoras não estão mais cobrando essa tarifa. A taxa de corretagem é valor por ordem executada. Cada corretora possui sua política para essa cobrança. 
  3. Impostos – Os principais impostos cobrados são imposto de renda e o ISS (5% que incide sobre a taxa de corretagem). O imposto de renda cobrado é de 20% sobre lucros, nas operações que ocorrem no day trade. O day trade é a operação de venda e compra de ações de uma determinada empresa que é feita num único dia. Para as outras operações da bolsa de valores, o será cobrado o imposto de renda de 15%. Haverá isenção de cobrança no mês que a venda for inferior a R$ 20 mil. 

Performance das ações da Cogna

No ano de 2020, as ações da Cogna se desvalorizaram em mais de 50%. Em janeiro do ano passado, as ações da empresa abriram em R$ 11,55. No dia 30 de dezembro de 2020, as ações da Cogna fecharam em R$ 4,71. A instabilidade financeira causada pela pandemia do Covid-19 e a adaptação das escolas para o ensino home school foram fatores preponderantes para essa queda. 

Mesmo assim, a Cogna apresentou bons resultados, com 40% de ganhos acumulados nos últimos meses. Além disso, a Bolsa de Valores listou a Cogna no segmento Novo Mercado, que é o maior nível de governança corporativa no mercado brasileiro. 

Para se manter nesse segmento, a Cogna se compromete com diversas medidas. As principais são:

  • Mínimo de 25% de free float. O free float é o termo usado para as ações de livre negociação de uma determinada empresa no mercado. 
  • Tag along de 100% para ações ordinárias. O tag along é a ferramenta de segurança que garante aos acionistas minoritários o direito de deixarem a sociedade, caso a empresa seja vendida ou esteja sobre o controle de um novo investidor. 
  • Divulgação obrigatória dos resultados de demonstrações financeiras, seguindo o padrão IFRS ou US GAAP
  • Ação da câmara de arbitragem do mercado. 

Com ganhar dinheiro com as ações da Cogna?

Ao adquirir as ações da Cogna, você pode ganhar dinheiro dependendo da sua estratégia adotada para suas carteira e do seu perfil de investidor. Há quatro formas de ganhar dinheiro com as ações da Cogna: Juros sobre capital próprio, Dividendos, Bonificação e Valorização de capital. 

Valorização de Capital

Essa é forma mais conhecida pelos investidores para ganhar dinheiro na Bolsa de Valores. A valorização de capital é o lucro oriundo da diferença entre o preço de compra e venda do ativo. 

Essa forma funciona da seguinte forma: comprar a ação da Cogna o mais barato possível e vender quando o preço dos papéis sobem. O prazo dessa negociação pode variar: mesmo dia (day trade); em alguns dias ou semanas (swing trade) ou sem prazo determinado (position trade). 

Bonificação 

A bonificação, também conhecida como bônus de subscrição, é o direito que a Cogna dá aos seus acionistas na compra de novas ações da companhia. O bônus é repartido ao volume de ações de cada investidor proporcionalmente. O investidor não é obrigado a comprar essas novas ações. 

Dividendos

Os dividendos são parte do lucro que a empresa distribui para seus acionistas. Segundo a lei, as companhias de capital aberta têm por obrigação distribuir pelo menos 25% dos seu lucro líquido para os acionistas. Os dividendos tem isenção de cobrança de Imposto de Renda. 

Juros sobre capital próprio

Os juros sobre capital próprio – JCP – é um recebimento não obrigatório que a empresa pode distribuir para seus acionistas. Similar aos dividendos, o JCP se diferencia pela tributação. No caso dos JCP, há tributação de 15% sobre o valor recebido.

Para a empresa, é vantajoso distribuir os JCP, pois garante benefícios fiscais e contábeis. Isso porque a empresa pode contabilizar esse pagamento como custo e reduzir do montante do imposto de renda a ser pago. 

Vale a pena investir na Cogna?

A Cogna está na lista das maiores redes privadas em educação do mundo. Com as quedas das ações no ano de 2020, muitos investidores aproveitaram para realizar a compra de seus papéis, como estratégia para a carteira.

Embora a empresa tenha boa reputação, o setor de educação no Brasil vai passar por fortes oscilações ainda no ano de 2021. Por conta das dificuldades no enfrentamento do novo coronavírus, as receitas do ensino regular foram reduzidas pela evasão e inadimplência.

Diante disso, o investidor que busca ter na sua carteira a ações de Cogna deve pensar a longo prazo e além disso, avaliar todas as informações referentes à empresa, seus resultados, indicadores e objetivos para a carteira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais