Logo Mais Retorno
Renda Variável

O que é Fan Token? Vale ou não a pena investir?

O Fan Token é um criptoativo digital que, embora não tenha valor financeiro, tornou-se muito popular nos últimos anos. Entenda como funciona e veja se vale a pena:

Data de publicação:09/05/2022 às 10:20 -
Atualizado 9 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Você sabe o que os apaixonados pelo universo de criptoativos e o futebol tem em comum? A possibilidade de investir em um fan token. Presente desde longas datas no mercado de moedas virtuais, os tokens de serviços passaram a ser empregados para beneficiar os sócios e torcedores de diversos clubes esportivos no Brasil e no mundo.

Neste caso, o “investidor” que compra tal ativo, recebe, como contrapartida, inúmeras vantagens especiais em relação ao clube em que está vinculado determinado token. Ou seja, é possível participar ativamente da rotina de decisões do clube esportivo. Justamente por isso, tornou-se uma alternativa interessante para as equipes, sobretudo em crise financeira.

Afinal, por meio dos ativos digitais, pode-se angariar recursos para liquidar dívidas, por exemplo. Portanto, se gostou dessa novidade e deseja saber mais sobre como funciona, está no lugar certo. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que é um Fan Token?

Em termos práticos, um fan token nada mais é do que uma espécie de criptoativo criada por equipes esportivas, principalmente do futebol — já que também está presente em outras modalidades, como a fórmula 1. Essencialmente, o fan token é uma modalidade que permite às instituições gerar engajamento, bem como levantar investimentos para financiar as atividades do clube.

Como o próprio nome sugere, trata-se, portanto, de um token virtual, cujo desenvolvimento foi pensado exclusivamente para beneficiar os fãs, isto é, os sócios e torcedores de determinada agremiação. Assim, enquanto contribuem para o desenvolvimento das equipes, recebem vantagens exclusivas, como veremos mais detalhes adiante.

Como surgiram os fan tokens?

Inicialmente, o responsável pelo lançamento dos fans tokens foi a plataforma de engajamento e recompensa Socios.com. A instituição é um canal que possibilita as equipes esportivas a atingirem uma profunda transformação do mercado digital, sob influência de tecnologias blockchain.

Começando por alguns clubes do cenário europeu, o projeto se tornou muito bem-sucedido, ganhando, inclusive, um grande espaço no futebol brasileiro. Nesse sentido, o primeiro clube nacional a aderir ao criptoativo foi o Atlético Mineiro, cuja venda de 850 mil unidades gerou uma renda de aproximadamente US$ 2 milhões.

Aproveitando o embalo de outras equipes, o Corinthians se tornou o segundo clube brasileiro a criar um ativo digital. Atualmente, até mesmo a seleção brasileira de futebol conta com o seu próprio fan token — que ainda têm, como exemplos no Brasil e no mundo, representantes como:

  • Cruzeiro;
  • Flamengo;
  • São Paulo;
  • AC Milan;
  • FC Barcelona;
  • Paris Saint-Germain, etc.

Como funciona um Fan Token?

Como vimos brevemente, fans tokens são criptoativos gerados a partir de redes blockchain operacionais. Contudo, diferentemente do que ocorre no mercado de criptomoedas, trata-se de um ativo digital de arquitetura simplificada. Por isso, normalmente o fan token pode ser executado em diferentes plataformas, sendo a rede Ethereum, as altcoins mais comuns.

Na prática, a instituição emissora do fan token faz a emissão dos tokens nessa rede, via plataforma Socios.com e, em seguida, angariam fundos por meio dos ativos comercializados no mercado de criptoativos. Na outra ponta, os sócios e demais torcedores que investem no fan token, se tornam parte integrante do clube, podendo:

  • receber prêmios e descontos exclusivos;
  • acessar conteúdos especiais;
  • visitar o banco de reservas do seu time do coração;
  • conhecer pessoalmente os centros de treinamentos e atletas;
  • participar de decisões administrativas por meio de reuniões abertas, etc.

Basicamente, o fan token possibilita que o torcedor tenha acesso a inúmeras vantagens, como contrapartida ao investimento inicial aportado pela compra do criptoativo. Além disso, por terem uma participação considerável sobre as decisões dos clubes, os sócios e torcedores podem exercer uma influência sobre as estratégias financeiras do clube.

Por sua vez, a maior vantagem das equipes de futebol em emitir fans tokens passa diretamente pela possibilidade de custear as ações do time, como contratação de novos jogadores, modernização dos centros de treinamento, patrocinadores, dentre outros benefícios.

O fan token é uma criptomoeda?

Embora façam parte do mesmo universo, o fan token e a criptomoeda são ativos digitais, porém, com algumas dissemelhanças. A principal delas é que o fan token nada mais é do que uma modalidade de utilidades, ou seja, não procura a valorização dos ativos, embora ela possa eventualmente ocorrer.

A dificuldade para este cenário, se explica, em grande parte, pelo fato de que não há competitividade que faça aumentar as movimentações do token, ao ponto de gerar uma base de preços auto regulável. Portanto, como não é uma garantia de que o fan token se valorizará, seu objetivo principal difere-se das criptomoedas, que é “fazer dinheiro” por meio de uma modalidade de investimento.

Como comprar um fan token?

Tal como ocorre em outros criptoativos, o fan token é negociado em plataformas especializadas neste mercado. Atualmente, há uma série gestoras de recursos ou corretoras autorizadas a operar esse tipo de produto. Apesar disso, é menos comum ter acesso aos fans tokens, se comparado aos demais criptoativos.

Portanto, quem tem interesse em contar com o fan token deve, prioritariamente, procurar a plataforma Socios.com para negociá-los, já que lá é possível encontrar as ferramentas necessárias para compra do ativo. Em seguida, o processo é o mesmo: você cria uma conta em uma corretora, envia o dinheiro e faz a autenticação da transação.

Vale a pena investir em fan token?

Antes de mais nada, é importante saber que um fan token, como destacamos anteriormente, não se trata de um investimento para criar uma reserva de valor, mas simplesmente para ter acesso a privilégios destinados exclusivamente para essa categoria de “sócios” do clube.

Sabendo que não se trata de um ativo que irá receber uma valorização com o tempo, para responder se vale a pena ou não investir um fan token, é importante definir se a sua função está alinhada aos seus objetivos — afinal, ele pode até mesmo não manter o seu valor original, já que a valorização é uma consequência secundária e não seu principal objetivo.

E então, o que achou das informações que trouxemos sobre o fan token? Agora que você já sabe o que é, como funcionam e onde negociá-los, se deseja aprender mais sobre criptoativos, conheça quatro ações para investir no metaverso.

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!