Logo Mais Retorno
Renda Variável

Nova bolsa regulada pela CVM quer transformar precatórios ou debêntures em criptoativos

Balcão está operando em ambiente de testes dentro da CVM e está selecionando gestoras para primeira safra de lançamentos

Data de publicação:05/04/2022 às 00:30 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:

Sem muito alarde, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), agência que regula o mercado financeiro no Brasil, inaugurou na última sexta-feira 1, os testes para uma nova bolsa de valores exclusiva para criptoativos.

O novo canal vai comercializar, via mercados tradicionais, os tokens, como são chamados os ativos reais (de precatórios a debêntures tradicionais), digitalizados e colocados dentro da blockchain - a rede onde, por exemplo, roda o bitcoin.

criptoativos CVM
Nova bolsa digital que transforma precatórios ou debêntures em criptoativos inicia fase de testes dentro da CVM - Foto: Envato

Essa nova bolsa digital já está funcionando dentro de um ambiente de testes da CVM, conhecida pelo mercado como sandbox. Nesta primeira fase, ocorre o cadastro de investidores e emissores interessados em 'tokenizar' seus ativos.

O cadastro dos gestores é feito pela internet, neste site, e estará aberto por um mês. Ao fim do processo, doze emissores de ativos serão escolhidos para a primeira safra de lançamentos.

Empresas escolhidas

A empresa escolhida para tocar a operação foi a Vórtx QR Tokenizadora, uma joint venture entre duas companhias que já atuam no ecossistema de criptoativos.

A Vórtx é uma fintech que produz infraestrutura para o mercado de capitais. Já a QR Capital lançou no ano passado um ETF (Exchange Traded Funds) de criptomoeda, negociado na B3. Batizado de QR CME CF Bitcoin Reference Rate, o ETF é negociado pelo ticker QBTC11.

As empresas foram selecionadas em outubro do ano passado para desenvolver o projeto.

"Este produto cria a possibilidade de simplificar transações extremamente burocráticas e de reduzir drasticamente os custos envolvidos".

Juliano Cornacchia, presidente da Vórtx, em nota

Para Fernando Carvalho, CEO da QR Capital, a iniciativa é um esforço para aproximar o mercado tradicional e o de criptoativos.

“Com as dispensas regulatórias obtidas em caráter experimental no sandbox da CVM pela Tokenizadora, faremos com que a emissão e distribuição de valores mobiliários seja mais ágil, barata, segura e eficiente, viabilizando projetos cada vez mais inovadores e necessários ao mercado tradicional”, diz.

Leia mais

Mercado Livre e criptoativos: mais empresas podem seguir a tendência? (maisretorno.com)
Playboy lança coleção de criptoativos exclusivos, os Rabbitars (maisretorno.com)
O que são, quais as oportunidades e os desafios dos criptoativos verdes (maisretorno.com)Criptomoedas e Criptoativos: o que são e como funcionam (maisretorno.com)

Sobre o autor
Renato Jakitas
Editor-chefe do Portal Mais Retorno.