Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 16 de março

Em Super Quarta, investidores dividem a atenção entre as políticas monetárias dos dois países com a guerra na Ucrânia

Data de publicação:16/03/2022 às 11:21 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Bolsa abriu o pregão desta quarta-feira, 16, em alta, seguindo o apetite ao risco do exterior. Os investidores aguardam, ao longo do dia, as definições das taxas de juros tanto aqui, quanto nos Estados Unidos, pelas autoridades monetárias locais, o que caracteriza a Super Quarta. Às 13h29, o Ibovespa subia 1,52%, aos 110.640 pontos, e o dólar caía 0,93%, cotado a R$ 5,111.

A primeira decisão que será conhecida pelo mercado é a do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), por volta das 15h. A expectativa é que o BC americano inicie o ciclo de elevação dos juros de curto prazo nos EUA.

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta quarta-feira, 16 de março
Fed anuncia as novas decisões de política monetária às 15h - Foto: Reprodução

Atualmente, a taxa dos Fed Funds está próxima de zero e a previsão dos especialistas é que tenha um ajuste de 0,25 ponto porcentual. Seria o primeiro de uma série de outros aumentos, de igual calibre, embora alguns analistas esperem alta maior já na reunião de hoje.

Contribui ainda para a alta do Ibovespa o dia positivo para as mineradoras no pregão, que refletem a valorização do minério de ferro lá fora. A Vale sobe mais de 2%, seguida pelas demais gigantes siderúrgicas.

Selic: aumento deve ser de 1 ponto porcentual

Já no Brasil, a nova Selic será divulgada às 18h30, após a finalização do segundo e último dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

A expectativa de analistas para a Selic é que a decisão do Comitê venha, como já adiantado pelo BC, com uma alta de 1 ponto porcentual, apesar da persistente inflação, com pressões adicionais de altas de commodities e de alimentos.

A ideia é que o Copom sacramente o aumento já contratado e estenda o ciclo de elevação dos juros. É com base nela que o mercado está de olho no comunicado que o BC vai divulgar no fim da reunião.

Espera-se que o texto explicativo da decisão dê alguns sinais sobre os próximos passos de política monetária. Analistas lembram que quando o BC adiantou um ajuste menor na Selic para esta reunião não havia ainda guerra na Ucrânia e tampouco o forte reajuste recente dos combustíveis.

Juros futuros: guerra na Ucrânia e IGP-10

 Os juros futuros sobem nesta quarta-feira, a poucas horas das decisões de política monetária dos comitês dos bancos centrais do Brasil (18h30) e dos Estados Unidos (15h00), em sintonia com o dólar e em meio à melhora do humor no exterior.

Além disso, o investidor digere à queda do volume de serviços em janeiro, antes do início da guerra na Ucrânia, e a desaceleração do IGP-10 de março – alta de 1,18% ante elevação de 1,98% em fevereiro - que não capta o mega reajuste de combustíveis nas refinarias anunciado pela Petrobras no último dia 10 de março, com efeito a partir do dia 11.

Às 13h31, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 subia a 12,22%, de 12,17% na abertura. O DI para janeiro de 2025 avançava para 12,41%, de 12,39%. Já o DI para janeiro de 2023 subia para 13,11%, de 13,06%.

Sobe e desce da Bolsa

Maiores altas

CVC (CVCB3)+14,97%
Locaweb (LWSA3)+10,69%
Banco Inter (BIDI11)+9,68%
EcoRodovias (ECOR3)+7,94%
Positivo (POSI3)+6,07%

Maiores baixas

Yduqs (YDUQ3)-10,70%
Cielo (CIEL3)-2,72%
3R Petroleum (RRRP3) -2,81%
PetroRio (PRIO3)-1,90%
Ultrapar (UGPA3)-1,21%
Fonte: B3 (dados atualizados às 13h39)

Exterior

Bolsas americanas/principais índices

  • S&P 500: +1,60%
  • Dow Jones: +1,27%
  • Nasdaq 100: +2,47% (dados atualizados às 13h34)

Bolsas europeias/principais índices

  • Stoxx 600 (Europa): +3,07%
  • DAX (Frankfurt): +4,03%
  • FTSE 100 (Londres): +1,86%
  • CAC 40 (Paris): +3,68% (dados atualizados às 13h36)

Bolsas asiáticas fecham em alta

Apesar do avanço das contaminações pela variante ônicron na China, os mercados asiáticos fecharam em alta nesta quarta-feira, com destaque para o índice Hang Seng, de Hong Kong, que saltou mais de 9% - após cair mais de 6% no dia anterior - com as ações de gigantes de tecnologia como Alibaba e NetEase saltando mais de 20%.

O forte impulso desses papéis veio após a divulgação de uma reportagem em uma mídia estatal que sinalizou apoio às ações chinesas do setor. Reguladores americanos e chineses estão progredindo em direção a um plano de cooperação em ações chinesas listadas nos Estados Unidos, segundo o material, citando uma reunião presidida pelo vice primeiro-ministro Liu He. / com Tom Morooka e Agência Estado

Bolsas asiáticas/fechamento

  • Nikkei (Tóquio): +1,64% (25.762 pontos)
  • Kospi (Seul): +1,44% (2.659 pontos)
  • Hang Seng (Hong Kong): +9,08% (20.087 pontos)
  • S&P/ASX 200 (Sydney): +1,10% (7.175 pontos)
  • Xangai Composto (China Continental): +3,48% (3.170 pontos)
Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.