Logo Mais Retorno
Economia

Fed definirá ritmo de redução de balanço na reunião de março, afirma Powell

Powell vai recomendar elevação dos juros americanos em 0,25 ponto porcentual

Data de publicação:03/03/2022 às 16:46 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, afirmou que na próxima reunião da instituição, que ocorrerá nos dias 15 e 16 de março, "vamos definir o ritmo de redução dos ativos do balanço do Fed".

Esta é uma informação nova, pois até o momento Powell não tinha destacado que tal tema seria estabelecido "nas reuniões que virão".

Fed
Foto: Reprodução

O presidente do Federal Reserve também ressaltou que tal diminuição do balanço do Fed ocorrerá ao longo deste ano.

Petróleo influencia decisão do Fed

O presidente do Federal Reserve afirmou ainda que, além de várias simulações econométricas, "uma regra de bolso" utilizada por ele para avaliar impactos da alta de petróleo sobre a economia, é que "para US$ 10 de aumento do preço do barril, por um certo período, eleva a inflação em dois décimos de ponto porcentual e reduz o Produto Interno Bruto (PIB) em um décimo de ponto porcentual".

Embora não tenha especificado este prazo, especialistas nos EUA, como Satyam Panday, economista-senior da S&P Global Ratings, apontam que tal impacto ocorreria em 12 meses.

Os comentários de Powell foram feitos em sessão no Senado norte-americano.

Elevação dos juros

O presidente do Fed afirmou també, que "precisamos ficar distantes de juros bem baixos, com inflação alta e economia forte".

Ele disse a senadores em Washington que, como apontou na quarta-feira para deputados federais, vai recomendar que os Fed Funds subam 0,25 ponto porcentual na reunião do banco central dos Estados Unidos neste mês. "Eu também afirmei que se inflação não moderar para níveis que esperamos, nós estamos preparados para subir os juros mais que 0,25 ponto porcentual, em uma vez ou vezes."

Powell afirmou que os EUA registram "demanda alta de forma excessiva que pressiona a inflação para cima". Contudo, ele apontou que o banco central americano pode empregar altas de juros para moderar os preços sem prejudicar a expansão do nível de atividade do país.

O presidente do Fed disse ainda que "um dos efeitos aparentes da guerra na Ucrânia é que não ajuda cadeias globais de produção", que, segundo ele, já não vinham apresentando boa evolução antes do conflito bélico. "Vemos que no curto prazo, o petróleo subiu de forma substancial, o que se estende à gasolina, e refletirá em inflação maior no curto prazo. A questão é saber por quanto tempo assim continuará."

Powell afirmou também que o maior uso de criptoativos na Ucrânia e Rússia a partir da guerra por motivos diferentes reforça a necessidade de eficiente regulação sobre esta nova área. "É importante termos um arcabouço legal para evitar atividade ilegal, como ações de terrorismo, com o uso de criptoativos."/ Agência Estados

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!