Logo Mais Retorno
Fundos de Investimentos

Ibiúna reduz renda fixa e redobra aposta em commodities contra ‘fator Rússia’

Com cenários imprevisíveis, Ibiúna se prepara para movimentações de mercado no curto prazo

Data de publicação:11/03/2022 às 00:30 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Ibiúna Investimentos está operando com cautela. Em seus comentários mensais divulgados esta semana, a gestora mostra certa preocupação com o cenário doméstico e, acima de tudo, ressalta as incertezas globais a curto prazo. Com isso, começa a fazer certos movimentos para se preparar para o "fator Rússia" com a guerra que acontece na Europa.

"A guerra na Ucrânia, no entanto, adicionou um complexo conjunto de riscos geopolíticos ao cenário macroeconômico global, elevando incertezas e introduzindo um período de menor visibilidade nos cenários e maior volatilidade aos mercados no curto prazo.

Petrobrás Ibiúna
Petróleo é um dos ativos que mais desperta interesse no mercado no momento (Foto: Arquivo)

Este cenário exige do gestor maior cautela, busca por proteção e flexibilidade na reavaliação de hipóteses e previsões, assim como no posicionamento da carteira do fundo", disse a gestora em sua carta mensal.

Entre as ações em carteira, alguns destaques. No mercado de ações, a Ibiúna Investimentos abraçou os papeis de commodities e energia ao manter Petrobras (PETR3 e PETR4), fazer aumentos marginais em Ômega Energia (MEGA3), CESP (CESP6) e Usiminas (USIM5), além de adicionar a Vale (VALE3) em sua carteira, por conta da valorização do minério de ferro.

Ibiúna em movimentação

Além disso, a Ibiúna começou a movimentar seu patrimônio alocado no País. Na renda fixa no Brasil, reduziram parte das posições compradas em inflação implícita e seguiram com posições aplicadas em juros reais e trades de valor relativo nas curvas de juro real e de implícitas.

Na renda variável, os gestores mantiveram exposição a ações brasileiras mirando a captura de alfa puro via posições long-short não direcionais. Apesar de uma baixa exposição direcional em moedas, adicionaram em fevereiro exposição tática ao real protegida por exposição vendida no índice Bovespa.

"Ainda em fevereiro foi iniciada a temporada de resultados das empresas listadas", diz a gestora em sua carta de fevereiro de 2022.

"Entre os pontos de destaque, podemos citar a piora qualitativa das carteiras de crédito das empresas financeiras e a dificuldade das empresas mais expostas ao mercado doméstico em apresentar forte crescimento de receitas e manutenção de margens (custos ainda sendo impactados). Estas informações, ainda que parciais, reforçam nossa cautela com o crescimento econômico doméstico para os próximos meses".

Ibiúna Investimentos

No mundo desenvolvido, apesar da cautela no curto prazo com os desafios trazidos pela guerra da Ucrânia, o fundo segue com viés tomador de juros diante de pressões persistentes de inflação, principalmente com posições nos EUA.

Já no mundo emergente, Ibiúna reduziu posições tomadas no México, mas seguiram posicionados no Leste Europeu e Oriente Médio.

"A Guerra da Ucrânia aumenta de maneira relevante a incerteza de curto prazo. Mesmo que o conflito seja resolvido em breve, eventos deste tipo nunca são rápidos e organizados, os impactos nos custos das matérias-primas, nas cadeias de produção e no crescimento econômico global são imprevisíveis", sinaliza a gestora.

Sobre o autor
Matheus Mans
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!