Logo Mais Retorno
bolsa
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: acompanhe as movimentações da Bolsa e do dólar nesta terça-feira, 09 de agosto

Ações de bancos e petroleiras ajudam a impulsionar o Ibovespa neste pregão

Data de publicação:09/08/2022 às 10:56 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:

Em dia de divulgação da inflação de julho, a Bolsa de Valores opera em alta nas primeiras horas do pregão desta terça-feira, 9. O Ibovespa registrava valorização de 0,48%, aos 108.924 pontos, às 10h45, puxado sobretudo pelo bom desempenho das ações dos bancos, com os balanços corporativos, da Petrobras e outras exportadoras de petróleo, que acompanham a alta nos preços da commodity no exterior.

Durante a manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que teve queda de 0,68% em julho, registrando a menor taxa mensal da série histórica, iniciada em 1980. A baixa da inflação foi influenciada pela forte variação negativa nos grupos de Transportes e Habitação, ocasionada pela redução do ICMS sobre combustíveis, energia elétrica e telecomunicações.

Teto do ICMS bolsa
Bolsa de Valores opera em alta no início dos negócios desta terça-feira | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Estado

A queda da inflação também ajuda a manter o desempenho positivo do Ibovespa no início deste pregão, já que aumenta as perspectivas de que o ciclo de aperto monetário empreendido pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) pode estar chegando ao fim, após o colegiado elevar a Selic, taxa básica de juros, a 13,75% ao ano na semana passada.

Em contrapartida, a baixa do IPCA não foi generalizada entre todos os grupos pesquisados. Na verdade, apenas dois dos nove grupos apresentaram queda nos preços, o que mantem os investidores e especialistas atentos às trajetórias da inflação e dos juros.

"Grande parte dessa deflação veio de duas formas: reajustes no preço da gasolina e diminuição dos impostos sobre combustíveis e energia elétrica. O índice de difusão, que mostra o percentual de itens com aumento de preços no mês, continua acima dos 62%. Isso mostra que a inflação ainda segue disseminada pela economia."

Gustavo Sung, economista-chefe da Suno Research

Neste contexto, o dólar opera em queda na manhã desta terça-feira, mas sem baixas muito expressivas. Às 10h45, a moeda americana recuava 0,23%, cotada a R$ 5,10.

O dia na Bolsa

Maiores altas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
SuzanoSUZB3+2,26%
BB SeguridadeBBSE3+1,90%
Banco do BrasilBBAS3+1,59%
B3B3SA3+1,53%
LocawebLWSA3+1,38%
Fonte: B3 | Dados atualizados às 10h45

Maiores baixas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
CVCCVCB3+5,16%
Grupo NaturaNTCO3+4,12%
HapvidaHAPV3+2,78%
Rede D'OrRDOR3+2,64%
MinervaBEEF3+2,43%
Fonte: B3 | Dados atualizados às 10h45

Mercados internacionais

Com a temporada de balanços corporativos do segundo trimestre de 2022 chegando ao fim nos Estados Unidos, especialistas avaliam o desempenho das empresas e isso pesa sobre o mercado de ações nesta terça-feira. No país norte-americano e na Europa, a maior parte das bolsas operam em baixa

Nas últimas semanas, até cresceu o número de empresas que superaram as projeções do mercado nos EUA, com destaque para os setores de energia e de saúde. Até o momento, 87% das empresas do S&P 500 já divulgaram seus números, de acordo com o FactSet. Dessas, 75% entregaram lucro por ações superior às projeções do mercado. No entanto, 77% apresentou resultado abaixo da média dos últimos cinco anos.

Como consequência, o S&P 500 entregou até agora o menor lucro desde o quarto trimestre de 2020, quando as empresas sentiam os efeitos dos bloqueios nas economias para conter a propagação da covid-19.

Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção única, na esteira de desempenho mistos das empresas que compõem os principais índices acionários da região. No Japão, a SoftBank despencou 7,02% após divulgar seu balanço do segundo trimestre, com prejuízo recorde de mais de US$ 23 bilhões. Na China. o dia foi de forte valorização de ações dos setores de carvão e de energia renovável.

Investidores globais também estão na expectativa para os últimos números da inflação ao consumidor (CPI) dos EUA, que serão conhecidos nesta quarta-feira, 10. O CPI, que está no maior nível em mais de quatro décadas, deverá ajudar o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) a definir o tamanho do seu próximo aumento de juros, em setembro. Antes disso, a China publica o CPI e também a inflação ao produtor (PPI) de julho, no fim da noite de hoje.

Desempenho das bolsas americanas

  • Dow Jones: alta de 0,04%
  • S&P 500: baixa de 0,12%
  • Nasdaq 100: baixa de 0,71%

Dados atualizados às 10h45

Desempenho das bolsas europeias

  • Stoxx 600 (Europa): baixa de 0,54%
  • FTSE 100 (Inglaterra): alta de 0,24%
  • DAX (Alemanha): baixa de 0,95%
  • CAC 40 (França): baixa de 0,30%

Dados atualizados às 10h45

Fechamento das bolsas asiáticas

  • Xangai Composto (China): alta de 0,32%
  • Shenzhen Composto (China): alta de 024%
  • Hang Seng (Hong Kong): baixa de 0,21%
  • Nikkei (Japão): baixa de 0,88%
  • Kospi (Coréia do Sul): alta de 0,42%
  • Taiex (Taiwan): alta de 0,20%

Com Agência Estado

Leia mais

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter