Logo Mais Retorno
Economia

Inflação na zona do euro deve iniciar uma ‘firme desaceleração’, diz dirigente do BCE

BCE poderá promover uma “normalização progressiva” dos juros

Data de publicação:06/09/2022 às 11:44 -
Atualizado 17 dias atrás
Compartilhe:

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Yannis Stournaras avalia que a inflação na zona do euro está próxima do pico e deve iniciar uma "firme desaceleração", em meio à estabilização dos preços de energia e o arrefecimento dos gargalos globais de oferta.

Em artigo publicado na revista Eurofi, Stournaras argumentou que o cenário permitirá que o BCE promova uma "normalização progressiva" dos juros no bloco, com a decisão tomada a cada encontro.

Europa inflação zona do euro
Inflação na zona do euro já é maior em décadas e, entre as principais causas, estão a pandemia e a guerra da Rússia na Ucrânia | Foto: Envato

"Tanto o momento quanto o ritmo dos movimentos dependerão da evolução de nossa avaliação em relação aos riscos inflacionários, que podem refletir gargalos na oferta, mas também pressões contracionistas sobre os preços", escreveu Stournaras.

A inflação na zona do euro

Em agosto, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) atingiu a taxa anual recorde de 9,1%.

O dirigente, que preside o Banco da Grécia, reforçou compromisso do BCE em contrapor eventuais riscos de fragmentação na zona do euro, isto é, aumento na divergência nos custos de empréstimos entre os países da região.

Segundo ele, o bloco tem sido o "epicentro" de sucessivos episódios de fragmentação. "Uma das principais razões para isso é, na minha opinião, que a nossa união econômica e monetária está incompleta", explicou. / Com Agência Estado

Leia mais

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!