Logo Mais Retorno
Economia

Inflação elevada é o desafio mais urgente dos EUA, afirma vice-presidente do Fed

A dirigente destacou que a estabilidade de preços é particularmente importante para famílias de menor renda

Data de publicação:25/05/2022 às 14:18 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A vice-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Lael Brainard, caracterizou a inflação elevada como o "desafio mais urgente" no cenário econômico dos Estados Unidos.

A dirigente discursou nesta quarta-feira, 25, em cerimônia de formatura da Universidade Johns Hopkins, em Washington, D.C.

Fed inflação
Lael Brainard destacou que a inflação é o desafio mais urgente dos EUA - Foto: Wikipedia

Brainard ressaltou que a estabilidade de preços é particularmente importante para famílias de menor renda, uma vez que esse grupo gasta cerca de um terço do salário em itens essenciais, como alimentação.

"É por isso que estamos tomando medidas fortes que trarão a inflação de volta para baixo".

Lael Brainard, vice-presidente do Fed

‘Inflação muitíssimo elevada’

Na semana passada, o assunto foi tema de várias falas de representantes da autoridde monetária. Indicado para o conselho do Fed, Michael Barr afirmou que a inflação está "muitíssimo elevada" nos Estados Unidos, afetando as pessoas pelo país.

Caso seja confirmado, Barr disse estar "fortemente comprometido a levar a inflação de volta à meta do Federal Reserve, consistente com o mandato dual de máximo emprego e estabilidade de preços" da instituição.

Já presidente da distrital do Fed em Kansas City, Esther George, disse que se sente "confortável", no momento, com aumentos de juros de 50 pontos-base.

"Precisaríamos ver algo muito diferente para apoiar altas de juros maiores", disse George, ao ser perguntada sobre a hipótese de ajustes de 75 pontos-base, em entrevista à emissora americana CNBC.

Ela demonstrou confiança de que o Fed será bem-sucedido no combate à inflação, mas ressaltou que é difícil saber o quanto mais será preciso apertar a política monetária.

George disse ainda que o Fed não sabe o que seria uma taxa de juros neutra. "Não tenho certeza se escolher um número em torno de neutro tem valor na definição de juros", ponderou ela.

"É melhor ver os efeitos da política monetária", acrescentou. / com Agência Estado

Leia mais

Dividendos: entre as 10 principais pagadoras, Vale é a única brasileira (maisretorno.com)
Banco do Brasil (BBAS3): Vale o risco estatal? | Mais Retorno
Bolsa recua com bancos e em dia de ata do Fed; dólar sobe (maisretorno.com)
Teto do ICMS: Câmara propõe compensação pelas perdas a Estados (maisretorno.com)
Elon Musk X Twitter: bilionário perde todos os ganhos que teve com a rede (maisretorno.com)

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!