Economia

Diretora do Fed crê que iniciativas aliviarão inflação e permitirão máximo emprego

Lael Brainard disse que o BC americano está comprometido em frear o avanço de preços nos EUA

Data de publicação:13/01/2022 às 16:00 - Atualizado 10 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A política monetária mais dura adotada pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sobre a elevação da taxa de juros do país para conter o avanço da inflação tem rendido diversos comentários do mercado e também da instituição a respeito das apostas de quando esse movimento deve ocorrer e os efeitos disso na economia global.

Nesta quinta-feira, 13, a diretora do Fed, Lael Brainard, disse confiar que os posicionamentos do banco central americano farão com que a instituição atinja suas metas. "Tenho confiança de que ações adotadas aliviarão inflação e permitirão máximo emprego ao longo do tempo", afirmou no Comitê Bancário do Senado, durante audiência para sua confirmação como vice-presidente do BC norte-americano.

Diretora do Fed crê que ações aliviarão inflação e permitirão máximo emprego
Lael Brainard, diretora do Fed, aponta que política monetária mais dura adotada pela instituição monetária americana vai fazer com que as metas sejam cumpridas - Foto: Wikipedia

Atualmente, o juro de curto prazo dos chamados Fed Funds, semelhante à Selic, taxa básica de juros do País, que a autoridade monetária administra está em um intervalo entre 0% e 0,25%. Alguns analistas do mercado, como é o caso do CME Group, apostam em uma alta de 25 pontos-base já no próximo encontro do Fomc que ocorrerá em março deste ano. Na visão da Capital Econômics, o BC dos EUA fará um ciclo de quatro aumentos ao longo de 2022.

Questionada, Lael Brainard reforçou seu compromisso em fazer suas decisões independentemente das consequências políticas e do partido que governar os Estados Unidos.

Ela afirmou ainda que os preços da gasolina e dos alimentos nos Estados Unidos "claramente estão prejudicando os americanos". Na véspera, o Departamento do Trabalho divulgou que a inflação do consumidor (CPI, na sigla em inglês) de dezembro avançou 0,5%, ante 0,4% esperado pelo mercado. No ano, o indicador fechou o período em alta de 7%, a maior em quase 40 anos.

No depoimento ao Comitê, Brainard reforçou que a instituição está comprometida a usar suas ferramentas para lidar com a inflação, "um fenômeno fundamentalmente monetário".

Fed ficou surpreso com turbulência dos Treasuries no início da pandemia

Lael Brainard disse ainda que as autoridades da instituição ficaram "tão surpresas quanto todo mundo" com a turbulência nos mercados de Treasuries no início da pandemia. "Nunca vi nada como aquilo e tivemos que responder rapidamente", afirmou em audiência no Comitê Bancário do Senado dos Estados Unidos.

"Tivemos que relaxar algumas proteções bancárias para garantir que ainda conseguissem fazer empréstimos", disse ela. E acrescentou: "Hoje estamos em uma posição muito melhor. Muitos americanos têm empregos e balanços patrimoniais em maior equilíbrio." / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Método Asset-Liability

Método Asset-Liability

O que é Método Asset-Liability? O método Asset-Liability (ALM) é um tipo de gestão de riscos, para determinado investimento, que consiste em um monitoramento coordenado entre...

  CONTINUAR LENDO