Logo Mais Retorno
Economia

Powell tem apoio para novo mandato no Fed, mas recondução não é garantida

Biden deve escolher em breve o próximo presidente do Fed; Lael Brainard é outra nomeação provável caso Powell não seja escolhido

Data de publicação:21/07/2021 às 12:03 -
Atualizado um ano atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A decisão do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o próximo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) será uma escolha entre conceder um novo mandato a Jerome Powell, que desfruta de amplo apoio nos mercados e entre parlamentares democratas e republicanos, ou substituí-lo por um de seus colegas bem conceituados.

powell
Jerome Powell, presidente do Fed - Foto: Flickr

Powell, cujo mandato termina em fevereiro, é visto por alguns de dentro e de fora do governo como o favorito para seguir no posto. Mas se Biden decidir que prefere sua própria escolha, em vez do nome selecionado pelo ex-presidente Donald Trump, a diretora do Fed Lael Brainard é a candidata mais provável para a nomeação.

Funcionários da administração disseram que Biden consultará seus principais assessores econômicos, incluindo a secretária do Tesouro, Janet Yellen, a presidente do Conselho de Consultores Econômicos ,Cecilia Rouse, e o diretor do Conselho Econômico Nacional, Brian Deese, para discutir a próxima escolha. O chefe de gabinete da Casa Branca, Ron Klain, provavelmente desempenhará um papel de liderança na supervisão da busca.

Alguns democratas querem que Biden substitua Powell. Eles preferem que a Casa Branca nomeie uma mulher ou membro de uma minoria para liderar o banco central como parte de um esforço mais amplo pela diversidade nos escalões superiores do governo dos EUA.

Críticos acreditam que o Fed de Powell tem sido fraco demais na regulamentação bancária e querem que o BC desempenhe um papel mais proeminente na abordagem dos riscos da mudança climática.

Powell, um advogado que fez carreira em finanças, foi nomeado para uma cadeira no conselho de governadores do Fed pelo então presidente, Barack Obama, em 2012 antes de Trump o designar para um mandato de quatro anos como presidente da instituição a partir de 2018. Suas perspectivas de ganhar um segundo mandato pareciam obscuras depois de sofrer ataques fulminantes de Trump durante os primeiros dois anos de seu mandato.

Mas sua posição se fortaleceu nos últimos meses, quando integrantes de ambos os partidos e economistas elogiaram seu histórico. Há temores ainda de que uma mudança no comando do Fed aumente os riscos em um cenário econômico espinhoso.

Os republicanos no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, que frequentemente se opunham aos predecessores de Powell, deram a ele um endosso irrestrito na semana passada. "Você mereceu e merece outro mandato como presidente do Federal Reserve", disse o deputado da Carolina do Norte Patrick McHenry, o principal republicano do comitê, no início de dois dias de audiências na semana passada.

Mais de três em cada quatro economistas entrevistados este mês pelo The Wall Street Journal esperam que Powell receba um segundo mandato, e 86% dos entrevistados acreditam que Powell o mereceu. Fonte: Dow Jones Newswires / Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre