Logo Mais Retorno
Economia

Inflação para 2022 sobe de 6,45% para 6,59%, projeta Focus

A estimativa para a Selic, taxa básica de juros do País, para 2022 subiu de 12,75% para 13,00%

Data de publicação:21/03/2022 às 11:26 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A mediana para o IPCA, índice de inflação oficial, de 2022 completou dez semanas em disparada no Boletim Focus desta segunda-feira, 21, e reforça um novo ano de descumprimento da meta do Banco Central.

Com o impacto da disparada de preços de commodities provocada pela guerra na Ucrânia, a projeção para o indicador de 2022 passou de 6,45% para 6,59%. A estimativa estava em 5,56% um mês antes e em 5,03% há dez semanas.

Inflação para 2022 sobe de 6,45% para 6,59%, projeta Focus
Expectativas para a inflação em 2022 seguem cada vez mais deterioradas, segundo Focus - Foto: Reprodução/Pinterest

Para 2023, foco principal de política monetária, os avanços também continuam, se distanciando do alvo central (3,25%).

O objetivo a ser perseguido pelo Banco Central este ano é de 3,50%, com tolerância de 2,0% a 5,0%. Já a expectativa para o IPCA em 2023 subiu de 3,70% para 3,75%, acima do centro da meta (3,25%, banda de 1,75% a 4,75%). A mediana era de 3,50% há quatro semanas.

Considerando as alterações nos últimos cinco dias úteis, a mediana para 2022 também subiu, de 6,54% para 6,70%. Para 2023, as alterações feitas nos últimos cinco dias úteis elevaram a estimativa mediana de 3,72% para 3,75%.

A mediana geral para 2024 ficou estável em 3,15%, enquanto a projeção para 2025 continuou em 3,00%. Há quatro semanas, as projeções eram de 3,09% e 3,00%, respectivamente. A meta para 2024 é de 3,00%, com margem de 1,5 ponto porcentual (de 1,5% para 4,5%). Para 2025, por sua vez, a meta ainda não foi definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

No comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) da semana passada, o BC atualizou suas projeções para a inflação com estimativas de 7,1% em 2022 e 3,4% em 2023.

Diante da volatilidade no mercado de petróleo causado pelo conflito no Leste Europeu, o colegiado ainda criou um cenário alternativo, com maior probabilidade, no qual as previsões estariam em 6,3% e 3,1%, respectivamente. O colegiado elevou a Selic em 1,0 ponto porcentual, para 11,75% ao ano.

Devido à operação-padrão dos servidores do Banco Central, o Boletim Focus foi divulgado excepcionalmente às 10h.

Selic em alta para 2022 e 2023

Após a última reunião do Copom, os economistas do mercado financeiro elevaram a projeção para a alta da taxa básica de juros neste ano. A estimativa subiu de 12,75% para 13,00% ao ano no fim de 2022, conforme o Focus. Há um mês, era de 12,25%.

No encontro da semana passada, o Banco Central indicou a intenção de novamente elevar a Selic em 1 ponto porcentual em maio, de 11,75% para 12,75%. O colegiado pregou "serenidade" neste momento de grande volatilidade dos preços de commodities provocado pela guerra na Ucrânia.

"As atuais projeções indicam que o ciclo de juros nos cenários avaliados é suficiente para a convergência da inflação para patamar em torno da meta ao longo do horizonte relevante."

Banco Central, no comunicado da última reunião do Copom

O colegiado ponderou que se os choques sobre commodities se mostrarem mais persistentes ou maiores, "o Comitê estará pronto para ajustar o tamanho do ciclo de aperto monetário". "O Comitê enfatiza que irá perseverar em sua estratégia até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas", disse o colegiado, no comunicado.

Os economistas ainda acreditam que a taxa Selic deve ficar em um nível mais elevado por um período mais longo. A estimativa do Focus para a taxa Selic no fim de 2023 avançou de 8,75% para 9,00%, ante 8,00% há quatro semanas.

Para 2024, permaneceu em 7,50%, ante 7,38% de um mês atrás. Já a previsão para o fim de 2025 continuou em 7,00%, repetindo a taxa de quatro semanas atrás.

Projeção do PIB de 2022 passa de 0,49% para 0,50%

Segundo o documento do BC, os economistas fizeram uma leve alteração na previsão mediana para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2022, que passou de 0,49% para 0,50%. Há um mês, a estimativa era de 0,30%.

Para 2023, a mediana variou de 1,43% para 1,30% - há quatro semanas era de 1,50%. Para 2024, a estimativa seguiu em 2,00%, mesma projeção de quatro semanas atrás.

O Focus ainda trouxe a mediana para 2025, que também continuou em 2,00%. Há um mês, a estimativa de crescimento do PIB em 2025 já era de 2,00%. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!