Renda Variável

Ao longo dos últimos anos, tem sido extremamente comum falar sobre a influência da tecnologia na transformação do mundo seja nas relações pessoais, seja também na forma pela qual as empresas dialogam com seus consumidores. É inegável como houve uma mudança completa em todo sistema econômico pelas inovações desenvolvidas até aqui.

foto: Envato

Neste contexto, as empresas de tecnologia ganharam um enorme destaque no mercado. É natural, afinal, elas estão diretamente inseridas nesse ambiente de evolução e crescimento, apresentando perspectivas promissoras para o longo prazo.

Contudo, será que realmente vale a pena investir nesse grupo de empresas? Ou há um certo exagero no otimismo? No artigo de hoje, vamos fazer um balanço do segmento, além de apresentar as companhias disponíveis para investimentos na bolsa de valores.

O que é o setor de tecnologia da informação?

As empresas de tecnologia da informação na bolsa de valores são aquelas que estão, de alguma forma, diretamente atreladas ao desempenho de produtos e serviços com relação ao segmento de tecnologia. É o caso, por exemplo, do desenvolvimento de softwares, serviços de nuvem, produção de computadores, entre outros.

De um modo geral, é mais comum que essas companhias tenham como potenciais clientes outras empresas. É o que se chama popularmente de modelo B2B (Business to Business). Ou seja, o consumidor final acaba recebendo essas inovações tecnológicas de forma indireta, quando compra um produto de uma empresa intermediária no processo. 

Quais são as empresas disponíveis para investir em tecnologia da informação?

Algumas empresas do segmento de tecnologia já estão disponíveis para investimentos na bolsa de valores brasileira. Em resumo, elas se dividem em dois grandes grupos: criação de produtos (computadores e equipamentos) ou serviços (como o desenvolvimento de softwares, por exemplo).

A principal diferença é a atividade que cada grupo tem como foco principal. Enquanto empresas de tecnologia de produtos vão desenvolver equipamentos tangíveis, as companhias de serviços oferecem uma atuação mais intangível, permitindo a implementação da tecnologia em si para quem a contrata — em especial o desenvolvimento de softwares, mencionado anteriormente.

Abaixo, listamos as empresas disponíveis em cada um desses grupos na bolsa de valores, assim como o seu ticker (código de negociação).

Empresas de computadores e equipamentos na bolsa de valores

A produção de equipamentos e computadores oferece menor variedade de empresas para o investidor na bolsa de valores. Atualmente, são apenas duas companhias focadas nesse tipo de atividade.

A primeira delas é a Intelbras, que é uma companhia focada em segurança e tecnologia. Assim, ela produz equipamentos de comunicação, internet, baterias, entre outros. A alternativa é a Positivo, produtora de computadores e dispositivos eletrônicos (como tablets e celulares).

Lista de empresas de equipamentos e computadores na bolsa de valores

  • Intelbras (INTB3)
  • Positivo (POSI3)

Lista de empresas de serviços de tecnologia da informação na bolsa de valores

Já o segundo grande grupo de empresas é voltado para serviços, no qual há uma boa variedade de alternativas — o que se converte também em uma maior quantidade de companhias.

Anteriormente, nós já mencionamos o desenvolvimento de softwares, algo que é oferecido por empresas como TOTVS (gestão empresarial) ou Sinqia (gestão financeira). No entanto, também podemos encontrar serviços como hospedagem de sites, cashback ou comparativo de preços, por exemplo.

Lista de empresas de serviços de tecnologia da informação na bolsa de valores

  • Bemobi (BMOB3)
  • Linx (LINX3)
  • Locaweb (LWSA3)
  • Méliuz (CASH3)
  • Mosaico (MOSI3)
  • Neogrid (NGRD3)
  • Sequoia (SEQL3)
  • Sinqia (SQIA3)
  • TOTVS (TOTS3)

Quais são as vantagens de investir no setor de tecnologia da informação?

O setor de tecnologia da informação tem como principal atrativo o seu potencial de crescimento. São, afinal, empresas que trabalham constantemente em busca de inovações tecnológicas, algo que as torna bastante competitivas.

Além disso, a sua própria estrutura é diferente de uma empresa tradicional. Como os projetos são escaláveis, especialmente nas companhias de serviços tecnológicos, torna-se mais fácil buscar uma relação que toda organização sonha em ter: aumento de receitas em conjunto com a redução de custos.

Por fim, podemos mencionar ainda a resiliência do segmento. Durante a crise que explodiu em 2020, as companhias de tecnologia mostraram força. Muito disso em função do próprio desafio enfrentado pelo planeta, que exigiu uma aceleração digital benéfica às empresas do setor.

Quais são os riscos de investir no setor de tecnologia da informação?

O cenário atual é, sem dúvidas, animador para o segmento de tecnologia da informação. Contudo, como sabemos, a expectativa está bem presente nas cotações da bolsa de valores. E isso, por si só, já traz um primeiro risco: as ações do segmento costumam ter preços mais caros.

E qual é o risco presente em um mercado com expectativa muito elevada? Simplesmente que as companhias precisam trazer resultados ainda acima das próprias perspectivas, que já são bem otimistas. Resultados abaixo dessas projeções podem se refletir em desvalorização. Desta forma, fica mais difícil encontrar as famosas assimetrias de preços, quando as empresas são negociadas por valores bem atrativos.

Um segundo risco que deve ser monitorado pelo investidor está na competitividade do segmento. O setor possui cada vez mais empresas sendo criadas em busca de novas tecnologias. Isso significa que há uma forte competição entre as companhias e que, aquela que não seguir se aprimorando, corre o risco de se tornar obsoleta.

Por fim, a análise dos seus resultados é mais complexa do que empresas tradicionais. Como há forte investimento em tecnologias que nem sempre se mostram necessárias para os seus consumidores, os lucros tendem a apresentar maiores oscilações. Neste caso, é fundamental acompanhar de perto a companhia e entender as suas perspectivas.

Vale a pena investir no setor de tecnologia da informação?

Como vimos neste artigo, empresas de tecnologia possuem um cenário bem animador e que tende a oferecer um bom potencial de crescimento no longo prazo. Contudo, os riscos apontados não devem ser ignorados pelo investidor. O otimismo, afinal, pode fazer com que a cautela seja deixada em segundo plano, o que não é recomendado.

Ademais, ainda que as empresas de tecnologia sejam bem atrativas para investir pensando em crescimento patrimonial, elas não devem concentrar todo seu investimento em ações. A diversificação é fundamental para montar uma carteira equilibrada e que maximize a relação entre risco e retorno.

Imagem do autor

Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais