Logo Mais Retorno
Empresa

Empresas listadas na bolsa: Petróleo. Gás e Biocombustíveis

Veja a lista de empresas do setor de petróleo, gás e biocombustíveis listadas na bolsa de valores, assim como as suas vantagens e riscos nos investimentos.

Data de publicação:03/01/2022 às 14:58 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O setor de combustíveis da bolsa de valores brasileira é composto, majoritariamente, por empresas ligadas ao petróleo. No entanto, ele também conta com companhias de gás e biocombustíveis.

No artigo de hoje, vamos apresentar para você um pouco mais desse segmento, além de comentar características positivas e negativas do setor pensando nos seus investimentos.

O que é o setor de petróleo, gás e biocombustíveis?

Conforme adiantamos, o setor de petróleo, gás e biocombustíveis é bastante intuitivo. Tratam-se de companhias e empresas que atuam diretamente na extração, no refino ou na distribuição dessas matérias-primas.

Como não poderia deixar de ser, há uma boa dose de exposição nesses segmentos às commodities. O preço do petróleo, por exemplo, influencia diretamente o resultado das petrolíferas listadas na bolsa de valores.

Dentro da estrutura atual da B3, podemos dividir as empresas desse setor em dois grandes grupos:

  • Exploração, refino e distribuição
  • Equipamentos e serviços

O segmento acaba ficando muito em evidência em função da Petrobras. Por ser uma companhia gigantesca, essa petrolífera está constantemente na mídia por meio das notícias e dos acontecimentos do cotidiano. Além disso, como a empresa é estatal, também acaba ganhando notoriedade de acordo com alguns movimentos políticos.

Vale lembrar ainda que a Petrobras é uma das principais organizações dentro do Ibovespa, que é o principal índice acionário brasileiro. Assim, grandes oscilações no seu preço podem afetar o desempenho desse indicador, mais um motivo pelo qual os investidores acabam olhando com atenção para o setor de petróleo, gás e biocombustíveis.

Quais são as empresas do setor de petróleo, gás e biocombustíveis?

Não é apenas a Petrobras que ganha um destaque especial quando o assunto é o setor de petróleo, gás e biocombustíveis. Boa parte do segmento é dominado pelas petrolíferas.

No entanto, também não podemos esquecer outras fontes energéticas que marcam presença nas empresas listadas na B3, além de companhias que prestam serviços e fornecem equipamentos.

Para que fique mais fácil identificar cada tipo de empresa, abaixo listamos as companhias listadas na bolsa de valores do setor de petróleo, gás e biocombustíveis. A separação na classificação é feita oficialmente pela própria B3.

Lista de empresas exploradoras de petróleo e gás na bolsa de valores

  • 3R Petroleum (RRRP3)
  • Cosan (CSAN3)
  • Dommo Energia (DMMO3)
  • Enauta Participações (ENAT3)
  • Petrobras (PETR3, PETR4)
  • PetroRio (PRIO3)
  • Pet Manguinhos (RPMG3)
  • Vibra Energia (VBBR3)
  • Ultrapar (UGPA3)

Lista de empresas de equipamentos e serviços de petróleo e gás na bolsa de valores

  • Lupatech (LUPA3)
  • OceanPact (OPCT3)
  • OSX Brasil (OSXB3)

Quais são as vantagens do setor de petróleo, gás e biocombustíveis?

Para quem gosta desse segmento e opta por investir em empresas, um primeiro ponto positivo é o próprio perfil das companhias listadas na bolsa de valores.

Existem, afinal, focos distintos para cada empresa. Reunir todas como uma mesma atuação é um exagero. Podemos citar como exemplo a variedade entre a Petrobras, já consolidada, e negócios como a PetroRio, que se especializaram na compra de campos para crescer suas operações. Isso sem falar naquelas que destinam maior esforço para a exploração de gás, por exemplo.

Ainda pensando no formato de atuação, outra vantagem do setor é a natureza do negócio. As empresas, afinal, trabalham muito na função de exportadoras, de modo que o investidor acaba reduzindo um pouco a sua exposição ao que se chama de "risco Brasil".

Isto é, ainda que as nossas condições econômicas não sejam otimistas, enquanto a economia global estiver aquecida as companhias de combustíveis tendem a manter sua produção. O mesmo vale em relação ao dólar visto que as commodities acabam precificadas justamente na moeda americana.

Por fim, o bom desempenho das empresas de petróleo, gás e biocombustíveis acaba muito atrelado à produtividade que elas oferecem ao momento econômico. Um dos principais indicadores é o lifting cost (custo de extração). Quanto menores os gastos para a exploração da matéria-prima, afinal, melhor será a relação com a lucratividade.

Quais são os riscos do setor de petróleo, gás e biocombustíveis?

Se a exposição à economia global pode ser um ponto positivo pensando em mitigar o risco geográfico do investidor brasileiro, há também o outro lado da moeda.

A verdade é que as companhias do segmento — em especial as petrolíferas, que são maioria no setor dentro da bolsa de valores — são extremamente dependentes de uma economia global aquecida. Se a demanda cai ao redor do mundo, a produtividade desses negócios acaba sendo diretamente afetada.

Há, portanto, uma grande característica cíclica para o segmento. Ou seja, em alguns momentos os resultados tendem a ser muito bons, enquanto outros nem tanto. E existe, para explicar essa variação, uma dependência da economia global.

Outro ponto relevante do setor de petróleo, gás e biocombustíveis é a dependência também do preço das commodities. Vale lembrar que o preço do petróleo depende de uma série de fatores e pode ser fortemente influenciado por alguns poucos países. É o caso da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), como aconteceu recentemente.

Isso significa que, ainda que as companhias brasileiras sejam muito bem geridas, os resultados das empresas estarão sempre muito expostos ao desempenho econômico global. E esse é um risco relevante que deve ser monitorado.

Vale a pena investir no setor de petróleo, gás e biocombustíveis?

Diante de todo esse cenário que apresentamos, será que vale a pena investir nesse segmento? A resposta, como sempre, depende diretamente dos seus objetivos como investidor.

A característica cíclica do setor, por exemplo, pode ser negativa no sentido de oscilar resultados, como também pode ser positiva para quem busca oportunidades de compra em períodos de recessão econômica. É, portanto, interessante para o investidor de longo prazo uma vez que, em algum momento, o ciclo será de alta para as commodities.

Ainda assim, é essencial entender o contexto da companhia. 2022 será um ano eleitoral no Brasil — e isso traz um risco maior para a estatal Petrobras do que para os seus concorrentes privados. Ao mesmo tempo, a mesma Petrobras segue distribuindo fortes dividendos para os seus acionistas.

Ou seja, não há uma regra para o segmento. A verdade é que os investimentos no setor não são recomendados para investidores que não gostam de empresas cíclicas ou dependentes da economia global. No entanto, montando uma carteira diversificada, as companhias de combustíveis podem perfeitamente fazer parte de um portfólio orientado para diversos ciclos econômicos.

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!