Logo Mais Retorno
Economia

Bolsas europeias fecham em baixa, com aumento das preocupações com a ômicron

Governo do Reino Unido anunciou que deve restringir a circulação de pessoas não vacinadas contra a covid-19 por conta da nova cepa

Data de publicação:08/12/2021 às 16:05 -
Atualizado 7 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

As bolsas da Europa fecharam em baixa nesta quarta-feira, 8, com investidores renovando temores acerca da variante ômicron do coronavírus e a perspectiva de que mais restrições sejam adotadas no continente por conta de sua disseminação.

O movimento vem também após duas sessões de ganhos das praças europeias nesta semana. De acordo com o Financial Times, o governo do Reino Unido deve restringir a circulação de pessoas não vacinadas contra a covid-19 em face da nova cepa.

Bolsas europeias fecham em queda com novo temor sobre a variante ômicron
Volta do temor sobre a adoção de novas restrições por conta da nova variante ômicron do coronavírus impacta nas bolsas europeias, que fecharam em queda nesta quarta-feira, 8 - Foto: Envato

Vacina da Pfizer

Segundo o analista Michael Hewson, da CMC Markets, a notícia ajudou a piorar o sentimento por risco, que já era fraco após estudos preliminares conduzidos na África do Sul apontarem para uma eficácia menor da vacina da Pfizer contra a ômicron.

A informação, divulgada pela própria empresa, de que um regime com três doses retém a eficácia do imunizante, deu algum fôlego para as bolsas europeias, diz Hewson, mas não o suficiente para impedir a queda desta quarta-feira.

Giro pela Europa

Neste contexto, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,59%, aos 477,36 pontos, enquanto o londrino FTSE 100 recuou 0,03%, aos 7.337 pontos, após passar a maior parte do dia em alta. Ações de empresas do setor aéreo, como a Ryanair (-3,34%), contribuíram para a queda em Londres.

Na Alemanha, o índice DAX, de Frankfurt, cedeu 0,80%, aos 15.687 pontos. Nesta quarta, o Parlamento do país elegeu Olaf Scholz como o novo chanceler alemão, encerrando oficialmente o período de 16 anos em que Angela Merkel administrou a maior economia da Europa.

Em Paris, o índice CAC 40 fechou na mínima diária, com recuo de 0,72%, aos 7.014 pontos. Situação similar ocorreu em Milão, onde o FTSE MIB encerrou o pregão no menor nível intraday, em queda de 1,42%, aos 26.751 pontos.

Riscos ao sistema financeiro da UE

Além da Ômicron, investidores observaram comentários de dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) acerca de riscos ao sistema financeiro na zona do euro.

Presidente da entidade, Christine Lagarde destacou mudanças climáticas e ataques cibernéticos como os principais riscos, enquanto o vice-presidente Luis de Guindos mostrou preocupação quanto à alavancagem no setor financeiro não bancário.

Já a dirigente do banco Isabel Schnabel notou que há pouca agilidade e alcance na adoção de políticas macroprundeciais na região.

Segundo ela, um aperto das condições financeiras poderia frear a recuperação do bloco, ao mesmo tempo em que não alivia as pressões nos preços no curto prazo. Guindos, por outro lado, disse que o cenário de alta inflação pode durar mais do que o esperado inicialmente.

Região ibérica

Por fim, nas praças ibéricas, o PSI 20 recuou 0,97% em Lisboa, aos 5.513 pontos, e o madrilenho Ibex 35 caiu 0,95%, aos 8.478 pontos.

Fechamento/principais bolsas europeias - 08 de dezembro

Stoxx 600- 0,59% (477,36 pontos)
FTSE 100 (Londres)- 0,03% (7.337 pontos)
DAX (Frankfurt)- 0,80% (15.687 pontos)
CAC 40 (Paris)- 0,72% (7.014 pontos)
FTSE MIB ( Milão)- 1,42% (26.751 pontos)
PSI 20 (Lisboa)- 0,97% (5.513 pontos)
Ibex 35 (Madrid)- 0,95% (8.478 pontos)
Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!