Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa avança 0,46% junto com bolsas internacionais e commodities; dólar sobe a R$ 5,75

Mercados internacionais também fecham no azul

Data de publicação:21/12/2021 às 18:44 -
Atualizado 5 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em um dia com volume de negócios muito abaixo da média - característica das últimas semanas do ano -, a Bolsa de Valores recuperou parte das perdas da véspera e fechou em alta de 0,46%, aos 105.500 pontos. Nesta terça-feira, 21, a valorização do Ibovespa foi puxada pela forte reação das bolsas internacionais e pelo avanço no preço do minério de ferro nos mercados internacionais.

O avanço da ômicron, a nova variante do coronavírus, continua no radar dos investidores, que temem que o aumento no número de casos leve a novas medidas restritivas de circulação, impactando a atividade econômica. No entanto, novas notícias positivas sobre a eficácia de vacinas e medicamentos contra a nova cepa da doença animaram o mercado, que voltou a apresentar um pouco mais de apetite para tomar riscos.

mercado bolsa de valores
Bolsa sobe puxada por commodities

Apesar do cenário mais otimista no Brasil e no exterior, o dólar continua em movimento de alta e teve leve valorização de 0,06% neste pregão, cotado a R$ 5,75. Em momentos de maior incerteza para o mercado e a economia global, a moeda americana é uma das principais opções dos investidores para a proteção de patrimônio, já que é considerada uma moeda forte.

Mercados internacionais fecham no azul

Estados Unidos

  • S&P 500 registrou alta acentuada de 1,78%;
  • Dow Jones avançou 1,60%;
  • Nasdaq 100 saltou 2,29%.

Europa

  • Stoxx 600 subiu 1,39%
  • FTSE 100 (Londres) subiu 1,38%
  • DAX (Frankfurt) subiu 1,36%
  • CAC 40 (Paris) subiu 1,38%
  • PSI 20 (Lisboa) subiu 1,22%
  • Ibex 35 (Madrid) subiu 1,76%

Ômicron: vacinas e medicamentos melhoram as expectativas do mercado

Nesta terça-feira, a farmacêutica Shionogi informou que seu medicamento oral apresentou atividade robusta contra a ômicron. Na véspera, foi a vez da Moderna destacar a eficácia de sua vacina contra a nova variante se acrescentada uma terceira dose de reforço.

Nos Estados Unidos, o governo anunciou que irá distribuir 500 milhões de testes caseiros de covid-19 para combater a nova variante, que já é responsável por 73% dos casos de coronavírus no país, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com Lucas Collazo, especialista em investimentos da Rico, apesar da disparada de novos casos, as mortes continuam baixas, o que traz a expectativa de que a variante leve a uma versão mais branda da doença.

Cenário doméstico: Relatório do Orçamento

O Congresso iniciou no fim da tarde desta terça-feira, 21, uma sessão no plenário para votar o Orçamento de 2022. O parecer final da peça orçamentária, apresentado pelo relator, deputado Hugo Leal (PSD-RJ), foi aprovado pouco antes na Comissão Mista de Orçamento (CMO), após impasses sobre o fundo eleitoral e reajuste salarial a policiais. Neste momento, a Câmara analisa a matéria.

Com a aprovação do relatório na CMO, que rejeitou todos os destaques, o fundo eleitoral ficou em R$ 4,9 bilhões para o ano que vem. Na prática, o recurso para o financiamento das campanhas políticas em 2022 será 144% maior do que o valor destinado na eleição de 2020, de R$ 2 bilhões.

O relator propôs inicialmente um valor de R$ 5,1 bilhões para o chamado "fundão". Diante de críticas, reduziu para R$ 4,7 bilhões e direcionou a diferença para a educação. A mudança, porém, causou reação do Centrão na Câmara, o que fez com que Leal apresentasse uma nova versão do parecer com R$ 4,9 bilhões para o fundo eleitoral.

Também foi incluído no Orçamento de 2022 uma previsão de R$ 2 bilhões para reajuste salarial a policiais federais, uma demanda do presidente Jair Bolsonaro (PL). Desse total, o impacto nas despesas primárias do governo é de R$ 1,7 bilhão.

O dia na Bolsa

As ações que mais contribuíram para o desempenho positivo da Bolsa nesta terça foram as de empresas que exportam minério de ferro, com destaque para a Vale, que corresponde a cerca de 14% da composição do Ibovespa. A mineradora fechou em alta de 2,63%, enquanto as siderúrgicas CSN, Usiminas e Gerdau avançaram 4,77%, 3,07% e 1,65%, na sequência.

"Com mais um pregão em alta do minério de ferro, o setor de siderurgia/mineração lidera o movimento de alta da bolsa brasileira, com os investidores animados com a retomada do setor de construção chinês e novas medidas de estímulos do governo. Na segunda, o BC chinês cortou sua taxa referencial de empréstimo (LPR) pela primeira vez em 20 meses, com a justificativa de impulsionar a economia".

Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora

A maior alta do dia, no entanto, ficou por conta da Embraer, que disparou após anunciar que a sua empresa de aviões elétricos, a Eve, firmou um acordo definitivo de combinação de negócios com a Zanite Acquisition Corp. e vai ter suas ações listadas na Bolsa de Nova York (Nyse) depois da conclusão da operação, prevista para o segundo trimestre de 2022.

As maiores altas da Bolsa nesta terça-feira

EmpresaCódigoVariação
EmbraerEMBR316,02%
AzulAZUL47,87%
LocawebLWSA36,50%
BradesparBRAP45,55%
GolGOLL45,11%
Fonte: B3

As maiores baixas da Bolsa nesta terça-feira

EmpresaCódigoVariação
AlpagartasALPA4-4,37%
Banco InterBIDI4-3,65%
IRB BrasilIRBR3-3,10%
B3B3SA3-3,07%
ViaVIIA3-2,74%
Fonte: B3

Com Agência Estado

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno