Logo Mais Retorno
Renda Variável

Whitepaper: saiba o que é e para que serve

É um relatório que traz dados relevantes sobre o desenvolvimento de um determinado criptoativo

Data de publicação:12/05/2022 às 00:30 -
Atualizado 4 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Para os investidores que estão interessados no mercado de criptomoedas, é fundamental conhecer alguns conceitos. Um deles é o whitepaper. Este documento confere maior credibilidade ao ativo, atraindo mais investidores.

whitepaper
Whitepaper traz maior credibilidade ao ativo - Foto: Pexels/David McBee

Definição de Whitepaper

O whitepaper é um documento que serve de guia e informativo para promover uma solução, serviço ou produto de um problema específico. Numa tradução literal, whitepaper significa "relatório branco ou papel branco".

No segmento das criptomoedas, o documento traz dados bastante relevantes sobre os ativos. Nele, são informados os principais fundamentos para criar um criptoativo e suas especificações.

Como é o seu formato?

Não existe um formato padrão para o whitepaper no segmento de criptomoeda, uma vez que há milhares de criptoativos com diferentes aplicativos. Porém, algumas informações precisam constar no documento. As principais são:

1. Roteiro e prazo para implantação;

2. Equipe técnica que será responsável pelo projeto;

3. Finalidade da criptomoeda, ou seja, qual o problema esse ativo vai solucionar no mercado;

4. Desenvolvimento e lançamento do projeto;

5. Solução do projeto;

6. Abrangência do mercado;

7. Aspectos legais da criptomoeda;

8. Quantidade de moedas emitidas;

9. Dados sobre liberação e implantação de tokens;

10. Informações sobre pagamentos e processamento de transferências;

11. Dados sobre ICO – oferta inicial de criptomoedas e/ou mineração;

12. Anotações técnicas sobre o uso do token.

Para que serve o whitepaper?

A principalmente finalidade do whitepaper é fomentar uma metodologia, um serviço, uma tecnologia ou produto que influencia diretamente as decisões do público-alvo da empresa. O whitepaper tem caráter técnico e serve para guiar as decisões sobre o mercado de investimento.

Nesse novo mundo das criptomoedas, muitos investidores têm o desejo de conhecer com mais profundidade as razões pelas quais os ativos foram desenvolvidos.

Esses dados são fundamentais, pois quanto mais sólido forem os fundamentos, mais o criptoativo terá credibilidade no mercado. Por consequência, essa criptomeda terá mais chance de atrair investidores em todo mundo.

Pensando nisso, é recomendável que todo investidor leia com atenção o whitepaper do criptoativo que deseja começar investir.

Conforme visto acima, o documento vai explicar o que motivou o desenvolvimento da criptomoeda, suas especificações e funcionamento técnico.

Diante de um cenário tão volátil quanto é o das criptomoedas, um whitepaper serve para conferir maior credibilidade ao ativo, por meio de dados sólidos e robustos.

Whitepaper do Bitcoin

O bitcoin foi a pioneira das criptomoedas. Seu whitepaper foi divulgado em 2008, contendo nove páginas.

Satoshi Nakamoto apresentou um sistema de pagamentos de ordem mundial, para funcionar de usuário para usuário diretamente. Além disso, o sistema era totalmente descentralizado.

Os principais pontos do whitepaper do bitcoin foram:

  • Timestamp ou programa que autentica cada transação, com data e hora;
  • Blue paper e suas especificações;
  • Tecnologia blockchain;
  • Yellow paper e suas especificações;
  • Execução da rede;
  • Proof of Work para garantir a segurança da rede.

A principal missão do whitepaper no mercado de criptomoedas é definir todas os dados essenciais para atrair investidores potenciais para o criptoativo.

Em geral, o whitepaper é desenvolvido por programadores que, geralmente, incluem conceitos e termos mais técnicos e difíceis de serem compreendidos. Por isso, é importante ler com muita paciência esse documento antes de começar a investir.

Leia mais

Renda fixa: com Selic a 12,75% o que é melhor, CDB, LCA ou LCI? (maisretorno.com)
China: vale a pena investir ou é uma furada? (maisretorno.com)
Criptomoedas: conheça cinco que foram destaques em abril (maisretorno.com)
Quem é Changpeng Zhao? Conheça o criador da Binance a maior exchange de criptomoedas do mundo | Mais Retorno

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!