Última modificação em 7 de agosto de 2019

O que é operação estruturada?

O mercado financeiro é composto por uma série de ativos com determinadas características.

Quando um investidor deseja negociá-los em condições que fujam do padrão, ele recorre à uma operação estruturada.  Ela nada mais é do que a combinação de 2 ou mais ativos em uma mesma operação, de forma que, juntos, gerem um resultado diferenciado.

Normalmente, seu ativo base é negociado no mercado à vista, enquanto o ativo que dará à operação a sua característica única é o derivativo.

O que é um derivativo?

Um derivativo é uma forma de se transferir riscos dentro do mercado financeiro.  Entre as principais alternativas, temos:

Operações com opções são mais acessíveis ao investidor pessoa física enquanto os contratos futuros e de swap envolvem grandes valores, sendo negociados entre investidores institucionais (empresas, gestoras de recursos e seguradoras).

Qual um exemplo de uma operação estruturada?

Um investidor pode ter interesses distintos quando monta uma operação.  Ele pode:

  1. Aumentar os seus ganhos, mesmo que corra mais riscos;
  2. Minimizar as suas perdas, caso o mercado se vire na direção contrária;
  3. Estipular um retorno mínimo para um investimento em renda variável, “travando” a sua rentabilidade.

O último caso é ideal para ilustrar como um ativo e duas opções (Call e Put) se complementam, formando uma operação estruturada.

Vamos usar um exemplo para facilitar o entendimento:

Um investidor possui 1.000 ações na sua carteira, compradas a R$ 26,00/cada.  Ele deseja montar uma operação onde possa ganhar um retorno de 12% em apenas 3 meses. Para tanto:

Passados 3 meses, data para o vencimento das opções, o preço da ação está em R$ 23,00:

Ganho = (1.000 X R$ 29,15) – (1.000 X R$ 26,00) = R$ 3.150,00

Retorno = 3.150,00 / 26.000,00 = 12,12%

Nesse exemplo, o custo para comprar a Put e vender a Call é o mesmo (R$ 1,00).  Isso não necessariamente acontece, visto que o custo das opções segue a oferta e a demanda.  Havendo diferenças entre elas, o retorno do investidor pode ser ainda maior.

Quais os benefícios de uma operação estruturada?

Ao invés de apenas deter o ativo, uma operação estruturada permite explorar algumas possibilidades:

O que é um Certificado de Operação Estruturada (COE)?

O Certificado de Operação Estruturada (COE) é um meio do investidor diversificar a sua carteira sem que ele mesmo tenha que montar a estrutura.  A própria instituição financeira, com base nos cenários que projeta, estrutura algumas alternativas para que os clientes possam escolher, seja limitando as suas perdas ou alavancando os seus ganhos.

Termo do dia

NCG – Necessidade de Capital de Giro

O que é NCG – Necessidade de Capital de Giro? A NCG – Necessidade de Capital de Giro – corresponde ao volume de recursos que determinada empresa precisa…