Logo Mais Retorno
Renda Variável

Solana: ainda vale a pena investir na criptomoeda?

Depois de uma forte desvalorização em 2022, investidores se questionam qual o futuro da moeda digital

Data de publicação:15/03/2022 às 00:30 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Na onda das criptomoedas em 2021, uma das que mais se destacou foi a Solana (SOL). Ao longo do ano, ela entregou uma valorização de mais de 9.700%, se tornando uma das principais queridinhas de investidores ao redor do mundo.

Só que a lua de mel acabou cedo. Depois de atingir o pico de US$ 259,90, a moeda digital começou a desvalorizar, recuando até 63% em 2022. No último dia 14 de março, enquanto isso, seu valor estava na casa dos US$ 80.

Solana se tornou uma das queridinhas do mercado de criptomoedas (Crédito: Binance)

Com isso, é natural que investidores se questionem: ainda vale a pena colocar dinheiro na Solana? Será que ainda há espaço para a criptomoeda crescer e se tornar interessante para investimentos e retornos para o mercado?

Antes dos fatos, a história da Solana

Primeiramente, vale entender de onde surgiu a criptomoeda. Ela foi criada por Anatoly Yakovenko em 2017 e, depois de um período de validação, chegou ao mercado em março de 2020. O objetivo com a Solana Labs, berço da moeda, era facilitar a construção de aplicativos descentralizados (os chamados DApps) e a execução de contratos inteligentes.

Nesses seus primeiros passos, a Solana Labs já começou a chamar a atenção do mercado, arrecadando mais de US$ 25 milhões em diversas rodadas de vendas privadas e públicas de tokens. Assim, se tornou um ativo atrativo logo de cara.

Chama a atenção, também, a capacidade da plataforma. Estima-se que a rede da Solana seja capaz de processar 50.000 transações por segundo – velocidade bem maior do que a rede Ethereum com suas 10 transações por segundo.

Além disso, na briga com a rival Ethereum, outra vitória: os custos são mais baixos, ficando na casa da fração de centavo, e tornando a Solana bem mais escalável do que a Ethereum, suportando muito mais DApps simultâneos.

Atrativos da Solana

Hoje, um dos principais motores da Solana é a tecnologia de finanças descentralizadas (DeFi). Quando a inovação surgiu em 2021, o custo das transações Ethereum disparou e fez com que a Solana se tornasse mais atrativa.

Um movimento muito similar aconteceu quando o mercado começou a falar com mais intensidade sobre os tokens não fungíveis (NFTs), quando a rede da Solana voltou a ser acionada como uma barata alternativa à Ethereum.

Atualmente, a rede da Solana conta com cerca de 6 milhões de NFTs cunhados – só entre agosto de 2021 e fevereiro de 2022, por exemplo, a Solana negociou cerca de US$ 1,26 bilhão em NFTs, segundo levantamento do CryptoSlam.

Investimentos

Com tudo isso posto, volta a pergunta: vale a pena investir na Solana? Especialistas ao redor do mundo divergem sobre qual caminho seguir. Mark Jeffrey, uma das principais referências em investimento em criptomoedas, avisa que tirou seu time de campo quando o assunto é Solana. Afinal, ele passou a ver a rede como pouco segura.

“Eu não tenho nenhuma fé [na Solana] agora. É o novo EOS. A luta agora está entre ETH, BSC, Fantom, Avalanche e Terra”, disse ele, se referindo à dominância no DeFi, após a rede de criptomoedas sofrer um ataque de segurança.

Foi depois desses ataques, aliás, que a Solana passou a desvalorizar de maneira acelerada. Depois do pico em 6 de novembro, passou a cair de maneira consecutiva. Em 13 de março, atingiu o menor valor desde agosto de 2021.

Além disso, Rubens Pacheco, investidor e pesquisador em criptomoedas da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), afirma que não dá para cravar se a Solana algum dia chegará perto do desempenho de 2021.

"Pode-se dizer que 2021 foi um ano extraordinário, por muitos motivos, para as criptomoedas", diz o pesquisador. "Foram várias as circunstâncias que causaram isso. Não coloco minha mão no fogo para dizer que isso vai acontecer de novo ou não. É algo muito etéreo, recheado de imprevisibilidades, que pode derrubar ou levantar as moedas".

Ou seja: a principal recomendação de especialistas é que você só deve colocar dinheiro em criptomoedas, e especialmente na Solana neste assunto, se o dinheiro investido puder ser perdido frente à volatilidade das moedas.

Rubens, ainda assim, diz que deixa a criptomoeda fixa em sua carteira. "Ainda acredito no potencial da moeda e no que ela vai oferecer. Pessoalmente, não acho que volta para a casa dos US$ 200. Mas isso não significa que vai deixar de ser atrativa. Só será mais um investimento volátil, como qualquer outra criptomoeda no setor", diz o pesquisador.

Leia mais

Sobre o autor
Matheus Mans
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!