Logo Mais Retorno
Economia

Segundo IBGE, produção industrial sobe 0,3% em maio ante abril, abaixo das expectativas do mercado

Produção industrial cresceu em três dos quatro grupos pesquisados

Data de publicação:05/07/2022 às 10:36 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta terça-feira, 5, que a produção industrial brasileira teve leve alta de 0,3% em maio ante abril. Na comparação anual, a indústria tem uma variação positiva de 0,5%. Embora os dados revelem um avanço, os números vieram abaixo da mediana das projeções do mercado, que eram de alta de 0,6% no mês e de 1,0% no ano.

Em contrapartida, no acumulado do ano até maio, a produção industrial tem queda de 2,6% em relação ao mesmo período de 2021. Já no acumulado em 12 meses a baixa é menos expressiva, de 1,9%.

Produção industrial
Produção industrial cresceu em três dos quatro grupos | Foto: Envato

De acordo com a equipe de Research do BTG Pactual, "a leitura foi beneficiada pela melhora do sentimento com a atividade econômica, com destaque para o avanço na produção de veículos automotores (que subiram 3,7%) e máquinas e equipamentos (com alta de 7,5%). Vale ressaltar que ambos os subgrupos registraram recuo em abril, explicando, em parte, o avanço no mês".

Composição do resultado

O IBGE divulgou ainda que, entre as quatro grandes categorias econômicas, três apresentaram desempenho positivo em maio:

  • Bens de capital: alta de 7,4%
  • Bens intermediários: baixa de 1,3%
  • Bens de consumo duráveis: alta de 3,0%
  • Bens de consumo semi e não duráveis: alta de 0,8%

A difusão do indicador mostrou, também, que aproximadamente 73% dos subgrupos pesquisados pelo Instituto registraram um avanço no mês.

"No resultado desse mês, verifica-se comportamento predominantemente positivo, uma vez que 3 das 4 grandes categorias econômicas e 19 das 26 atividades industriais pesquisadas apontaram avanço na produção. Com esses resultados, o setor industrial ainda se encontra 1,1% abaixo do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 17,6% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011."

IBGE, em nota

Perspectivas para a produção industrial

Os especialistas do BTG Pactual explicam que, caso o setor apresente estabilidade no mês de junho, no segundo trimestre a indústria deve crescer 1,04% com relação ao primeiro trimestre, deixando uma contribuição positiva para o crescimento da atividade econômica no período, o que representa uma aceleração.

Além dos números da produção industrial, O BTG ressalta que o indicador antecedente de Confiança da Indústria para o mês de junho avançou 1,5 ponto, a terceira alta consecutiva depois de um longo período de sentimento negativo. "Destaque para o avanço da capacidade instalada para 81,4%, maior patamar desde junho de 2014", comentam os especialistas.

"Nesse sentido, para o curto prazo, o sentimento é positivo para o setor industrial, especialmente para as atividades vinculadas a recomposição de estoques. A reabertura das cidades chinesas após restrições de mobilidade deve auxiliar na normalização, na margem, das dificuldades produtivas, porém a manutenção dos gargalos produtivos deve impedir um movimento positivo expressivo para o grupo", finalizam os analistas.

Leia mais

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno