Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa fecha em baixa de 0,81%, com investidores atentos às políticas de preços da Petrobras; dólar avança a R$ 4,75

Na contramão, os mercados internacionais viveram dia de valorização

Data de publicação:30/05/2022 às 17:57 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Apesar do dia de fortes altas nas cotações das commodities nos mercados internacionais, o que tende a favorecer a Bolsa de Valores brasileira, a B3 - com empresas exportadoras de commodities com peso relevante em sua carteira teórica - o Ibovespa, principal índice acionário do País, fechou em queda de 0,81% nesta segunda-feira, 30, aos 111.032 pontos.

A principal influência negativa neste pregão foram as ações da Petrobras, que recuaram 1,99%, na esteira da "crescente preocupação de que a mudança na presidência da estatal indique eventual alteração na sua política de preços, que caminha de acordo com a paridade internacional desde 2016", explica André Meirelles, Diretor de Alocação e Distribuição da InvestSmart XP.

Bolsa presidente petrobras
Fachada de prédio da Petrobras | Foto: Arquivo

Também pesou no mercado de ações, segundo o Head de Renda Variável da Valor Investimentos, Romero de Oliveira, a alta na curva de juros futuros, o que impacta diretamente as ações de varejistas, construtoras e empresas de tecnologia. Esses setores são amplamente ligados ao consumo doméstico e também precisam de financiamento para tocar seus projetose, com perspectivas de juros mais altos, a tendência é que tais companhias sejam prejudicadas.

Em contrapartida, acompanhando a valorização do minério de ferro no exterior - que se beneficiou de notícias mais otimistas vindas da China, onde as medidas de isolamento contra a covid-19 começaram a ser flexibilizadas -, a Vale, empresa com maior peso na composição do Ibovespa, registrou alta de 1,08% neste pregão, segurando a Bolsa de uma queda mais acentuada.

Já o dólar, que começou o dia em baixa ante o real, assim como em relação a outras divisas emergentes, inverteu o sinal e avançou 0,33%, cotado a R$ 4,75, refletindo a cautela dos investidores com as incertezas políticas no Brasil, principalmente no que diz respeito à Petrobras.

O dia na Bolsa

Maiores altas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
BB SeguridadeBBSE3+2,62%
BraskemBRKM5+2,17%
MinervaBEEF3+1,86%
3R PetroleumRRRP3+1,31%
MarfrigMRFG3+1,30%
Fonte: B3

Maiores baixas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
LocawebLWSA3-4,99%
MRVMRVE3-4,23%
YduqsYDUQ3-4,17%
AmericanasAMER3-3,86%
Magazine LuizaMGLU3-3,75%
Fonte: B3

Mercados internacionais

Na Ásia, o sentimento deste pregão foi positivo, à medida que metrópoles da China retomam atividades após um período de restrições ligadas à disseminação da covid-19 no país. Entre as cidades chinesas que tiveram regras flexibilizadas estão Pequim e Xangai. Na última, o governo municipal anunciou um plano de recuperação econômica para complementar a reabertura, segundo a mídia estatal.

De acordo com veículos da imprensa estatal chinesa, Xangai colocará em prática um plano de recuperação econômica, composto por 50 "políticas ou medidas", que inclui a retomada do trabalho presencial em todos os setores, esforços para estabilizar a cadeia industrial e de suprimentos local, redução de alugueis, imposto predial e imposto de uso do solo urbano para "empresas qualificadas", entre outras ações.

Ainda no continente asiático, no Japão repercutiram entre investidores falas do presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko kuroda, que prometeu manter uma acomodação monetária, de forma a apoiar a recuperação da economia japonesa. Já na Coréia do Sul, a Assembleia Nacional aprovou um orçamento suplementar de US$ 49,5 bilhões para apoiar a recuperação econômica do país, informou a imprensa internacional.

Na Europa, os principais índices acionários também viveram dia de alta, com investidores repercutindo novos dados econômicos, que vieram em linha com o esperado pelo mercado. Na zona do euro, a confiança do consumidor ficou em -21,1 pontos, ante -22,0 em abril.

Nos Estados Unidos, as bolsas permaneceram fechadas por conta do feriado do Memorial Day.

Fechamento das bolsas europeias

  • Stoxx 600 (Europa): alta de 0,59%
  • FTSE 100 (Inglaterra): alta de 0,19%
  • DAX (Alemanha): alta de 0,79%
  • CAC 40 (França): alta de 0,72%

Fechamento das bolsas asiáticas

  • Xangai Composto (China): alta de 0,60%
  • Shenzhen Composto (China): alta de 1,07%
  • Hang Seng (Hong Kong): alta de 2,06%
  • Nikkei (Japão): alta de 2,19%
  • Kospi (Coréia do Sul): alta de 1,20%
  • Taiex (Taiwan): alta de 2,12%

Com Agência Estado

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno