Mercado Financeiro

Depois de sobe e desce, Bolsa fecha com alta de 1,50%, com novas propostas para a PEC e commodities, dólar sobe 0,27%

Sugestão do governo é tornar benefício permanente além de 2022

Data de publicação:23/11/2021 às 09:53 - Atualizado 10 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, chegou ao fim do dia com valorização de 1,50%, em 103.653 pontos, após um pregão de elevada volatilidade em que o Índice Bovespa (Ibovespa) chegou a subir mais de 1% e a recuar para a mínima intradia do ano de 101.736 pontos.

A recuperação do mercado de ações teve ajuda de estímulos domésticos e internacionais. Pelo lado externo, a alta das commodities metálicas, puxadas pela expectativa de novos incentivos do governo chinês, e também pela valorização do barril de petróleo.

Foto: B3/Divulgação
Sede da B3 em São Paulo | Foto: B3/Divulgação

O minério de ferro subiu 4,39%, para US$ 99,83, a tonelada no fechamento do mercado chinês, o que favoreceu empresas exportadoras de minério de ferro, como as ações da Vale e siderúrgicas. Mas o fator externo determinante, que deu um tom otimista ao mercado de ações nesta terça-feira foi a alta do petróleo no mercado internacional. 

O barril do tipo Brent avançou 3,27%, cotado por US$ 82,31, e o WTI, 2,28%, para US$ 78,50.  A alta refletiu-se em valorização das ações de Petrobras (+ 5,46%) e da Braskem (+ 6,68%), cuja atividade está ligada a subprodutos do petróleo. Ambas foram destaques nas colunas das maiores altas do dia.

A valorização do barril ocorreu no dia que países como China e EUA se uniram para o uso de reservas para conter a alta do petróleo. “A utilização de reservas seria negativa e de pressão baixista sobre os preços, mas o mercado entendeu que é uma medida paliativa, de curto prazo”, avalia Gustavo Bertotti, head de Renda Variável da Messem Investimentos. “A menos que os países, liderado pela Opep (Organização de Países Exportadores de Petróleo), aumentem a produção.”

Pelo lado interno, deu animação ao mercado financeiro a nova versão da PEC dos Precatórios encaminhada pelo governo ao Senado com medidas que alteram o texto já aprovado na Câmara. Entre as mudanças está a transformação do Auxílio Brasil no valor de R$ 400 em benefício permanente, e não apenas até o fim de 2022, sem a ideia de concessão de aumento a servidores, que gerou forte estresse no mercado financeiro.

O esforço e a maior mobilização do governo pela aprovação da PEC, cuja análise pela Comissão de Constituição e Justiça) do Senado está prevista para esta quarta-feira, deu certo alento aos investidores, mas não evitou a retomada de valorização do dólar.

A moeda americana foi cotada por R$ 5,61, com alta de 0,27%, no fechamento dos negócios.

Altas e baixas da Bolsa

As ações da Vale fecharam com valorização de 2,80%, refletindo a alta no preço da tonelada do minério de ferro superior a 7% em Dalian, na China. Nessa mesma maré, papéis das siderúrgicas também apresentaram resultados positivos no pregão: CSN subiu 3,30%; e Usiminas, 4,76%. e Gerdau fechou no zero a zero.

Os grandes bancos também ajudaram a encorpar a alta do Ibovespa. Os papéis do Itaú encerram o pregão com alta de 1,22%, o Bradesco, de 1,59%, e o Santander, de 0,98%.

Após a empresa informar ao mercado que o Tribunal de Justiça do Rio admitiu recursos especiais de ação indenizatória da Litel - que reúne as participações de fundos de pensão na Vale -, as ações da Bradespar subiram 2,19% no dia.
As empresas de commodities estiveram entre as maiores altas do pregão.

Entre as baixas, os destaques são as ações da Locaweb, Banco Inter, Ecorodovias e Petz, que caem acentuadamente 3,29%, 0,51%, 4,05% e 4,39%, nessa ordem.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Regina PitosciaEditora do Portal Mais Retorno.