Logo Mais Retorno
Renda Variável

Bradesco: Ibovespa deve ter valorização de 20,50% em 2022, a 130 mil pontos

Ações brasileiras não têm acompanhado o bom momento das bolsas internacionais

Data de publicação:17/12/2021 às 05:00 -
Atualizado 5 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O Bradesco BBI revisou, em relatório divulgado nesta quinta-feira, 16, as projeções do banco para o Ibovespa no próximo ano. A nova estimativa da casa situa o principal índice da B3 em 130 mil pontos para o fim de 2022, abaixo dos 150 mil pontos projetados anteriormente. Em relação ao fechamento desta quinta-feira, 16, em 107.804 pontos, isso daria uma alta de 20,50%.

BBI BRADESCO
Bradesco espera alta de 20% da bolsa em 2022 - Foto: Divulgação

Os analistas do Bradesco BBI entendem que as ações brasileiras continuam embutindo um alto risco, em função do cenário de incertezas. Entendem, no entanto, que um catalisador positivo para uma recuperação significativa do mercado seria uma convicção fortalecida de um ajuste fiscal profundo após as eleições presidenciais.

“O principal catalisador positivo para as ações brasileiras em 2022 será uma convicção cada vez maior de um ajuste fiscal profundo após as eleições, o que pode levar o mercado a uma recuperação significativa”,  destaca o relatório.

Bradesco: apetite ao risco favorece Ibovespa

Pelo lado positivo para as ações brasileiras, os analistas veem ainda um possível aumento de apetite global ao risco, surpresas no crescimento do lucro das empresas e redução do risco inflacionário, como consequência do aperto monetário mais duro no início do ano.

Um cenário de deterioração de ações em mercados emergentes e de frustração de expectativa de ajuste fiscal também não está afastado, segundo os especialistas, e pode pesar negativamente sobre a bolsa.

Os analistas do Bradesco BBI avaliam também, no relatório, que o índice MSCI Brazil está barato, descolado da maioria dos grandes índices globais no ano, um sinal de que as ações brasileiras não têm acompanhado em igual compasso o bom momento das bolsas globais.

LEIA TAMBÉM

Desordem macro

A equipe associa o baixo desempenho do MSCI à expectativa de desordem macro no País. Uma visão que remete a três macrodiscussões, em formato de dúvidas, cujas respostas serão determinantes para a precificação de ativos em 2022:  qual será a nova combinação de políticas econômicas, o País enfrentará uma recessão econômica e o governo bancará um ajuste fiscal profundo após as eleições?

A equipe considera ainda que em um cenário de grandes incertezas, principalmente com a questão fiscal e as eleições, empresas de sucesso no ambiente micro podem proporcionar retornos mais atraentes que aquelas escolhidas por setores ou considerando um cenário mais macro.

Ações recomendadas do Bradesco para Bolsa em 2022

  • Bancos: Itaú Unibanco (ITUB4) e Banco ABC (ABCB4)
  • Empresas financeiras: XP (XPBR31) e Totvs (TOTS3)
  • Energia: Petrobras (PETR3 E PETR4), Vibra Energia (BRDT3), Cosan (CSAN3) e PetroRio (PRIO3)
  • Metais e mineração, papel e celulose: Usiminas (USIM5), Gerdau (GGBR4) e Suzano (SUZB3)
  • Varejo: Alpargatas (ALPA4), Arezzo (ARZZ3), Centauro (CNTO3) e Renner (LEREN3)
  • Alimentos e bebidas: BRF (BRFS3), MDias Branco (MDIA3) e Ambev (ABEV3)
  • Saúde: Oncoclínicas (ONCO3), SulAmerica (SULA11) e Hapvida (HAPV3)
  • Mercado imobiliário: Multiplan (MULT3), Iguatemi (IGTI3), MRV Engenharia (MRVE3) e Direcional (DIRR3)
  • Transporte e bens de capital: Vamos (VAMO3), Santos Brasil (STBP3) e Embraer (EMBR3)
  • Utilities: Alupar (ALUP11) e Neoenergia (NEOE3)

XP vê Ibovespa em 123 mil pontos

A previsão do Bradesco BBI é, até agora, das mais otimistas do mercado. No começo de desembro, a XP projetou um Ibovespa chegando a 123 mil pontos no cenário base para o fim do ano que vem.

"No cenário pessimista, vemos o índice em 93 mil pontos, e no cenário otimista em 145 mil".

Em relatório, a XP afirma que espera um ano desafiador para a macroeconomia do País, com desaceleração do crescimento, pressão inflacionária ainda elevada e a taxa de juros Selic chegando em, pelo menos, 11%. "O Brasil permanece com uma dívida elevada (83% do PIB), e a trajetória dessa dívida adiante será um dos grandes debates para o País durante o próximo cenário eleitoral", explicam os especialistas.

Morgan Stanley é ainda mais cauteloso

Já o banco americano Morgan Stanley construiu seu cenário para o Ibovespa a 120 mil pontos.

Por setores, o banco americano afirma preferência por ações ligadas a commodities e segmentos defensivos, com ênfase nas áreas de agricultura, alimentos e petroquímica. Por outro lado, o Morgan reforça a posição de cautela no Brasil quanto a setores cíclicos, citando, em especial, exposição abaixo da média a ações de tecnologia, bancos e transportes.

Entre as ações "top 10", o Morgan Stanley coloca nomes brasileiros, como XP, Itaú, Minerva, Vale, Gerdau e Petrobras, pela ordem, nas seis primeiras posições.

No cenário positivo mais extremo, o Morgan Stanley projeta avanço de 23% para o índice MSCI da América Latina, em dólar, em 2022. No extremo oposto, negativo, o pior cenário implicaria queda de 20% no retorno, em dólar.

Sobre o autor
Tom Morooka
Colaborador do Portal Mais Retorno.