Logo Mais Retorno
Bolsa
Mercado Financeiro

Bolsa fecha a semana em alta de 5,91% e o dólar em queda de 1,93%

Investidores agora aguardam dados locais na próxima semana, como o IBC-Br e a primeira prévia de agosto do IGP-M

Data de publicação:12/08/2022 às 17:51 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:

A Bolsa encerrou a semana com alta de 5,91% e o dólar em queda de 1,93%. No dia, o Ibovespa avançou 2,78%, aos 112 mil pontos, e a moeda americana caiu 1,67%, cotada a R$ 5,07.

Os juros futuros encerraram a sessão em baixa em todos os vencimentos, com o DI para janeiro de 2023 a 13,69%, de 13,72%, e o DI de janeiro de 2027, a 11,59%, de 11,79%.

Bolsa
Alta de mais de 7% das ações da Petrobras ajudaram a impulsionar o dia positivo na Bolsa - Foto: Reprodução

O dia na Bolsa

No âmbito das ações, boa parte da trajetória positiva da Bolsa foi impulsionada pela forte valorização dos papeis da Petrobras, que saltaram mais de 7%, mesmo com o preço do petróleo concluindo o dia em baixa, no dia em que eles ficam ex-dividendos.

Maiores altas

EmpresaTicker Variação
Magazine LuizaMGLU3+17,76%
HapvidaHAPV3+16,97%
ViaVIIA3+13,98%
AzulAZUL4+10,73%
LocawebLWSA3+10,46%

Maiores baixas

EmpresaTicker Variação
Natura & Co.NTCO3-10,36%
SabespSBSP3-4,42%
JBSJBSS3-2,62%
Americanas S.AAMER3-2,41%
TimTIMS3-1,16%
Fonte: B3

Mercado internacional

Bolsas europeias e americanas fecham em alta

Além do bom desempenho dos papeis da petroleira, o bom humor do Ibovespa também foi resultado da influência do otimismo no mercado internacional, cuja semana foi marcada por uma melhora global do apetite ao risco, após dados da inflação americana terem vindo melhor do que o esperado e o mercado passou a apostar que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) irá reduzir o passo no ciclo de aperto monetário a partir da próxima reunião do Fomc (Copom americano), que acontece em setembro.

Em dia de agenda econômica esvaziada localmente, o mercado digeriu dados tanto da zona do euro quanto dos Estados Unidos.

Na terra do Tio Sam, o índice de sentimento do consumidor, elaborado pela Universidade de Michigan, subiu de 51,5 em julho a 55,1 na preliminar de agosto, acima do previsto pelos analistas.

Na Europa, a produção industrial na zona do euro subiu 0,7% em junho ante maio. Já o PIB do Reino Unido caiu 0,1% no segundo trimestre, ante expansão de 0,8% nos três meses anteriores.

Analista da CMC Markets, afirmou que, apesar de manchetes negativas sobre o aumento dos preços do gás natural e dos desafios da cadeia de suprimentos gerados pela onda de calor na Europa, houve pouco apetite para reduzir compra de ações.

Em relatório divulgado nesta sexta-feira, 12, o Fundo Monetário Internacional (FMI) avalia que a Alemanha está no caminho para cumprir sua meta de redução de 15% no consumo de gás natural entre este mês e março de 2023. O objetivo é evitar alta de preços e cortes no fornecimento do combustível.

No radar, também estiveram a proposta pela União Europeia de concessão em relação ao acordo nuclear de 2015 e a notícia de que grandes empresas chinesas pediram a retirada voluntária de seus ADRs da New York Stock Exchange (Nyse).

Bolsas americanas/fechamento

  • S&P 500: +1,67% (427,00 pontos)
  • Dow Jones Industrial Average: +1,23% (33.747 pontos)
  • Nasdaq 100: +2,06% (13.565 pontos)

Bolsas europeias/fechamento

  • Stoxx 600 (pan-europeu): +0,16% (440,86 pontos)
  • DAX (Frankfurt): +0,74% (13.795 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): +0,47% (7.500 pontos)
  • CAC 40 (Paris): +0,14% (6.553 pontos)

Leia mais

Setor elétrico é o que mais paga dividendos acima da Selic (maisretorno.com)
Iene vira alvo de especulação de fundos de hedge em Wall Street (maisretorno.com)
ESG e redifinição: porque o mundo precisa de novas regras | Mais Retorno
Pix desperta interesse de Colômbia e Canadá, afirma presidente do BC (maisretorno.com)
Cartão de crédito deve acabar em breve, diz presidente do BC (maisretorno.com)

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter