Logo Mais Retorno
Economia

Boletim Focus: projeções para a inflação sobem de 5,44% para 5,50% em 2022; taxa de juros avança de 11,75% para 12,25%

Estimativas para o IPCA seguem cada vez mais distante do teto da meta do BC para este ano de 5,0%

Data de publicação:14/02/2022 às 09:50 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A mediana apurada para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o índice de inflação oficial do País, de 2022 avançou pela quinta semana consecutiva, segundo o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira, 14. De acordo com o documento, a estimativa avançou de 5,44% para 5,50%, de 5,09% há um mês

As projeções seguem distanciando o IPCA do teto da meta deste ano, de 5,0%. O objetivo a ser perseguido pelo Banco Central este ano é de 3,50%, com tolerância de 2,0% a 5,0%. Ou seja, o Boletim Focus segue indicando o segundo ano consecutivo de rompimento da meta, após o desvio de 4,81 pontos porcentuais do IPCA de 2021 (10,06%).

Projeções para o IPCA sobem de 5,44% para 5,50% em 2022; Selic avança de 11,75% para 12,25%, aponta Focus
Inflação deve ser mais parruda em 2022 - projeção dos economistas subiu de 5,44% para 5,50%, segundo o Boletim Focus - Foto: Reprodução/Pinterest

Já a expectativa para o IPCA em 2023 ficou estacionada em 3,50%, ainda acima do centro da meta (3,25%, banda de 1,75% a 4,75%). A mediana era 3,40% há quatro semanas.

A mediana para 2024 subiu 3,00% para 3,04%, enquanto a projeção para 2025 continuou em 3,0%. Há quatro semanas, ambas as projeções eram de 3,00%.

A meta para 2024 é de 3,00%, com margem de 1,5 ponto porcentual (de 1,5% para 4,5%). Para 2025, por sua vez, a meta ainda não foi definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

No comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) deste mês, o BC atualizou suas projeções para a inflação com estimativas de 5,4% em 2022 e 3,2% em 2023. O colegiado elevou a Selic em 1,5 ponto porcentual, para 10,75% ao ano.

Outros meses

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a previsão para o IPCA em fevereiro deste ano em alta de 0,85%, conforme o o documento. Um mês antes, o porcentual projetado era de 0,76%.

Para março, a projeção no Focus passou de alta de 0,51% para 0,52%, de 0,47% há quatro semanas. Já a projeção para abril variou de 0,50% para 0,52% no Relatório Focus. Há um mês, estava em 0,50%

A inflação suavizada para os próximos 12 meses passou de alta de 5,27% para 5,25% de uma semana para outra - há um mês, estava em 5,01%.

Selic em alta

Após a sinalização do Copom de que deve reduzir o ritmo de elevação da taxa Selic no próximo encontro e a afirmação do diretor de Política Monetária da instituição, Bruno Serra, de que o ciclo de aperto não acabará em março, os economistas do mercado financeiro elevaram em 0,5 ponto porcentual a projeção para a alta da taxa básica de juros neste ano.

A projeção passou de 11,75% para 12,25% ao ano no fim de 2022, conforme o Focus. Há um mês, era de 11,75%. Considerando apenas as 94 respostas nos últimos cinco dias úteis, a expectativa para a Selic no fim deste ano também avançou de 11,75% para 12,25%.

"Em relação aos seus próximos passos, o Comitê antevê como mais adequada, neste momento, a redução do ritmo de ajuste da taxa básica de juros. Essa sinalização reflete o estágio do ciclo de aperto, cujos efeitos cumulativos se manifestarão ao longo do horizonte relevante",

Copom, após elevar a Selic em 1,50 ponto porcentual este mês, de 9,25% para 10,75% ao ano

Já a estimativa do Focus para a taxa Selic no fim de 2023 continuou em 8,00%, ante igual taxa há quatro semanas. Para 2024, passou de 7,00% para 7,25%, ante 7,00% de um mês atrás. A previsão para o fim de 2025 continuou em 7,00%, repetindo a taxa de quatro semanas atrás.

PIB estável

Em relação ao PIB do País, as estimativas dos economistas que participaram do Focus se mantiveram no patamar de 0,30% para 2022, recuaram de 1,53% para 1,50% em 2023 e ficaram estáveis em 2,00% para 2024.

Após várias semanas mantido em R$ 5,60 para 2022, o câmbio deve ser menor em 2022 - recuou para R$ 5,58. Para 2023, também apontou retração de R$ 5,50 para 5,45. E de R$ 5,39 para R$ 5,32 para 2024.

IGP-M na trilha do IPCA

Considerado a inflação do aluguel, a projeção para o IGP-M deste ano segue o movimento de alta do IPCA para 2022 - deve terminar o ano em 7,33%, ante 6,99% anteriormente. Para 2023, a previsão é de 4,03%, conforme o boletim anterior, e de 4,00% para o ano seguinte. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!