Logo Mais Retorno
Bolsa
Mercado Financeiro

Falta de avanço sobre cessar-fogo no Leste Europeu deve pesar no mercado

Dados sobre a inflação nos Estados Unidos também estão no radar do mercado

Data de publicação:10/03/2022 às 00:30 -
Atualizado 7 meses atrás
Compartilhe:

A falta de avanço sobre cessar-fogo no Leste Europeu após conversas hoje entre ministros das relações exteriores da Rússia e Ucrânia reacende a cautela nos mercados internacionais nesta quinta-feira, 10, e deve pesar no mercado de câmbio doméstico.

Petróleo e dólar sobem nesta manhã após tombo de mais de 10% do commodity ontem, com investidores esperançosos sobre um acordo para por fim aos ataques das tropas russa no território ucraniano. Nas bolsas internacionais, os futuros americanos operam em queda, assim como as principais praças europeias.

mercados
Mercados terão rumos ditados por novidades da guerra - Foto: Reprodução CM Capital

Na véspera, um hospital infantil na cidade de Mariupol foi bombardeado por aviões russos, segundo os ucranianos, apesar do acordo que permitia uma trégua para evacuar os civis.

Contratos futuros/bolsas americanas

  • S&P 500: -0,74%
  • Dow Jones: -0,79%
  • Nasdaq 100: -0,89% (dados atualizados às 7h24)

Bolsas europeias/principais índices

  • Stoxx 600 (Europa): -1,03%
  • DAX (Frankfurt): -1,94%
  • FTSE 100 (Londres): -0,97%
  • CAC 40 (Paris): -1,98% (dados atualizados às 7h25)

Investidores estão de olho nos balanços e no CPI americano

Com isso, a atenção dos mercados estará dividida entre possíveis novidades relacionadas com a guerra na Ucrânia e mais uma rodada de divulgação de balanços.

Um dos que mais atraem atenção é o do Santos Brasil STBP3, uma empresa que atua no setor de operação de contêineres e logística, a maior da América do Sul. Outro balanço aguardado pelos investidores é o da Braskem. Saem ainda o da C&A e Tenda nesta quinta-feira.

Um evento que também pode influenciar o humor dos mercados, doméstico e internacional, é a divulgação, pelo Departamento de Trabalho dos EUA, do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) de fevereiro. Um índice acima do esperado tende a acirrar os debates sobre a política monetária do Fed (Federal Reserve, banco central americano), que já não disfarça a preocupação com a persistente alta da inflação.

Reação dos mercados na véspera com as saídas diplomáticas

Foi no compasso dessa movimentação diplomática entre os governantes de Rússia e Ucrânia, alimentada por otimismo que os mercados acionários, que vinham sofrendo com o cenário de incertezas, reagiram positivamente em todo o mundo.

A Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, encerrou o pregão com valorização de 2,43%, em 113.900 pontos, ainda que as principais blue chips, bastante representativas no Ibovespa, cada qual por motivos específicos, tenham tido desempenho apático no dia.

A Petrobras PETR4 fechou com discreta valorização de 0,31%, cotada a R$ 32,56, mesmo com a forte queda - próxima de 12% - do barril de petróleo. A Vale VALE3 caiu 2,64%, para R$ 94,19, em reação negativa à alta dos preços do níquel e do aço no mercado internacional - alta de insumos que encareceriam os custos de produção da mineradora.

Destaque na coluna das maiores altas do Ibovespa foi a CVC CVCB3, em primeiro, com alta de 16,97%, e Natura NTCO3, com 16,25%, em segundo. Gol GOLL4 ficou em quinto, com valorização de 12,09%.

Ações de empresas com negócios ligados ao setor de turismo e viagens, como CVC e Gol, foram beneficiadas pela perspectiva de interrupção de escalada e queda do petróleo. Os gastos com combustíveis pesam no custo operacional das aéreas, pressionam o preço das passagens, o que bate nas agências de turismo, com a retração de demanda.

A expectativa positiva com os dados quadrimestrais da Natura, em balanço corporativo que seria divulgado após o fechamento do mercado, impulsionou as ações da empresa que atua com produtos cosméticos. Os números foram positivos: o lucro líquido foi de R$ 695 milhões, no 4º trimestre do ano anterior, com alta de 292% em relação ao mesmo período do ano anterior. O interesse pela nova fornada de balanços continua ao longo desta semana.

Bolsas asiáticas fecham em alta

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira, à medida que Wall Street se recuperou com vigor e os preços do petróleo sofreram um tombo na véspera, em meio a sinais de que a Ucrânia quer uma solução diplomática para o conflito com a Rússia. / com Júlia Zillig e Agência Estado

Bolsas asiáticas/fechamento

  • Nikkei (Tóquio): +3,94% (25.690 pontos - maior patamar desde junho de 2020)
  • Kospi (Seul): +2,21% (2.680 pontos)
  • Hang Seng (Hong Kong): +1,27% (20.890 pontos)
  • Taiex (Taiwan): +2,46% (17.433 pontos)
  • Xangai Composto (China continental): +1,22% (3.296 pontos)
  • Shenzhen Composto (China continental): +2,12% (2.160 pontos)
  • S&P/ASX 200 (Sydney): +1,10% (7.130 pontos)
Sobre o autor
Tom Morooka
Colaborador do Portal Mais Retorno.

Inscreva-se em nossa newsletter