Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Após sete quedas seguidas, Bolsa volta a subir e fecha acima de 109 mil pontos

Com alta desta quarta-feira, Bolsa quebrou a mais longa série negativa desde maio de 2016

Data de publicação:27/04/2022 às 18:41 -
Atualizado 19 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Foi a mais longa série negativa do Ibovespa desde maio de 2016 até que nesta quarta-feira, 27, a Bolsa enfim reagiu e fechou em alta. O Ibovespa subiu 1,05%, a 109.3 mil pontos, em dia de certo alívio com o resultado do IPCA-15, que acumula alta de 12,03% em 12 meses, mas veio um pouco abaixo do esperado para o mês de abril.

Ibovespa: Bolsa de valores de São Paulo
Ibovespa registrou alta nesta quarta-feira - Foto: B3

O principal indicador da Bolsa transitou entre a mínima de 108.214,13, da abertura, até a máxima de 110.107,48 pontos. O volume de negócios girou em R$ 30,9 bilhões.

O dia também foi de moderada recuperação na maioria dos mercados acionários da Europa e dos Estados Unidos. O índice Dow Jones subiu 0,19%, para 33.302 pontos; o S&P 500 avançou 0,21%, para 4.183 pontos, e o Nasdaq recuou 0,01%, para 12.488 pontos.

No câmbio, o dólar se acomodou a R$ 4,96 no fechamento, após ter encerrado ontem a R$ 4,99 e chegado na máxima desta quarta-feira a R$ 5,0402.

Recuperação da Bolsa

A recuperação da Bolsa acompanhou o dia positivo nos mercados internacionais. Principalmente a reação dos preços do minério, o que beneficiou as ações de Vale, a terceira maior alta do Ibovespa, com valorização de 5,22%.

A Vale não subiu sozinha entre as ações do setor de commodities. Acompanharam a mineradora outras companhias de destaque no segmento. Gerdau liderou a coluna de maiores altas, com ganho de 6,05%.

A melhora de humor dos mercados que propiciou a reação das bolsas, tanto no exterior como por aqui, “não é suficiente ainda para apostar na continuidade dessa tendência”, comenta Gustavo Bertotti, head de Renda Variável da Messem investimentos.

Inflação internacional pesa na Bolsa

Bertotti afirma que existe ainda muita preocupação com pressões inflacionárias sobre a economia global e com a atividade econômica na China.

A tendência é que os mercados continuem cautelosos, porque o cenário permanece bastante incerto no exterior, concorda Wilson Sorio Netto, especialista em renda variável da Blue3

Uma ligeira melhora de expectativas, contudo, foi suficiente para levar a uma reação do minério de ferro, que subiu 2,4%, para US$ 138,90 a tonelada, no porto chinês de Qingdao. Uma recuperação que contribuiu para animar e dar início ao movimento positivo dos mercados.

Dólar na contramão

O dólar continuou andando na contramão do mercado de ações, mas desta vez trafegando na pista de baixa. Sob influência do cenário internacional pouco mais animador, o dólar recuou 0,45%, cotado por R$ 4,497 para a venda.

IPCA-15 ajudou a Bolsa

Do ponto de vista doméstico, a inflação de 1,73% medida pelo IPCA-15 na prévia de abril, abaixo das estimativas, também ajudou no humor dos mercados. Para Sorio Netto, da Blue3, o IPCA-15 menor que o previsto “contribuiu para aliviar bem o clima na bolsa e ajudou a colocar o Ibovespa em um tom mais positivo”.

A avaliação coincide com a de André Meirelles, diretor de alocação e distribuição da InvestSmart XP. “Apesar de permanecer alto, o resultado abaixo do esperado traz um alívio para os ativos de risco, que tendem a ter seu preço revisado de acordo com a projeção de inflação e juro.”

Juros Futuros

Os juros futuros já reagiram ao IPCA-15, com queda em todos os vencimentos, dos mais curtos aos mais longos. A taxa prevista em contratos para vencimento em 2024 recuou 1,34%, para 12,51% ao ano, e para vencimento mais longo, em 2029, caiu 0,41%, para 12,02%.

As bolsas americanas também tiveram um dia positivo, com altas mais acentuadas ao longo do dia e mais discretas no fechamento. O índice Dow Jones subiu 0,19%, para 33.302 pontos; o S&P 500 avançou 0,21%, para 4.183 pontos, e o Nasdaq recuou 0,01%, para 12.488 pontos.

Sobe e desce na Bolsa

Maiores altas

WEGWEGE35,54%
ValeVALE35,5%
Metalúrgica GerdauGOAU44,97%
MarfrigMRFG34,8%

Maiores baixas

HapvidaHAPV3- 5,94%
AzulAZUL4- 3,1%
PositivoPOSI3- 2,75%
NaturaNTCO3- 2,73%
Banco InterBIDI11- 2,31%

Leia também

Sobre o autor
Tom Morooka
Colaborador do Portal Mais Retorno.