Logo Mais Retorno
Empresa

Alta dos juros e recorde de lançamento prejudicaram resultado de IPOs nos EUA em 2021; oferta segue forte para 2022

No pipeline para 2022 estão mais 900 empresas avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais

Data de publicação:20/01/2022 às 02:10 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em 2021 houve uma inundação de IPOs (Initial Public Offering na sigla em inglês) nos EUA, nem todos com sucesso, e neste ano não deverá ser diferente, mesmo diante da perspectiva de alta dos juros americanos. Tendência que enfraquece o segmento de ações e pode prejudicar o lançamento das ações no mercado, mas nem por isso as empresas desistiram da operação.

Segundo o Wall Street Journal, no ano passado, foram quase 400 IPOs tradicionais nos EUA mais 600 lançamentos de empresas de aquisição de propósito específico (Special Pourpose Acquicition Company ou Spacs). Isso dá uma média superior a 2 operações a cada dia, o que levou gestores de fundos e analistas a afirmarem que não passaram um dia sequer sem receber uma ligação formal ou um argumento de venda.

IPOS nos EUA
IPOs nos EUA; em 2021 foram cerca de 1 mil lançamentos nas bolsas americanas, mais de 2 por dia

O jornal fez um levantamento para mapear o resultado dos IPOs em 2021 e entender um pouco mais o que aconteceu com o segmento, exposto a volatilidade e empresas de todos os tamanhos e formas.

O que aconteceu com os IPOs em 2021

O resultado é que investidores, banqueiros e corretores dizem que foram dois os principais culpados pela resultados mais fracos no final do ano.

O primeiro ligado à alta dos juros. Com o avanço da inflação, os bancos centrais não vacilaram em acenar em elevação dos juros. Movimento já concretizados em algumas economias e em andamento em outras. Isso provocou uma ampla venda de ações de tecnologia.

Ao participar de um IPO, a expectativa do investidor é de que as empresas venham um dia a gerar grandes lucros. Mas a oferta de ações também pode fracassar.

As taxas de juros mais altas mudam o cálculo do custo de oportunidade para os investidores que apostam nos lucros das empresas em crescimento no futuro.

Quando as taxas estão próximas de zero, pode fazer mais sentido pagar um prêmio pelo potencial de grandes retornos futuros. Quando as taxas sobem, a proposta se torna menos atraente.

O segundo fator que serviu como obstáculo aos IPOs se refere justamente ao número sem precedentes da oferta de novas ações no mercado e o aumento do interesse e da participação de investidores individuais.

"Embora seja uma vantagem para os banqueiros ter um número recorde de IPOs, é um ambiente para se agir com muito cuidado como investidor"

Denny Fish, gerente de portfólio da Janus Henderson Investors

Nem sempre o investidor individual consegue analisar com mais precisão o potencial do lançamento. Isso acontece até mesmo com os investidores profissionais.

O Fundo Global de Tecnologia e Inovação Janus Henderson de US$ 7,2 bilhões que Fish administra comprou ações da Toast Inc. e da GitLab Inc. em seus IPOs de 2021. O Toast caiu 8%, enquanto o GitLab subiu mais de 20%.

Diante dos resultados tão díspares, investidores, banqueiros e executivos dizem que a reação do mercado os fez repensar o que torna um IPO um sucesso. Também introduziu um possível aumento de velocidade, após um ano e meio espetacular para as empresas que estão abrindo o capital.

Tendências para 2022

Para 2022, o pipeline de IPOs é forte, com mais de 900 empresas privadas em todo o mundo avaliadas em US $ 1 bilhão ou mais.

Várias empresas que buscam a estreia no mercado de ações no início de 2022 estão reavaliando o preço que buscam para o lançamento, mas poucas abandonaram seus planos de abertura de capital, segundo advogados e banqueiros.

"Nenhuma das empresas com as quais trabalhamos suspendeu os planos", disse Josh Bonnie, codiretor da Prática de Mercado de Capitais Globais da Simpson Thacher & Bartlett LP.

Alguns grandes investidores dizem que preferem um desempenho de IPO mais discreto nos primeiros dias da estreia de uma empresa.

Os gerentes de portfólio de grandes fundos tendem a receber menos ações do que desejam em um IPO e, para construir sua posição, precisam comprar mais ações nas primeiras semanas e meses após o IPO. Se a demanda dobrar logo de cara, isso se torna mais difícil de fazer.

Mas os grandes sucessos e o desempenho sólido ajudam a atrair empresas e investidores para IPOs. Quando isso é substituído por uma onda de baixa, a tendência é de atenção.

 "Quando os negócios não são lucrativos para os investidores, naturalmente eles ficam mais céticos em relação ao próximo acordo"

Daniel Burton-Morgan, chefe do consórcio Americas Equity Capital Markets do Bank of America Corp.

Leia mais

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!