Logo Mais Retorno
Fed
Economia

Powell diz que juros vão subir mais, porque meta é controlar a inflação mesmo que haja desemprego e recessão

Mercado de trabalho americano ainda está aquecido e precisa encontrar equilíbrio para ajudar no controle da inflação

Data de publicação:21/09/2022 às 17:11 -
Atualizado 16 dias atrás
Compartilhe:

O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Jerome Powell, em entrevista logo após o anúncio de alta de 0,75pp nos juros americanos, reforçou que a prioridade é conter a inflação com o compromisso de trazê-la para 2%. Por isso, novas altas virão nas próximas reuniões do Comitê de Política do Mercado Aberto (Fomc).

O ritmo dos próximos ajustes vai depender muito dos sinais emitidos pela economia americana. E o processo de redução dos juros só começará quando houver certeza de que a inflação está sob controle. Segundo Powell, já foi detectada uma desaceleração na atividade este ano em relação a 2021, com uma queda expressiva no setor imobiliário.

Powell
Powell afirma que prioridade é trazer inflação para 2% - Foto: Reprodução

Ao mesmo tempo, o enfraquecimento da economia global está afetando as exportações do país. Em contrapartido, o mercado de trabalho nos EUA continua aquecido, com os salários em alta e forte geração de empregos.

A expectativa é de que o mercado de trabalho também encontre um equilíbrio entre oferta e procura. O ideal é que haja uma redução na criação de novas vagas, mas sem provocar um aumento do desemprego, segundo a autoridade monetária.

Em relação à inflação, o presidente do Fed, considera que está bem acima da meta de 2%, com pressões de alta atingindo vários segmentos de bens e serviços, com riscos de elevação dos índices. Parte da inflação está sendo causada por choques de abastecimento e pressão dos preços das commodities que, acredita ele, pode ter chegado ao nível de estabilidade.

Não haverá complacência com a inflação, afirma o chairman, mas sim um acompanhamento de muito perto para saber quando os preços estiverem realmente caindo.

O monitoramento dessas variáveis é que indicará o momento de reduzir o ritmo de alta dos juros, afirmou Powell. As decisões serão tomadas a cada reunião, mas que a política monetária se manterá mais restritiva por mais tempo. O nível de encerramento do ciclo de alta ainda não foi alcançado.

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter