Economia

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, afirmou nesta quarta-feira que os Estados Unidos estão entrando em um período de rápido crescimento e criação de empregos. Durante um evento virtual do Clube Econômico de Washington, o dirigente voltou a dizer que a economia está em um "ponto de inflexão".

No entanto, o líder do Fed alertou para a possibilidade de haver uma nova onda da pandemia, com aumento de infecções, devido às novas variantes do coronavírus, que se disseminam mais rápido. "Os riscos ainda permanecem", declarou.

Alta dos juros nos EUA não deve acontecer antes de 2022 diz o presidente do FED, Jerome Powell - Foto (Agência Brasil)

Ao ser questionado sobre o impacto da expansão fiscal do governo Joe Biden na inflação, Powell respondeu que os dirigentes da autoridade monetária "não dão conselhos" ao Congresso e ao governo.

De acordo com ele, o nível atual da dívida pública americana é "bastante sustentável" e a rolagem pode ser feita. No entanto, ele alertou para a trajetória da dívida no longo prazo, que ele classifica como "insustentável".

Powell também disse que o Fed provavelmente reduzirá as compras de ativos "bem antes" de elevar a taxa básica de juros, enfatizando que a maioria dos dirigentes do banco central americano não vê alta de juros antes de 2024.

De acordo com ele, contudo, o mercado foca "muito" no gráfico de pontos, que aponta as projeções dos dirigentes para a taxa básica de juros, mas que a decisão de alterar a política monetária é baseada em resultados macroeconômicos.

O dirigente ressaltou ainda que o ciclo de aperto monetário só começará quando a inflação estiver "moderadamente" acima de 2% "por algum tempo" e a recuperação do mercado de trabalho for "substancial". Powell, contudo, considera "altamente improvável" que esses resultados sejam alcançados antes de 2022.

O presidente do Fed relatou que ainda não se encontrou com o presidente dos EUA, Joe Biden, que assumiu o comando do país em 20 de janeiro.

Criptomoedas

Powell destacou ainda nesta quarta-feira que o Bitcoin e outras criptomoedas servem principalmente para especulação. Durante o evento virtual do Clube Econômico de Washington, o dirigente também disse que o Bitcoin não está sendo usado para pagamentos, e comparou o ativo ao ouro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais