Logo Mais Retorno
Finanças Pessoais

Poupança x fundos de renda fixa: Qual o mais beneficiado pela alta da Selic?

Poupança já rende 9,16% ao ano, mas fundos com grande número de cotistas perdem dela

Data de publicação:17/05/2022 às 00:30 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Com a inflação acumulada nos últimos 12 meses pelo IPCA em 12,13% e o juro básico da economia corrente em 12,75% ao ano, o segmento da renda fixa ganha musculatura para pagar rendimento real ao investidor. Mas todos os investimentos são igualmente favorecidos, da poupança aos fundos de renda fixa?

Esse não é um movimento linear, nem sempre o investimento vai repassar de forma direta e integral a Selic mais alta. Acompanhar e comparar o retorno de cada segmento é a saída para encontrar a melhor opção para o dinheiro.

poupança fundos
A grande maioria dos fundos de renda fixa não consegue repor as perdas para a inflação - Foto: arquivo

Rendimento da poupança com a alta da Selic

A caderneta de poupança, a mais modesta opção no segmento de renda fixa, com o avanço da Selic já vem conseguindo pagar um rendimento de 0,7033% ao mês ou 8,77% ao ano, como é o caso da conta com vencimento dia 11. Há uma variação a cada dia, dependendo do número de dias úteis entre um mês e outro compreendido pela poupança.

A remuneração da poupança não recebe influência direta da Selic, porque é composta por juros fixos de 0,5% ao mês (6,17% ao ano) mais a evolução da Taxa Referencial (TR) - essa sim beneficiada pelo aumento dos juros. A variação da TR, que ficou em zero de 2017 a 2021, quando os juros caíram pelos níveis mais rasteiros da série histórica, já bateu 0,2023% no mesmo dia 11.

Inflação X Fundos de renda fixa

É verdade que os 8,77% da poupança estão correndo em nível abaixo da inflação, mas o que chama a atenção é que muitos dos fundos de renda fixa que, supostamente, teriam o rendimento inflado em níveis da Selic, estão pagando menos do que a poupança.

E não é qualquer fundo, são os maiores em número de cotistas. Muitos acoplados à conta corrente, com resgates automáticos sempre que o saldo da conta ficar negativo. Por oferecer essa conveniência, os fundos acabam fidelizando o cliente pouco interessado em procurar alternativas mais rentáveis.

Ainda como desvantagem para os fundos em relação à poupança, sobre o rendimento há a cobrança da taxa de administração e tributação do imposto de renda, enquanto na poupança o retorno é líquido, sem descontos.

Poupança e fundos de renda fixa perdem da inflação

Em um levantamento realizado pela Mais Retorno para verificar a rentabilidade de fundos de renda fixa, foram selecionados grandes fundos, com patrimônio respeitável e com muitos cotistas. É performance passada que em alguns casos supera à da poupança, mas muito aquém da inflação.

Mas deixando de lado a poupança e comparando investimentos da mesma família, em outra pesquisa feita na base de dados da Mais Retorno, encontramos apenas seis fundos de renda fixa que superaram a inflação no período de 12 meses.

O Infinity Tiger Alocação Dinâmica, o campeão, apresentou uma remuneração de 16,60% em 12 meses, com uma larga margem de ganho real em relação as 12,13% de inflação. Portanto, há fundos de renda fixa que estão proporcionando um retorno mais compensador aos cotistas, mas é ainda uma pequena minoria. Para conhecer os seis fundos de renda fixa com melhor desempenho, acesse aqui.

O rendimento dos fundos com mais cotistas

FundoNúmero de cotistasPatrimônio
em R$ bilhões
Rend.12 meses
BB RF Mais Auto. Simples 893.04322,75,17%
FIC FI Caixa RF Simples622.91914,15,19%
BB RF Simples462.055 9,85,77%
BB RF Referenciado DI Plus Ágil426.33223,86,14%
Itaú Privilège Referenciado DI252.19341,48,07%
Bradesco FIC FI RF Simples Aut.220.958 8,95,58%
Trend DI Simples FI RF149.05710,87,31%
Santander RF Ref. DI Advanced 63.654 8,97,69%
Caderneta4,75%*
Fonte: Mais Retorno | (*) Rendimento líquido creditado ao investidor, enquanto rendimento dos fundos é bruto sem desconto do IR

Embora com rendimento superior ao da poupança em termos nominais, o BB Mais Automático Simples, o FIC FI Caixa, o BB RF Simples, e o Bradesco FIC FI Simples teriam perdido para a poupança no caso de resgate de até 180 dias, quando o desconto do Imposto de Renda é de 22,5%. O BB RF DI Plus Ágil teria empatado, e apenas 3 teriam superado a poupança: Itaú Privilège, Trend DI Simples e Santander Advanced.

O BB RF Mais Automático Simples é o fundo com maior número de cotistas, mais de 893 mil, mas é o que apresentou o pior desempenho entre os maiores. Não repôs nem a metade das perdas para a inflação de 12,13% no mesmo período. Nem mesmo o de melhor desempenho, entre os grandes, o Itaú Privilège conseguiu render o equivalente a inflação de 12,13%.

Inflação ganha da poupança e dos fundos também no longo prazo

O gráfico abaixo foi construído com a ferramenta da Mais Retorno, o 'Comparador de Ativos', para a comparação em prazos mais longos.

poupança fundos

Em comparação desde 6 de outubro de 2019, data em que todos os ativos estão em operação, até 11 de maio deste ano, é possível ver que nenhum deles conseguiu superar a inflação de 22,30% acumulada nesse período. Vale lembrar que, nesse intervalo, os juros desceram ao seu piso histórico, de 2% ao ano, reduzindo de forma drástica a remuneração da renda fixa.

Em termos nominais, a poupança rende mais que quatro fundos: BB RF Simples, Bradesco FIC FI Simples Automático, FIC FI Caixa Fácil e BB RF Mais Automático. No entanto, como na tabela vai o rendimento bruto, sem o desconto do Imposto de Renda, é provável que a poupança supere ainda outros fundos.

Também em período mais elástico, o Itaú Privilège é o que apresenta o melhor desempenho, mesmo assim, quase 10 pontos porcentuais abaixo do IPCA.

Leia mais:

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.