Logo Mais Retorno
bolsa
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: acompanhe as movimentações da Bolsa e do dólar nesta quinta-feira, 18 de agosto

Bolsa opera entre altas e baixas, com petróleo subindo e exterior negativo

Data de publicação:18/08/2022 às 11:13 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:

A Bolsa de Valores brasileira, a B3, opera com volatilidade nas primeiras horas desta quinta-feira, 18, oscilando entre altas, puxada pelo bom desempenho das exportadoras de petróleo, e baixas, influenciadas pelo inicio de pregão negativo nos Estados Unidos. Às 11h, o Ibovespa, principal índice acionário do País, registrava leve avanço de 0,06%, aos 113.780 pontos.

No mesmo período, o dólar também subia, com alta de 0,49% e negociado a R$ 5,19. A variação positiva na moeda americana acompanha uma continuidade no movimento de aversão a riscos iniciado na véspera, com a divulgação da ata do comitê de política monetária (FOMC, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), indicando novas altas nas taxas de juros do país, mesmo que em ritmo mais moderado.

bolsa csn
Sede da B3, a Bolsa de Valores brasileira | Foto: B3/Divulgação

No cenário doméstico, em dia de agenda esvaziada, o que movimenta a Bolsa é o desempenho positivo de empresas exportadoras de commodities, principalmente as petroleiras, que acompanham a valorização do petróleo nos mercados internacionais. Os papéis da Petrobras, que têm um peso de cerca de 11% na composição do Ibovespa, subiam 1,95% (PETR3) e 2,08% (PETR4), às 11h.

O dia na Bolsa

Maiores altas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
3R PetroleumRRRP3+2,94%
Grupo NaturaNTCO3+2,80%
Petrobras PNPETR4+2,08%
AmbevABEV3+2,06%
Petrobras ONPETR3+1,95%
Fonte: B3 | Dados atualizados às 11h

Maiores baixas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
MRVMRVE3-3,90%
AmericanasAMER3-2,95%
YduqsYDUQ3-2,49%
EztecEZTC3-2,29%
SLC AgrícolaSLCE3-2,18%
Fonte: B3 | Dados atualizados às 11h

Mercados internacionais

Os mercados internacionais operam mistos no começo do pregão desta quinta-feira. Os principais índices acionários americanos, diferentemente da Europa, amanheceram em baixa, com os investidores ainda repercutindo a ata do FOMC, que foi divulgada na véspera. Na Ásia, mercados fecharam em baixa acompanhando o pregão de ontem em Wall Street.

Na ata, o Fed reforçou sua preocupação com a inflação da maior economia do mundo e a perspectiva de mais aumentos de juros, mas também sinalizou que poderá haver redução no ritmo das altas adiante.

Na Europa, a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro atingiu nova máxima histórica de 8,9% em julho, ao acelerar de 8,6% em junho, segundo dados finais divulgados nesta quinta pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. O resultado de julho confirmou a leitura preliminar e veio em linha com a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal.

O mercado olha com atenção para esse CPI recorde, porque a escalada da inflação pressiona o Banco Central Europeu (BCE) a continuar elevando suas taxas de juros. A meta de inflação do BCE é de 2%. Juros mais altos podem implicar em baixo crescimento econômico, levando o continente a um período de recessão econômica. Hoje, o banco central da Noruega elevou seus juros a 1,75%.

Desempenho das bolsas americanas

  • Dow Jones: baixa de 0,28%
  • S&P 500: baixa de 0,22%
  • Nasdaq 100: baixa de 0,36%

Dados atualizados às 11h

Desempenho das bolsas europeias

  • Stoxx 600 (Europa): alta de 0,23%
  • FTSE 100 (Inglaterra): alta de 0,13%
  • DAX (Alemanha): alta de 0,36%
  • CAC 40 (França): alta de 0,18%

Dados atualizados às 11h

Fechamento das bolsas asiáticas

  • Xangai Composto (China): baixa de 0,46%
  • Shenzhen Composto (China): baixa de 0,26%
  • Hang Seng (Hong Kong): baixa de 0,80%
  • Nikkei (Japão): baixa de 0,96%
  • Kospi (Coréia do Sul): baixa de 0,33%
  • Taiex (Taiwan): baixa de 0,44%

Com Agência Estado

Leia mais

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter