Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta segunda-feira, 13 de junho

Investidores aguardam decisão de política monetária do Fed e também do Copom na próxima quarta-feira

Data de publicação:13/06/2022 às 11:17 -
Atualizado 21 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Seguindo a aversão ao risco da sessão anterior, a Bolsa despenca nesta segunda-feira, 13 na esteira do mercado internacional, que se mantém muito cauteloso em uma semana de decisões monetárias ao redor do mundo.

Às 13h27, o Ibovespa caía 2,26%, aos 103.094 pontos, e o dólar disparava 2,31%, passando dos R$ 5 ( R$ 5,104). Durante a manhã, praticamente todos os papeis da B3 chegaram a ficar em queda. O maior destaque negativo foi a Gol, que segue desvalorizando mais de 11%.

Bolsa
Investidores aguardam decisão monetária do Fed, que pode vir mais agressiva após dados da inflação de maio mais fortes do que o projetado - Foto: Reprodução

Os investidores se mantêm cautelosos após o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) de maio dos EUA ter vindo mais forte do que o esperado, o que reforça a percepção de que o aperto monetário feito pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) pode ser mais agressivo.

Segundo informações do BTG Pactual, o mercado passou a precificar alta de 1,75 ponto porcentual da taxa de juros até setembro, com pelo menos um aumento de 0,75 p.p. O mercado acompanha as falas da vice-presidente da autoridade monetária americana, Lael Brainard, às 15h (horário de Brasília).

A decisão do Fed sai nesta quarta-feira, 15, juntamente com a do Copom no Brasil, o que caracteriza uma Super Quarta. Por aqui, a estimativa dos economistas é que o Banco Central eleve a Selic, taxa básica de juros do País, em 0,50 ponto porcentual, a 13,25% ao ano.

Nas commodities, o petróleo cai 0,59% (dados atualizados às 13h34), com o WTI sendo negociado a US$ 121 o barril. O minério de ferro também recua, refletindo não somente as perspectivas monetárias americanas, mas também as novas medidas de restrição na China para conter o surto de covid-19 no país.

Esse cenário negativo impacta no comportamento das ações de gigantes como Petrobras e Vale, que caem quase 1% e mais de 2%, respectivamente, no pregão desta segunda-feira, ajudando a empurrar o Ibovespa para o terreno negativo.

Bolsas americanas/índices

  • S&P 500: -2,37%
  • Dow Jones: -1,68%
  • Nasdaq 100: -2,94% (dados atualizados às 13h38)

Bolsas europeias/fechamento em queda

  • Stoxx 600 (Europa): -2,36% (412,72 pontos)
  • DAX (Frankfurt): -2,43% (13.427 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): -1,53% (7.205 pontos)
  • CAC 40 (Paris): -2,67% (6.022 pontos)

O dia na Bolsa

Maiores altas

EmpresaTickerVariação
CieloCIEL3+1,59%
Energias do BrasilENBR3+1,03%
BB SeguridadeBBSE3+1,06%

Maiores baixas

EmpresaTickerVariação
GolGOLL4-12,13%
AzulAZUL4-9,49%
CVCCVCB3-8,82%
MéliuzCASH3-7,19%
LocawebLWSA3-6,97%
Fonte: B3 (dados atualizados às 13h42)

Juros futuros em alta

A curva de juros tem forte abertura na manhã desta segunda-feira, diante da alta do dólar ante o real e o avanço dos juros dos Treasuries em meio à aversão a risco global.

Às 13h30 a taxa do contrato interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 subia a 12,65%, de 12,63%. O DI para janeiro de 2025 avançava a 12,71%, de 12,61%, e o para janeiro de 2023 atingia 13,57%, de 13,52%.

Brasil: decisão monetária, PEC dos combustíveis e Eletrobras

No Brasil, em uma semana mais curta por conta do feriado de Corpus Christi na quinta-feira, 16, o mercado acompanha não somente a decisão do Copom, mas também a divulgação de indicadores econômicos como o volume de serviços de abril na terça-feira, 14.

Em Brasília, o Congresso pode votar nesta semana o projeto de lei que limita o ICMS sobre combustíveis e energia, além da PEC dos combustíveis.

No ambiente corporativo, ocorre nesta segunda-feira a estreia das ações da Eletrobras na B3 após a oferta que movimentou quase R$ 34 bilhões. As ações da companhia elétrica recuam mais de 2% na sessão.

Mercado internacional: Ásia fecha em queda

Os mercados acionários da Ásia fecharam no negativo nesta segunda-feira. Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei fechou em baixa de 3,01%, em 26.987,44 pontos.

Na China, a Bolsa de Xangai registrou queda de 0,89%, em 3.255,55 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, teve baixa de 0,01%, a 2.085,10 pontos.

Apesar do relaxamento recente em alguns lockdowns, ainda há certa cautela no mercado chinês sobre a possibilidade de idas e vindas em medidas do tipo para conter a covid-19.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng registrou queda de 3,39%, para 21.067,58 pontos. Em Taiwan, o índice Taiex caiu 2,36%, a 16.070,98 pontos.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou em baixa de 3,52%, em 2.504,51 pontos, terminando na mínima do dia.

Na Oceania, a Bolsa de Sydney não operou por causa de feriado na Austrália. / com Agência Estado

Leia mais

Confira as 10 ações queridas dos investidores que mais caíram em 2022 (maisretorno.com)
Profissionais do mercado financeiro: o que cada um pode fazer? (maisretorno.com)
Agenda da semana: decisões sobre juros são destaque dos próximos dias (maisretorno.com)
Kinea: inflação acelerada distorce análise sobre a economia global (maisretorno.com)

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.