Logo Mais Retorno
Fundos de Investimentos

Fundos de investimento com posições vendidas em Magazine Luiza serão afetados com a recente alta das ações? Confira

Ações caíram mais de 90% desde julho do ano passado e especialistas acreditam que os papeis da varejista não voltam ao patamar anterior

Data de publicação:20/07/2022 às 05:00 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:

As ações da gigante varejista Magazine Luiza estão mostrando sinais de que querem sair do lodo, após despencarem mais de 90% entre os dias 15 de julho do ano passado a 6 de julho deste ano. Nos últimos 15 dias, os papeis da companhia de Luiza Trajano subiram mais de 50%, o que, para os fundos de investimento que estão posicionados em operação vendida da companhia pode ser um sinal amarelo.

Segundo um levantamento feito pela Economatica, com dados complementares obtidos nas ferramentas do portal Mais Retorno, entre os 10 fundos que possuem maior posição vendida na ação da Magalu, 70% deles registram rendimento positivo nos últimos 12 meses, cujo patamar vai desde 1,69% a mais de 36%.

Magazine Luiza
Foto: Magazine Luiza/Divulgação

No entanto, para os especialistas entrevistados para essa reportagem, ainda é cedo para traçar um prognóstico positivo para as ações da companhia, mesmo com o movimento de alta mais expressivo nas últimas semanas.

De acordo com Caíque Stein, analista de ações da DVinvest, o papel ON da Magazine Luiza valorizou cerca de 81.000% no período de novembro de 2015 a novembro de 2020.

“Será difícil a ação bater o pico de R$ 28,00/papel novamente. Não vejo a possibilidade de ela retornar a R$ 5,00 tão cedo, que foi o patamar obtido em abril deste ano”.

Caíque Stein, da DVinvest

No dia 05 de junho deste ano, a ação da varejista registrou a mínima de R$ 2,03 e na última segunda-feira, 18, estava em R$ 3,07.

10 fundos com exposição vendida em Magazine Luiza

FundoGestoraPatrimônio
(em R$)
Posição %
vendida em MGLU3 na carteira
(dados: março/22)
Rendimento
em 12 meses

(16 Jul/21 a 15 Jul/22)
Número
de cotistas
Kapitalo Master II FI MultimercadoKapitalo
Investimentos
15.056.1450,87%15,66%43
Moat Capital Equity Hedge Master FI
Multimercado
Moat
Capital
932.3755,88%19,98%127
Legacy Capital Master FI MultimercadoLegacy Capital16.263.3270,18%25,33%41
Itau Optimus Extreme Multimercado FIItaú BBA2.896.2060,66%36,40%41
Tavola Absoluto Master FI MultimercadoTávola
Capital
586.2223,20%-35,50%4
Manager Sharp LS 2x Master FI MultimercadoSharp
Capital
1.536.5721,14%12,87%260
Absolute Pace LB Master FIAAbsolute Gestão1.410.2931,19%3,09%6
XP Long Term Equity Master FIAXP
Investimentos
563.5352,91%-30,28%3
Tavola Absoluto Master FIATávola
Capital
491.8153,16%-35,50%5
Itaú Optimus Titan Multimercado FIItaú BBA5.437.9510,29%21,01%31,65 mil
Fontes: Economatica e Mais Retorno

Cenário macroeconômico não ajuda

Os especialistas não acreditam em uma recuperação mais vigorosa do varejo, o que deve continuar beneficiando esses fundos com posição vendida em Magalu.

"Quando a gente pensa em recuperação e um novo fôlego para a economia do País, fica difícil projetar quando isso deve acontecer, pois ainda estamos lidando com uma inflação de dois dígitos que prejudica o varejo”.

Rogerio Mauad, professor do Ibmec

Para tentar frear a pressão inflacionária, o Banco Central desde o ano passado adotou uma postura mais dura na política monetária e vem subindo a Selic, o resultando em crédito mais caro para as empresas.

“As empresas varejistas, incluindo o Magazine Luiza, estão com um nível elevado de dívida, e com a alta dos juros, o custo aumenta consideravelmente, fica difícil obter margem de lucro mais atrativa e piora os resultados".

Vitorio Galindo, analista de investimento da Quantzed
Magazine Luiza
Fonte: Mais Retorno

Mudança de rota?

De acordo com os especialistas, os gestores dos fundos com posição vendida nas ações da varejista não devem fazer grandes movimentos de venda, pois, na visão deles, ainda há oportunidade de ganhos.

“Por mais que tenha tido essa alta de 50% nos papeis da varejista nos últimos 15 dias, os fundos até podem se desfazer de uma parte dessas posições, mas não de tudo, pois ainda podem surfar em uma nova onda de queda”.

Stein, da DVinvest

Para Mauad, no entanto, essa alta pode também ser reflexo de um possível movimento de fechamento de posições por parte de fundos que já colocaram muito lucro no bolso.

“É uma hipótese, pois ao fechar a posição, o fundo recompra os papeis e isso alimenta a alta do preço das ações, o que aumenta o risco se mantiver as posições vendidas”.

Mauad, do Ibmec
Magazine Luiza
Fonte: Mais Retorno

Opinião contrária

Um dos fundos que fazem parte dos 10 com maior posição vendida em Magalu é o Moat Capital Equity Hedge Master Multi, gerido pela Moat Capital.

Alocado na categoria long short e alavancado, o fundo tem 20% de seus recursos alocados em posições no varejo, mantendo-se vendido nas ações do Magazine Luiza e comprado nos papéis da Americanas S.A. Nos últimos 12 meses, rendeu 16,24% e conta com 127 cotistas.

Para Julio Alberto Duarte Nagy, responsável pela área comercial da gestora, no geral, a visão é favorável ao desempenho do varejo, apesar das condições macroeconômicas.

“Os papeis estão descontados e estão caindo por conta de um temor por conta da recessão, que não deve ser tão grande quanto se espera”, conclui.

Leia mais:

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.