Economia

As novas projeções divulgadas pelo Boletim Focus desta segunda-feira, 24, seguem a mesma movimentação do documento anterior: inflação para 2021 mais alta, Selic estável e PIB em crescimento.

De acordo com o documento, a estimativa para o Índice de Preços do Consumidor Amplo (IPCA) para este ano subiu para 5,24%. Na semana anterior, a projeção era de 5,15% e há quatro semanas, de 5,01%.

Moedas empilhadas
Projeções para inflação, câmbio e PIB em 2021 sobem, segundo novo Boletim Focus - Foto: Envato

Para o ano seguinte, o índice também sofreu ajustes. De 3,64%, na última semana, aumentou para 3,67%. E ficou estável em 3,25% para 2023.

Já a Selic, taxa de juros básica do País, se manteve estável em 5,50% desde as últimas quatro semanas. Sobre o ano seguinte, o índice se manteve no patamar de 6,50% da semana anterior, contra 6,13% da última semana. Para 2023, ficou mantida em 6,50%.

O otimismo segue permeando as expectativas sobre o PIB deste ano. Subiu de 3,45%, na última semana, para 3,52%, contra 3,09% nas quatro últimas semanas.

No entanto, para 2022, houve reajuste de 2,38%, na última semana, para 2,30%. Para o ano seguinte, os economistas continuam apostando em 2,50%.

Já o câmbio para 2021 foi mantido em R$ 5,30, mesmo patamar da semana anterior. Nas últimas quatro semanas, o valor da moeda americana era de R$ 5,40.

Para 2022, a projeção é de um câmbio menor do que os dados do último Focus. De 5,35, na última semana, caiu para R$ 5,30. E ficou estável em R$ 5,20 para 2023.

5 dias úteis

As estimativas do IPCA de 5 dias úteis também continuam em rota de subida, de acordo com o novo boletim do Banco Central. De 5,25%, na última semana, foi reajustado para 5,36%, ante 5,04% na última semana.

Balança comercial

Já a balança comercial para este ano subiu de R$ 64 bilhões, na última semana, para R$ 64,75 bilhões. Para 2022, foi mantida em R$ 56,52 bilhões e reajustada para R$ 56,45 bilhões para 2023.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais