Logo Mais Retorno
fundos
Fundos de Investimentos

Conheça o Fundo Impetus e entenda suas estratégias

O fundo Impetus vale a pena? Ao longo dos últimos anos, tem sido crescente a demanda de produtos de criptoativos pelos investidores — em parte, devido…

Data de publicação:01/12/2022 às 05:00 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:

O fundo Impetus vale a pena? Ao longo dos últimos anos, tem sido crescente a demanda de produtos de criptoativos pelos investidores — em parte, devido ao excelente resultado proporcionado pelo Bitcoin, que passou a atrair olhares para um mercado de maior risco, mas também maior potencial de retorno.

Ao mesmo tempo que esse aumento de produtos do segmento é positivo (afinal, aumenta o leque de alternativas para o investidor), também acaba gerando dúvidas de qual seria então a melhor opção para um aporte. É o conhecido "paradoxo da escolha", em que o excesso de possibilidades dificulta a tomada de decisão.

Pensando nessa situação, a Mais Retorno vem produzindo uma série de conteúdo explicando a estratégia dos novos fundos de investimentos do mercado de criptomoedas. Veja tudo sobre o fundo Impetus a seguir.

O que é o fundo Impetus?

O Impetus é mais um fundo de investimentos voltado para a exploração dos ativos digitais e administrado pela Vortx. Foi lançado oficialmente ao mercado em um período relativamente recente, em janeiro de 2022. Sendo assim, pegou um ano desafiador pela frente dentro da sua tese, como veremos mais adiante na parte em que falaremos sobre a sua rentabilidade.

Como o nome técnico de Impetus FIM IE, podemos rapidamente perceber a liberdade do time de gestão. Afinal, estamos falando de um fundo multimercado (FIM) e com a possibilidade de investir no mercado estrangeiro (IE) — algo que, diga-se, é fundamental em um fundo de criptoativos considerando que as oportunidades da nossa bolsa são bem restritas e limitadas quando pensamos em moedas digitais.

A gestora do fundo Impetus é a Pandhora Investimentos, bem conhecida pela sua grande especialidade no uso da tecnologia dentro do mercado financeiro. É uma das empresas que oferece fundos quantitativos, por exemplo, sendo uma boa referência nesse segmento.

Como funciona a estratégia do fundo Impetus?

Uma das principais curiosidades de um investidor a respeito de um fundo certamente é a composição da sua carteira. Esse é, aliás, um dos pontos negativos desse tipo de produto do mercado financeiro, pois reduz o controle e a visibilidade do cotista sobre os ativos que ele está investindo ao confiar no time de gestão.

Assim como outros fundos de investimentos, a Pandhora pode optar por ocultar ativos pelo prazo de três meses, evitando assim a cópia da estratégia ou evitando um aumento de aportes em uma determinada criptomoeda que possa inflar o seu preço durante a montagem de uma posição.

A boa notícia é que você pode ter acesso às carteiras mais recentes já divulgadas pela nossa ferramenta. Veja, por exemplo, como estava o portfólio do fundo Impetus em julho de 2022:

  • Disponibilidades (caixa): 50,41%
  • Investimentos no exterior: 35,03%
  • Cotas de fundos: 9,35%
  • Operações compromissadas: 4,89%
  • Outros: 0,32%

Note que praticamente metade do patrimônio líquido do fundo estava então alocado em caixa, que basicamente representa a renda fixa. Isso pode parecer ruim, mas faz parte de uma estratégia mais defensiva do time de gestão tanto na tentativa de reduzir a volatilidade (que é elevada em ativos digitais), como também ao facilitar o pagamento de resgates sem prejudicar os demais cotistas.

As criptomoedas do fundo Impetus

Outra razão de uma maior proteção do fundo Impetus com boa parte dos seus recursos em caixa, além de uma espera por boas oportunidades para comprar, está na diversificação do seu principal foco de investimento, que são as moedas digitais.

Veja, a seguir, como estavam as posições dessa classe de ativos dentro da carteira na mesma data de julho de 2022 (os percentuais representam a exposição no projeto dentro do patrimônio total do fundo Impetus):

  • Ethereum (ETH): 11,76%
  • Sinthetix (SNX): 4,18%
  • Chainlink (LINK): 3,62%
  • Uniswap (UNI): 3,15%
  • Maker (MKR): 3,03%
  • Aave (AAVE): 2,96%
  • Cosmos (ATOM): 1,92%
  • Bitcoin (BTC): 1,74%
  • Outros projetos: 2,69%

Note, portanto, que não há uma concentração exagerada em Bitcoin e Ethereum, como costuma acontecer nessa categoria de fundo de investimentos. Isso eleva ainda mais o risco do fundo, na medida em que os outros projetos de um modo geral não possuem grande proteção ou visibilidade. Por outro lado, o potencial de retorno é ainda maior.

Para quem busca sair do comum, em suma, o fundo Impetus traz uma abordagem diferente para as criptomoedas, oferecendo uma boa diversificação, mas com redução de volatilidade na medida em que boa parte do patrimônio fica em caixa (renda fixa).

Rentabilidade do fundo Impetus FIM IE

Agora que você já conhece a estratégia do fundo Impetus, vamos então analisar o seu desempenho na prática? Como mencionamos, ainda há pouco tempo de vida do produto, lançado apenas em janeiro de 2022. Ainda assim, a gestão já conta com um patrimônio líquido acima de cinco milhões de reais.

A melhor forma de observar a sua rentabilidade é comparando com o Bitcoin, que ainda é a principal referência do mercado de ativos digitais na ausência de um índice que traga uma abordagem mais completa. Você pode conferir o desempenho do fundo no gráfico abaixo, retirado da nossa ferramenta gratuita de comparação de ativos.

O CDI, embora seja o benchmark utilizado oficialmente, não faz muito sentido como forma de comparação. E a data de lançamento do fundo não foi das melhores, pois pegou um período bem ruim da categoria de ativos digitais: o Impetus registrou uma queda de pouco mais do que 30% no período de análise.

Por outro lado, um ponto importante é o efeito da proteção do investimento com quase metade do patrimônio em renda fixa. Note como essa escolha mais conservadora permite que a queda seja mais tranquila do que ao investir com exposição máxima aos ativos digitais — quem investiu no ETF de Bitcoin que utilizamos no exemplo tem perda acumula de 62,9%.

De qualquer forma, vale reforçar que o prazo de análise ainda é muito curto, ainda mais considerando que esse é um produto de renda variável e de altíssima volatilidade. Devemos olhar ao menos um prazo de cinco anos nessa classe de ativos. O ano de 2022 foi bastante desafiador para o mercado de criptomoedas e afetou a performance do fundo Impetus.

LEIA MAIS:

Sobre o autor
Stéfano Bozza
Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.

Inscreva-se em nossa newsletter