Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Em mês de reunião do Copom, commodities perdem espaço para consumo doméstico nas carteiras recomendadas de agosto

Recessão econômica no exterior faz corretoras migrarem para papéis de consumo doméstico

Data de publicação:02/08/2022 às 05:00 -
Atualizado 16 dias atrás
Compartilhe:

Agosto já começa com um evento importante para o cenário macroeconômico brasileiro. Nesta quarta-feira, 03, o Comitê de Política Monetária (Copom) apresenta a nova Selic, taxa básica de juros, e as expectativas do mercado são de uma alta de meio ponto percentual, com os juros a 13,75% ao ano. Neste contexto, quais as ações mais indicadas para os investidores enfrentarem mais um período de ciclo de aperto monetário?

As carteiras recomendadas de cinco instituições diferentes analisadas pela Mais Retorno mostram que, apesar de mais uma alta prevista para a Selic, os principais pontos em comum entre as opções dos analistas são a preferência por papéis ligados ao consumo doméstico, seja por meio do varejo ou pelas empresas de utilities - utilidades básicas, na tradução, como os setores de energia elétrica e saneamento básico.

carteiras recomendadas de ações
Consumo e utilities lideram as indicações das carteiras recomendadas em julho | Foto: Reprodução

Commodities perdem espaço

Não faz muito tempo, as principais ações presentes nos portfólios das corretoras eram as de commodities, com destaque para Vale e Petrobras. Em agosto, no entanto, essas companhias perderam um pouco do espaço nas carteiras recomendadas em decorrência do cenário internacional, de atividade econômica em queda, o que traz perspectivas de que o mundo passe por uma recessão.

Em análise, a Genial Investimentos pontua que segue no mês de agosto com posições reduzidas em commodities e setor agrícola, apesar de essas empresas serem boas pagadoras de dividendos, "devido à recessão e à situação econômica da China".

"Uma grande decisão este mês foi reduzir a exposição aos exportadores de soft commodities e metálicas, já que a atividade econômica global mais fraca e um resultado difícil de prever do conflito de Rússia e Ucrânia nos levaram a remover a Vale e a SLC. A Vale é negociada com um valuation barato e distribuiu, agressivamente, caixa aos acionistas por meio de dividendos e recompras, mas com as construtoras chinesas tendo dificuldades e os problemas de produção afetando sua performance, onde estão os gatilhos da tese no curto prazo?"

BTG Pactual Equity Research

Foco no consumo doméstico

Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, afirma que dois pontos de destaque para a montagem de uma carteira recomendada neste mês são os dados de mercado de trabalho acima do esperado e os impulsos fiscais do governo, que "deverão provocar uma onda de revisões positivas" para o Produto Interno Bruto (PIB) do País.

Neste contexto e o cenário externo com perspectivas de recessão, o setor de consumo doméstico ganha força entre as indicações dos analistas e corretoras. Uma das líderes de recomendações é a varejista Lojas Renner, presente no portfólio do BTG Pactual, Genial e Guide. O BTG pontua que a empresa tem bases sólidas, enquanto a Guide destaca que a retomada da frequência de pessoas nos shoppings pode impulsionar os resultados da companhia.

Vivara, Assaí, Petz, Americanas, Iguatemi e Multiplan são outras que aparecem nas carteiras recomendadas de agosto. Cruz ressalta que os shoppings têm conseguido "repassar os custos para lojistas, além de estarem apresentando um ano acima do esperado, com as pessoas priorizando a compra física do que online".

Assim, papéis de shoppings e lojas de shoppings se mostram como boas opções, principalmente em um cenário em que não se sabe qual será o rumo da taxa Selic. "Caso (o Copom) sinalize o final do ciclo, será interessante elevar a participação diretamente em construtoras e consumo", afirma o estrategista da RB.

Alimentação e bebidas

Também em consumo doméstico, as empresas de alimentação e bebidas Minerva e Ambev aparecem entra as indicações. A primeira foi recomendada por BTG, Genial, Guide e RB. A Minerva é uma das líderes na América do Sul na produção e comercialização de carne in natura e seus derivados. Possui um portfólio diversificado de marcas e produtos, com opções que vão desde carnes in natura e congelados até produtos de maior valor agregado, prontos para o consumo", diz a Guide, em relatório.

Já a Ambev foi indicada na carteira da Toro. "A empresa está entre os cinco maiores produtores de bebidas do planeta, enquanto o Brasil está entre os 30 países que mais consomem cerveja no mundo, se beneficiando do ambiente nacional propício para o consumo de bebidas geladas e da grande demanda potencial dada a demografia brasileira", afirma a corretora.

Energia elétrica tem destaque nas carteiras recomendadas

Todas as carteiras recomendadas analisadas para essa reportagem contam com exposição a pelo menos uma empresa do setor de energia elétrica. As ações escolhidas foram Taesa (Genial), Alupar (Genial), CPFL (Guide), ISA CTEEP (Toro), Eletrobras (BTG Pactual) e Energias Brasil (RB Investimentos). Este é um setor de utilidade pública e, dessa forma, é mais resiliente a crises, juros altos e inflação, por isso a preferência por papéis do segmento.

Sobre as escolhas, cabe destacar que a Toro pontua que, dentro de todo o setor de energia elétrica, a atividade que é mais resiliente é a de transmissão "devido ao baixo impacto advindos dos riscos hidrológicos e das variações dos preços de energia elétrica". Os analistas explicam que essas companhias são remuneradas via RAP (Receita Anual Permitida), "recebendo pela disponibilidade do serviço de transmissão e não pela quantidade de eletricidade transportada".

Além disso, o BTG Pactual justifica sua opção pela Eletrobras com base na privatização da empresa.

"Com a empresa agora sendo uma Corporation e com o iminente anúncio do conceituado Wilson Ferreira para um segundo mandato como CEO, não faltam oportunidades para melhorar a eficiência operacional e os resultados. A ação também é negociada a um valuation relativamente atraente (TIR real de 12,8%), tornando-a uma das concessionárias mais baratas que cobrimos."

BTG Pactual Equity Research

Ações recomendadas nas carteiras de agosto

EmpresaCódigoSetorQuem indicou
AssaíASAI3VarejoGenial, Guide
UniparUNIP6PetroquímicaGenial
VivaraVIVA3VarejoGenial
TaesaTAEE11Energia elétricaGenial
Lojas RennerLREN3VarejoGenial, Guide, BTG Pactual
Itaú UnibancoITUB4BancosGenial, Toro, RB Investimentos
BraskemBRKM5PetroquímicaGenial
MinervaBEEF3Alimentação e bebidasGenial, Guide, BTG Pactual, RB Investimentos
B3B3SA3Setor financeiroGenial
AluparALUP11Energia elétricaGenial
AmericanasAMER3VarejoGuide
Banco do BrasilBBAS3BancosGuide, BTG Pactual
CPFL EnergiaCPFE3Energia elétricaGuide
HyperaHYPE3FarmacêuticaGuide
PetrobrasPETR4Petróleo e gásGuide, BTG Pactual, RB Investimentos
TotvsTOTS3TecnologiaGuide, BTG Pactual
ValeVALE3Mineração e siderurgiaGuide, Toro, RB Investimentos
WegWEGE3Bens de capitalBTG Pactual
EletrobrasELET6Energia elétricaBTG Pactual
LocalizaLWSA3Aluguel de carrosBTG Pactual
SabespSBSP3Saneamento básicoBTG Pactual
Vibra EnergiaVBBR3Petróleo e gásBTG Pactual
AmbevABEV3Alimentação e bebidasToro
ISA CTEEPTRPL4Energia elétricaToro
MarfrigMRFG3Alimentação e bebidasToro
AmbiparAMBP3Gestão ambientalRB Investimentos
EmbraerEMBR3AviaçãoRB Investimentos
GerdauGGBR4Mineração e siderurgiaRB Investimentos
MultiplanMULT3Shoppings centersRB Investimentos
PetzPETZ3VarejoRB Investimentos
BradescoBBDC4BancosRB Investimentos
Energias BrasilENBR3Energia elétricaRB Investimentos
Jerissati ParticipaçõesIGTI11Shoppings centersRB Investimentos
PetroRioPRIO3Petróleo e gásRB Investimentos
Fonte: Corretoras

Leia mais

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno